Bem-vindo!

Neste blog, poderemos contemplar a via láctea da literatura. Aqui, você poderá não só tecer análises críticas sobre as obras e os autores discutidos em sala, como também postar sugestões de leitura, links interessantes, propor debates sobre obras literárias, brincar de esconde-esconde numa nebulosa e voltar para casa em um lindo balão azul. Pegue carona na cauda deste cometa!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

ALUNOS DO 6º SEMESTRE - comentários sobre leituras

CAROS ALUNOS DO 6º SEMESTRE,


Insiram aqui seus comentários sobre suas leituras. Ao final do seu comentário, assine com seu nome completo e RA.

Estamos todos ansiosos para saber a respeito de suas experiências literárias!

Abraços

142 comentários:

  1. A obra escolhida por mim foi o romance de Gregory Maguire, intitulado “Maligna”, no original, “Wicked: The Life and Times of the Wicked Witch of the West”. O romance de 416 páginas conta a história de Elphaba, a ‘maléfica bruxa do oeste’, conhecida por muitos da obra “O mágico de Oz”. Na realidade, apenas pode entender a história por completo quem já leu ou teve algum contato com a obra original de L. Frank Baum.
    Neste livro, diferente do que muitos pensam, o enredo não se passa em paisagens mágicas, cheias de encantos e magia. A julgar pelo tema, cheguei a me enganar, esperando que a obra fosse apenas por mero prazer na leitura, mas ela faz-nos pensar em vários momentos. Personagens típicos de obras de fantasia não faltam, mas o tom é bem adulto, com ar de crítica social, e o autor trata de temas como intrigas políticas, preconceito, e falso moralismo. É como se o mundo de Oz realmente pudesse existir, com intrigas e problemas passíveis de qualquer reino antigo. Acredito que seja a única versão do mundo de Oz que não estaria em adaptações infantis.
    Na obra, Elphaba é uma “anti-heroína”, e toda a história é contada pela sua perspectiva, mesmo sendo narrado em terceira pessoa. Podemos conhecer toda a sua vida - a narração tem início enquanto sua mãe ainda está em seu período de gestação. Ela cresce e torna-se rebelde, por ter a pele verde e ser rejeitada até mesmo pela mãe. Na faculdade, Elphaba é discriminada pela aparência e também por sua língua ferina e seu gênio. Depois de alguns anos, acaba tornando-se uma ativista que luta contra o tirano mágico, defendendo o direito dos Animais. Por fim, acaba sendo vista como bruxa, e má, o que não era totalmente verdade. A despeito de sua aparência, Elphaba podia ser tão normal quanto qualquer camponês de Oz. As circunstâncias da vida foram as responsáveis por levá-la aonde chegou.
    O autor utiliza um vocabulário não muito complexo, mas é possível encontrar palavras e expressões mais rebuscadas, além de neologismos, o que me deixou curioso para ler a obra em seu idioma original.
    “Wicked” já vendeu milhões de cópias, teve uma adaptação como musical da Broadway e teve em 2009 os direitos vendidos para que seja feita uma possível adaptação para o cinema.

    Herbert Lindemayer RA 139057

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Bom o livro que estou lendo se chama "Os Miseráveis",o autor é o Victor Hugo e a tradução e adaptação é feita por Walcyr Carrasco,é uma ótima obra pois retrata a capacidade das pessoas de se transformarem pela ação de outra.Eu estou no capítulo seis onde depois da personagem deixar sua filha com o casal Thénardier,Fatine segue viagem até Montreuil-Sur-Mer para trabalhar em uma Fábrica mandando dinheiro para sua filha, sem saber as barbaridades que a menina vive com o casal.
    Este romance tece uma linha de convivio entre vários personagens fazendo que a cada capítulo acha uma surpresa distinta, estou curiosa para saber os próximos cápítulos. E quem é o forasteiro dono da fábrica que possuí um coração de ouro?
    Lara Gabriela Sales Martins,6°Semestre RA:143813

    ResponderExcluir
  5. Amor à brasileira é de excelente literatura. “O livro tem um conteúdo muito bom e não tem linguagem chula”, diz a professora. “Os adolescentes se deparam com conteúdos mais pornográficos na TV, em pleno dia”.reunidos nesta antologia de contos faz parte da literatura brasielira poi atemática do livro é o amor forte da vida,enterno em da si e amplo demais ressalta o amor que expressa um conjunto em essência retrato fiel de amor esta história pa todos os gostos momentos urdido com lágrimas pa desculpar a fraqueza noutros a vivência do prazer utrapassando o limite sem pensar na tragédia.e que cada história de amor em contos esta dentro de nós.uma boa pedida para leitura eu recomendo.RA:143563 Ana Claudia Martinez

    ResponderExcluir
  6. A Maçã no Escuro
    O romance de Clarice Lispector é dividido em três partes, e na primeira encontra-se Martim em um hotel, onde ele dorme muitas horas e tem sonhos em relação ao escuro, e após, tem alucinações com flores no jardim e quando retoma a consciência, o quarto está como antes.
    Martim sai do hotel e começa a caminhar sem rumo, com apenas uma ideia, de encontrar as coisas que estavam em seu imaginário, no caminho ele começa a dar importância para o sol, as pedras que ele tinha que se desviar, e ao vento, até há uma conversa longa com um pássaro.
    E de tanto andar, sem saber o que buscava, mas fugindo de si mesmo, Martim encontra uma fazenda, onde mora Vitória, seu marido Francisco e sua prima Ermelinda, Martim pede comida, e trabalho. Ele consegue o trabalho, mas Vitória fica desconfiada pelo jeito dele, o seu silêncio e obediência. O trabalho torna-se para Martim uma nova etapa em sua vida, pois aprende a lidar com o campo e os bichos de uma maneira fascinante, e tudo o que encontrara no caminho, começa a ter sentido, e suas atitudes, como paciência e pensamentos sobre as situações começam a se desenvolverem.
    É uma obra interessante em sua complexidade, pois o entendimento é apenas vivenciar, a cada página!
    Alcilene Alves Ferreira Nishimoto RA:139323

    ResponderExcluir
  7. Michela Palma de Lara Almeida12 de setembro de 2010 13:37

    "A senhora das savanas" é um romance que se passa no coração do continente africano, mais precisamente num país imaginário chamado Swuami, fronteiriço à Angola e ao Zaire. O livro conta a história de uma médica brasileira, que depois de se formar pela Universidade de São Paulo, entra para a organização mundial Médicos sem Fronteiras e vai trabalhar na África. Passado algum tempo, ela decide ficar na África. Quando a história do livro começa, ela está dirigindo um pequeno hospital, financiado por uma companhia de extração de minério, no que se poderia chamar de interior, de fim do mundo.
    Ao tratar de temas atuais, como o terrorismo, a ciranda financeira e a questão africana, enquanto retoma o tom vibrante dos velhos clássicos de cinema, A senhora das savanas é um romance verdadeiramente excepcional, que ao mesmo tempo empolga e sensibiliza, diverte e faz pensar.
    Portanto, este livro tem tudo para prender o leitor, aventura e entretenimento, com uma narrativa forte, num ritmo rápido. É gostoso de ler. É leve. Não está preocupado em considerar as últimas novidades literárias, as últimas tendências pós-modernas, de construtivistas, ou a última moda intelectual. Este é um livro para a família toda ler, pessoas de todas as gerações. Seria uma ótima fonte para um roteiro de filme. Ele nos deixa com uma boa visão do que a vida na África, naquele período, poderia ser e como os grupos lutando pelo poder se envolvem na vida diária da população. Abre os olhos. Expande horizontes. Ajuda a nos definir como as pessoas competentes, profissionais que somos.
    MICHELA PALMA DE LARA ALMEIDA RA:37476

    ResponderExcluir
  8. Aline Winckler Espindola 6º semestre Ra;12265512 de setembro de 2010 14:12

    Cem anos de solidão.
    Cem anos de solidão é a incrível história da família Buendía que segundo o autor; Gabriel García Márquez se baseou em fatos e casos que ouvia dos idosos e que através de uma linguagem classificada pelos críticos como realismo fantástico transformou esses contos banais da vida cotidiana dos personagens em estórias fascinantes e surreais.
    A estória se passa na aldeia imaginaria de Macondo fundada pela família Buendía. José Arcadio Buendía se casa com a prima Ursula Iguarán que aterrorizada pelo mito de que casamento entre familiares poderia gerar filhos com rabo de porco, vestia todas as noites umas calças de lona com um sistema de correias que se fechava na frente com uma grossa fivela e isso a manteve virgem por um ano e seis meses. Essa é só um dos inúmeros contos que o romance apresenta em uma atmosfera mágica. O tema central do livro é a solidão, já que a família Buendía está fadada a viver só.
    A história e a linguagem da obra são maravilhosas os próprios críticos afirmam que seria ingênuo procurar uma chave que explicasse toda a grandeza deste livro diante do repertorio de adjetivos. Para todos os apaixonados por contos assim como eu, recomendo essa obra, deixe se levar por gostosas sensações e experiências que todo bom livro pode nos proporcionar, “o puro prazer pela leitura”!

    ResponderExcluir
  9. A Maçã no Escuro
    O romance de Clarice Lispector é dividido em três partes, e na primeira encontra-se Martim em um hotel, onde ele dorme muitas horas e tem sonhos em relação ao escuro, e após, tem alucinações com flores no jardim e quando retoma a consciência, o quarto está como antes.
    Martim sai do hotel e começa a caminhar sem rumo, com apenas uma ideia, de encontrar as coisas que estavam em seu imaginário, no caminho ele começa a dar importância para o sol, as pedras que ele tinha que se desviar, e ao vento, até há uma conversa longa com um pássaro.
    E de tanto andar, sem saber o que buscava, mas fugindo de si mesmo, Martim encontra uma fazenda, onde mora Vitória, seu marido Francisco e sua prima Ermelinda, Martim pede comida, e trabalho. Ele consegue o trabalho, mas Vitória fica desconfiada pelo jeito dele, o seu silêncio e obediência. O trabalho torna-se para Martim uma nova etapa em sua vida, pois aprende a lidar com o campo e os bichos de uma maneira fascinante, e tudo o que encontrara no caminho, começa a ter sentido, e suas atitudes, como paciência e pensamentos sobre as situações começam a se desenvolverem.
    É uma obra interessante em sua complexidade, pois o entendimento é apenas vivenciar, a cada página!
    Alcilene Alves Ferreira Nishimoto RA:139323 6ºSemestre.

    ResponderExcluir
  10. A obra que me chamou atenção durante a propaganda feita pelos colegas em sala de aula, foi "O Seminarista" de Bernado Guimarães.A história se passa na província de Minas Gerais e fala sobre a vida pastoril de Margarida e Eugênio.Criados juntos desde muito pequenos, são separados na adolescência pela vontade dos pais e mais a frente pelas leis do celibato sacerdotal. Naquela época, o autoritarismo paterno não permitia que os jovens escolhessem seu próprio caminho, o que fez de Eugênio um escravo de seus próprios gostos, já que desde menino tinha apego aos afazeres da igreja e seus pais viram ai, uma vocação para sacerdote.Margarida vê então seu amigo de infância ir embora para o seminário, fazendo obediência a seus pais, mas ambos guardam um sentimento não-fraterno em seus corações. Este sentimento é revelado no seminário, após Eugênio escrever um poema dedicado a Margarida, o que deixa os padres atentos e os levam a atrasar as féria do jovem. Chegada as férias após quatro anos, Eugênio e Margarida se encontram novamente, mas este será o último tempo juntos, antes dos ruins acontecimentos. A mão de Eugênio percebe o perigo em manter seu filho perto de Margarida e resolve tramar com os padres para manter Eugênio longe e descrente da moça. O que vem após não é imprevisível: O rapaz se torna padre e quando descobre a mentira, enlouquece, pois se depara em uma missa de encomenda de um corpo, o de Margarida, que morreu injustiçada pelas vontades alheias. Eugênio sai nu, correndo pela porta principal da Igreja, "Estava louco... louco furioso".
    O autor compara o amor de Eugênio e Margarida ao odílio de "Paulo e Virgínia", do francês Benardin de Saint-Pierre, e também a tragédia de Romeu e Julieta.
    É uma obra narrada em terceira pessoa e está voltada ao tema da ética social, uma vez que comportamentos e regras são impróprios aos sentimentos presentes.

    Francilene-RA 145193

    ResponderExcluir
  11. Aline Winckler Espindola Ra 12265513 de setembro de 2010 08:58

    Cem anos de solidão.
    Cem anos de solidão é a incrível história da família Buendía que segundo o autor; Gabriel García Márquez se baseou em fatos e casos que ouvia dos idosos e que através de uma linguagem classificada pelos críticos como realismo fantástico transformou esses contos banais da vida cotidiana dos personagens em estórias fascinantes e surreais.
    A estória se passa na aldeia imaginário de Macondo fundada pela família Buendía. José Arcadio Buendía se casa com a prima Ursula Iguarán que aterrorizada pelo mito de que casamento entre familiares poderia gerar filhos com rabo de porco, vestia todas as noites umas calças de lona com um sistema de correias que se fechava na frente com uma grossa fivela e isso a manteve virgem por um ano e seis meses. Essa é só um dos inúmeros contos que o romance apresenta em uma atmosfera mágica. O tema central do livro é a solidão, já que a família Buendía está fadada a viver só.
    A história e a linguagem da obra são maravilhosas os próprios críticos afirmam que seria ingênuo procurar uma chave que explicasse toda a grandeza deste livro diante do repertorio de adjetivos. Para todos os apaixonados por contos assim como eu, recomendo essa obra, deixe se levar por gostosas sensações e experiências que todo bom livro pode nos proporcionar, “o puro prazer pela leitura”!

    ResponderExcluir
  12. A obra que eu escolhi foi Cinco Minutos, escrito no início da carreira de José de Alencar. Tem como pano de fundo o Rio de Janeiro. Cinco Minutos faz parte da fase urbana do escritor, conta a história do casamento do autor com Carlota. No entanto, para o leitor, parece que a história não é contada para ele. Pois Alencar dirige seu texto a uma prima. O leitor aqui é uma terceira pessoa, um "voyer" que se situa entre José de Alencar e sua prima. Ao mesmo tempo em que tenta levar o leitor a pensar que tudo é imaginário e faz parte das fantasias do autor, José de Alencar faz questão de contar relatos verídicos da época, acontecimentos reais que marcaram o Rio de Janeiro no início do século. É muito minucioso nesse aspecto que até narra datas e horários etc. Actualmente as histórias do autor romântico passam como que quase infantis e ingénuas para o leitor moderno. São narrações em que nos mostra que o amor no final sempre vence, decisões passionais de amantes, amor e amor e amor.
    Eu achei o livro muito interessante, a história é contada através da leitura de uma carta que é lida pela prima do narrador (que nunca tem o seu nome revelado), o leitor a conhece apenas por D.
    Nesta carta, o narrador conta com detalhes como conheceu e se casou com o amor da sua vida, a Carlota.
    Tudo começa quando ele se atrasa 5 minutos e perde o ônibus, sem escolha ele pega outra condução e é nela que conhece o seu grande amor.
    Ao sentar-se ao lado de uma mulher que cobria o rosto por um véu, ele logo fica curioso em saber quem ela é. Entre leves toques e olhares ele vai se apaixonando. Quando a Carlota sai do ônibus ela fala: ‘Non ti scordar di me!” (Não se esqueça de mim).
    Mesmo com receio que ela fosse feia, o rapaz (já apaixonado) sai à sua procura.
    O livro conta os encontros e desencontros de um casal apaixonado e é exatamente em um desses encontros que ela acaba revelando (através de uma carta) que tem uma doença incurável e que o amor deles é impossível. O curioso é que ela também conta que já o tinha visto e o amava muito antes do encontro no ônibus.
    Desesperado com a notícia, o narrador vai até Petrópolis para dizer que quer ficar com ela, que seu amor é verdadeiro e que ele estaria disposto a fazer de tudo para aliviar o sofrimento de Carlota.
    “Como sua mãe, lutaria contra o destino, cercá-la-ia de tanto afeto e de tanta adoração, tornaria sua vida tão bela e tão tranqüila, prenderia tanto sua alma à terra, que lhe seria impossível deixá-la”.
    Quando chega em Petrópolis a moça (que lhe deixou uma carta) havia partido. O narrador então, enche-se de coragem para encontrá-la novamente: compra um cavalo e pede carona a um pescador em seu barco para atravessar a baía de Guanabara para finalmente encontrar Carlota, que estava num navio em direção à Europa. Ao se encontrarem, vão juntos para o estrangeiro e lá vivem 10 dias de intenso amor.
    Não podemos esquecer que se trata de um livro pertencente ao Romantismo, período literário no qual o amor é muito valorizado e vale todos os sacrifícios.

    Em uma de suas crises de saúde, Carlota lhe pede um beijo. Ao beijá-la, ela começa a melhorar e querer viver novamente. Ao consultar um médico, este diz que a moça estava apenas passando por uma crise perigosa que podia matá-la, mas ela se salvou.
    “A viagem tinha sido o único remédio e o que nós tomávamos por um estado mortal não era senão a crise que se operava, crise perigosa, que podia matá-la, mas que felizmente a salvou.”
    Passados os problemas os dois se casam em Florença e passam 1 ano viajando pela Alemanha, França, Itália, Grécia. Ao voltarem para o Brasil vão morar em uma casa nas montanhas de Minas Gerais e são “felizes para sempre”.

    A história parece simples, mas não é. O livro conquista o leitor desde as primeiras páginas, com um enredo cheio de suspense, amor e aventura.

    Gislaine Pinheiro Pontes, 6°semestre RA: 59805

    ResponderExcluir
  13. O livro O Caçador de Pipas narra uma história de intensa crueldade, mas também de intenso amor redentor. Ambos transformam a vida de Amir E Hassan, amigos de infância.
    O enredo se desenrola a partir da íntima amizade de Amir com Hassan, filho de um empregado de seu pai, acaba sendo o fio que amarra as pontas do livro.
    Hassan serve o café da manhã todos os dias a Amir que, em seguida, é levado para a escola, enquanto seu amigo permanece em casa cuidando da limpeza. Apesar disso, Hassan não guarda nenhum rancor de Amir e é, de fato, um companheiro leal para o solitário menino, que é órfão de mãe e cujo pai, um rico homem de negócios, está freqüentemente preocupado. Hassan protege o amigo Amir das brincadeiras sádicas de meninos da vizinhança. Amir, por sua vez, fascina Hassan ao ler para ele contos populares afegãos.Muitas vezes Amir inventa contos e fingi que está lendo-os no livro,Hassan pula de alegria oa ouvir as histórias pois infelizmente não sabe ler. Então, durante um torneio de pipas que deveria ser o triunfo da jovem vida de Amir, Hassan sofre uma cruel brutalidade de meninos de classe alta. A falha de Amir em não defender seu amigo irá assombrálo pelo resto da vida. Digo de passagem que, fiquei tão chocada com tamanha violência que parei a leitura por dois dias. Assim, mesmo ao se tornar adulto, já estabelecido com uma vida confortável nos Estados Unidos e um casamento feliz, Amir continua a carregar a vergonha do passado. Ele se preocupa com Hassan e pergunta a si mesmo o que teria sido dele no Afeganistão. Então Amir recebe uma inesperada ligação de um velho amigo da família pedindo que retorne à sua terra na esperança de ajudar Hassan e sua família. Amir fará o retorno que, será sofrido e ao mesmo tempo edificante, pois irá tentar amenizar as dores do passado. Por diversas vezes peguei-me chorando ao ler esta parte do livro,pois são relatos extremamente tristes que, levou-me a questionar até onde o ser humano pode ser cruel e sádico.

    Giceli Mujica RA 123684

    ResponderExcluir
  14. Diva (José de Alencar)
    Este livro retrata bem a sociedade carioca com todas as suas belas fantasias de amor. O livro conta a história de um médico recém formado cujo nome é Augusto e uma moça rica Chamada Emilia, no inicio da leitura Augusto salva a vida de Emilia quando tinha apenas 14 anos, depois de algum tempo volta para cidade onde esta bela moça vive, quando a vê percebe que já não é mais uma garotinha, mais sim uma mulher, beirando aos 18 anos. O que mais me chamou a atenção foi o desprezo que Emilia dava para Augusto, ela humilhava ele em frente a sociedade, ele sentindo um amor profundo por ela, sofria com esse desprezo. Com o passar do tempo se tornam amigos mais Emilia ainda recusa o amor de Augusto, o livro retrata esse jogo de amor, amizade humilhação desprezo, por fim Emilia admite que amo Augusto, dando um desfeche já esperado.
    Esse livro me encantou, lógico que o interesses por livros românticos, fez muita diferença na ora da leitura, sou apaixonada por romances.

    Cibely Lindoca RA: 123162

    ResponderExcluir
  15. Encarnação – José de Alencar
    Uma história de um amor entre duas pessoas que se apaixonam internamente, Hermano apaixona-se por Julieta, no primeiro dia que a vê, mesmo não sendo bela. Mesmo assim casam-se, vivendo felizes por alguns anos, Julieta amava tanto Hermano que não desejava ter filhos, porque queria o amor dele apenas para ela, mesmo assim acabou ficando grávida, durante sua gravidez Julieta ficou doente vindo a falecer. Hermano fica perturbado pelo espírito dela durante cinco anos. Acabou encontrando em outra mulher traços semelhantes de Julieta não na beleza e sim na voz, pois Amália era muito bela, desejada por muitos homens, eles acabam se casando. Mesmo com o casamento Hermano não esquece Julieta, e fica se sentimento de culpa, achando que traiu a amada, e triste de ter magoado Amália por não ter esquecido Julieta, decidindo acabar com sua própria vida, tendo a esperança se encontrar seu amor, mas Julieta aparece para ele dizendo que ela havia se reencarnado em Amália sua mulher. Aceitando o que seu amor disse ele acaba ficando com sua esposa.

    Maria de Fatima RA 123891

    ResponderExcluir
  16. Bom o livro a qual escolhi se chama O SEMINARISTA um livro muito bom que retrata uma linda história de amor, onde envolve dois amigos de infância que conviveram por muito tempo juntos e sempre brincando e fazendo as coisas juntos... No entanto, o que todos previam aconteceu, com o passar do tenpo os dois foram se apaixonando um pelo outro o nome do rapaz é Eugênio e o da moça Margarida. Então os dois acabam apaixonando, mas essa história tem um porém pois Eugênio tem uma segunda paixão que é Deus. Logo quando cresce e segue então a vida religiosa pois seus pais não tinham duvidas de que era a carreira mais bonita e honrosa que o filho poderia seguir. Então no decorrer do romance todos descobrem o amor que um sente pelo outro, mas os pias e os padre não aprovavam por motivos de saberem que Eugênio nasceu realmente para seguir a carreira dfe padre...Mas então Eugênio descobre que sua amada anda muito doente e foi visitar-lhe, e faz vitas m uitas vezes e conversam sem parar e para ele Margarida lhe parece muito melhor, mas semana seguinte é pego de surpresa com uma notícia dada por uma senhora que lhe pede para rezar uma missa para uma mulher que acabara de morrer, então logo em seguida vai até o determinado lugar e ao levantar o veu que cobria o rosto do cadáver, e então a grande surpresa, era Margarida que acabava de morrer, o grande amor de sua vida e então caiu em prantos e começou a arrancar todos os seu objetos sacerdotais e logo por fim da história acaba enlouquecendo de dor efetiva e moral.
    Bomk é uma história fácil e gostosa de se ler recomendo a todos essa leitura, peguei o livro na biblioteca da faculdade e é muito bom e vale a pena ler nos minimos detalhes.

    Acadêmica: Jheinis Ramos RA: 122813 6º SEMESTRE

    ResponderExcluir
  17. A Moreninha

    A Moreninha de Joaquim Manuel de Macedo foi escrita em 1844 e foi o primeiro romance do Romantismo brasileiro. O autor consegue amarrar o leitor na atmosfera de lenda e de sonho do romance, aguçando a curiosidade do leitor com pequenos enigmas, simples conflitos e uma leitura fácil e agradável.O título do livro foi dado pelo próprio protagonista da história, o personagem Augusto, em homenagem a D. Carolina. Durante toda a história, evidenciam-se os traços da protagonista, principalmente a cor do rosto: pele morena. Por isso, as pessoas mais íntimas chamavam-na de Moreninha.

    Augusto, Leopoldo e Fabrício, jovens estudantes de medicina, vão passar o dia de Sant’Ana em uma certa ilha, de propriedade da avó de Filipe, um de seus colegas, Augusto, que se dizia incapaz de se apaixonar por muito tempo apenas por uma mulher, faz uma aposta com Filipe: se ficasse apaixonado por uma jovem durante quinze dias ou mais, assumiria o compromisso de escrever um romance contando tal paixão. Nos dias em que fica na ilha, sente-se atraído pela simpatia de Carolina, a Moreninha, irmã de Filipe.

    O tempo passa e Augusto volta outras vezes á ilha ara visitar a moça. Apesar de apaixonado por ela, confessa-lhe que está preso ao juramento de fidelidade feito a uma menina, quando tinha 13 anos, mas cujo nome desconhece e de quem nunca mais teve notícia. O amor por Carolina, entretanto, supera esse compromisso e ele está disposto a casar-se com ela.

    No final, para a resolução feliz do aparente conflito, descobrem que eles são as duas crianças que juraram fidelidade muitos anos atrás. Augusto ganha o amor de Carolina, mas perde a aposta com Filipe. Quando lhe perguntam sobre o romance que irá escrever, ele responde que já está pronto e que se chama A Moreninha.

    Thamires Patricia Ra 133727

    ResponderExcluir
  18. O livro que escolhi chama-se esmeralda de Zibia Gasparetto conta a história de um grupo de ciganos que foram convidados para irem a uma festa que uma família nobre estava organizando e entre estes ciganos havia uma linda mulher que se chamava Esmeralda,uma mulher com uma beleza inigualavél que vai a festa com sua familia no castelo

    em Valença na Espanha e encontra um homem que se apaixona perdidamente por ela, eles vivem um amor intenso,mas que durou apenas alguns dias ,pois a festa havia acabado e esmeralda precisava seguir viagem com a sua gente D Hen-
    rique fica muito triste ao saber que es-
    meralda teria que ir embora pede a ela que fique,não podendo esmeralda
    segue viagem com sua familia D.Henrique fica deprimido por alguns dias ,mas toma uma decisão chama o seu empregado sobe em um cavalo e vai atrás de esmeralda passando alguns dias de viagem encontra Esmeralda e resolve mudar de nome para que ninguem o reconheça e vive uma intensa paixão é esnobado varias vezes ,mas no fim Esmeralda
    percebe que D.henrique é seu verdadeiro amor.
    Lucimara de Cristo Pacheco ra 139191 6 semestre

    ResponderExcluir
  19. Estou passando por uma experiência única ao ler "A menina que roubava livros" de Markus Zusak. Há muito tempo ouvia falar nesta obra, porém não me despertava interesse, imaginava que fosse algo no estilo "bestseller" que não traria uma mensagem construtiva, ledo engano...
    A história é comovente, instrutiva e mágica. A menina, Liesel, perpassa a realidade, inaugurando (pelo menos para mim), um protótipo de heroína mirim, que carrega consigo amor, dedicação, confiança.
    O cenário apocaliptíco da Segunda guerra é o palco do desenrolar das aventuras da ladra mirim, que tinha como principal intuito, adquirir livros, lê-los, apreendê-los...
    A dificuldade financeira, a não liberdade e a obscuridade do futuro reduziam os passos da menina, mas apenas uma leitura aprofundada desta obra poderia esclarecer a imensidão desta narrativa.
    " Quando a Morte conta uma história, você deve parar para ler". Nota-se que a Morte ganha status de narradora, e através da ótica dela é que vemos desenrolar a paradoxal história da menininha que roubava livros.
    Estou finalizando a leitura da passagem "A oferta de Frau Holtzapfel", em breve poderei trazer informações mais detalhadas.

    A menina que roubava livros,o original "The book thief"
    Autor: Markus Zusak
    Romance - 383 páginas.
    Ano de lançamento:2006

    Cristiane Felipe RA:144922

    13 de setembro de 2010 20:27

    ResponderExcluir
  20. GEISER W. BARRET JONUSAN - R.A: 122930

    Olá, escolhi uma obra espirita, como meta de compreensão e curiosidade. O livro é, A PASSAGEM de Ricky Medeiros, com participação seletiva de Zibia Gasparetto. Este livro tem seu inicio esclarecendo algumas indagações normais à aqueles que ainda não acreditam em vida após a morte, ou mesmo para aqueles que realmente não acreditam, mas que a partir delas possam compreender um pouco melhor o livro.
    A história passa a partir da morte do irmão caçula (Joe) de Ricky Medeiros, nos USA, mais precisamente no estado da Pensilvânia. Esta morte é o eixo da narrativa e é a partir deste fato que todos os ricos detalhes e estudo dar-se inicio. Este livro esclarece muitas dúvidas sobre nosso real papel em carma (em vida)e nossa função (interferencias) nas vidas daqueles que são próximo a nós. Exclarece o motivo das mortes drásticas (acidentais) como é a morte do Joe, e impulsiona a idéia de afetividade como forma de bem adquirido e não como doação.O autor usa uma linguagem muito simples e muito direta, é uma leitura muito prazerosa e livre de pré-conceitos religiosos, pois para aqueles que acreditam em vida após a morte, funciona como forma de estudo e também em uma incrível história de amor, e para aqueles que não acreditam no espiritismo ou em vida após a morte, vale a pena ler, pois há uma história de amor em família, respeito, amizade e companherismo, é um livro emocionante e por ora comovente. Por fim este livro termina com as seguintes indagações, feitas por Zibia Gasparetto; O corpo morre mas o espírito é eterno. A vida continua, mas como e onde? O que acontece depois?
    Essas pergunats quem leu A PASSAGEM, será capaz de argumentar e responder, livre de pré - conceitos, mas preenchido de um conhecimento puro e cativante.

    ResponderExcluir
  21. O livro que escolhi para fazer a leitura intitula-se o Código da Vinci de Dan Brown, em sua versão original: The Da Vinci Code. Esse romance policial maravilhoso ganhou o mundo com mais de dez milhões de livros vendidos. O sucesso do livro é explicado quando iniciamos a leitura, somos preso a um mundo de suspense e a cada hora que se passa queremos ler mais e mais.
    A maior parte do livro desenrola-se a partir do assassinato de Jacques Saunière, curador do museu do Louvre. Robert Langdon, Sophie Neveu e Leigh Teabing vivem várias aventuras ao tentar desvendar códigos que deem resposta aos enigmas que Jacques Saunière deixou antes de morrer.A trama do livro envolve desde grandes organizações católicas conservadoras como a Opus Dei, até a sociedade secreta conhecida como Priorado de Sião. Dan Brown utilizou com perfeição uma envolvente história de suspense com informações sobre obras de arte, documentos e rituais secretos.
    Leiam, vocês vão adorar!
    Jéssica Rezende Diniz Brandão - 139174

    ResponderExcluir
  22. O livro que escolhi foi cinco Minutos de José de Alencar.Foi escrito no início da carreira de José de Alencar, onde o autor faz o relato através de uma carta para a sua prima contando a história de seu casamento com Carlota. Nestes relátos o autor tenta levar ao leitor o pensar que tudo é imáginário e faz parte das fantasias do autor.José de Alencar faz questão de contar relatos verídicos da época e acontecimentos reais que marcaram o Rio de Janeiro no início do século.
    É uma História muito interessante, pois é contada através de uma carta escrita á prima. Na carta o autor conta em detalhes como conheceu o grande amor de sua vida e seu casamento.
    Tudo aconteceu por causa de um atraso de cinco minutos e a perda de um õnibus, o autor acaba pegando o próximo, ao entrar no ônibus se dirige ao fundo a procura de um lugar para se sentar, senta-se ao lado de uma mulher que tem o rosto todo coberto com um véu, entre troca de olhares fica apaixonado.Mesmo com receio de que a mulher fosse feia sai a sua procura.
    Olivro relata encontros e desencontros do casal, em um destes encontros Carlota revela que tem uma doença incurável e que esse amor é impossível.
    Mesmo com esta revelação o autor declara o seu amor e afirma que mesmo assim ficará com ela.Em um momento de crise Carlota pede um beijo ao seu amado, com o beijo começa a melhorare vive novamente.
    Se casam e passam um tempo na Europa viajando por diversos paises, voltam ao Brasil e vão morar no interior de Minas Gerais onde vivem felizes para sempre.

    Claudia Beatriz W.Timm, 6ºSemestre RA: 128915

    ResponderExcluir
  23. ON THE ROAD - Pé na estrada de Jack Kerouac

    O livro "On the road" é considerado a "bíblia da geração BEAT", onde o be bop, o rock, o pop e o punk, os hippies, influenciaram milhares de jovens do séc.XX.
    Descreve as viagens de dois rapazes: Sal Paradise e Dean Moriaty. A história foi baseada nas viagens reais feitas pelo autor Jack Kerouac (Sal) e seu amigo Neal Cassidy (Dean).

    São dois homens apaixonados por literatura, música e mulheres. Eles atravessam os EUA em viagens surpreendentes,aprontando e aproveitando cada segundo.Conhecem pessoas, vivem amores doidos e aventuras aluscinentes, com isso aprendem muito sobre suas próprias vidas.
    O ritmo do livro é surpreendente, ele dispara contando e relatando os fatos e as loucuras vivida pelos jovens.
    Estou gostando muito deste livro, me faz sentir como se estivesse junto dos personagens, viajando em busca de coisas novas na esperança de apenas viver um dia a mais com intensidade, e levando como experiência cada situação vivida ou presenciada no dia-a-dia.

    __Nadielly Dantas RA:121391__

    ResponderExcluir
  24. Priscila Pavão
    Água Viva, de Clarice Lispector
    Esta é uma maravilhosa obra de Clarice, foi criada para ser vivenciada a cada palavra, pois é um longo e ficcional texto, que exprime sentimentos profundos e que nos leva a uma viagem a sensibilidade da alma.
    Água Viva, é um texto que não possui uma ordem cronológica, também não possui um enredo, é uma obra circular que repete o tema a todo o momento.
    A escritora também inova, entrelaçando a arte de escrever com artes plásticas, outro oficio também praticado por ela, com isso Clarice ultrapassa o caminho da linguagem, pois a todo o momento ela cita suas pinceladas em meio ao surgimento das palavras.
    Ao escrever a obra, a própria escritora declara suas inovações a todo instante, suas alegrias, tristezas e solidão. Mas esses sentimentos são transmitidos de uma forma intensa e bela.
    Conhecer Clarice é enveredar no desconhecido, e conhecer caminhos mais que profundos, é viajar dentro de si e reconhecê-la.

    Priscila da Silva Pavão Ra143841

    ResponderExcluir
  25. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  26. Olá... escolhi o livro CREPÚSCULO de Stephenie Meyer para minha leitura e poderia ser como qualquer outra história, se não fosse um elemento irresistível: o objeto da paixão da protagonista é um vampiro. Assim, soma-se à paixão um perigo sobrenatural temperado com muito suspense, e o resultado é uma leitura de tirar o fôlego - um romance repleto das angústias e incertezas da juventude - o arrebatamento, a atração, a ansiedade que antecede cada palavra, cada gesto, e todos os medos. Isabella Swan chega à nublada e chuvosa cidadezinha de Forks - último lugar onde gostaria de viver. Tenta se adaptar à vida provinciana na qual aparentemente todos se conhecem, lidar com sua constrangedora falta de coordenação motora e se habituar a morar com um pai com quem nunca conviveu. Em seu destino está Edward Cullen. Ele é lindo, perfeito, misterioso e, à primeira vista, hostil à presença de Bella o que provoca nela uma inquietação desconcertante. Ela se apaixona. Ele, no melhor estilo "amor proibido", alerta: Sou um risco para você. Ela é uma garota incomum. Ele é um vampiro. Ela precisa aprender a controlar seu corpo quando ele a toca. Ele, a controlar sua sede pelo sangue dela. Em meio a descobertas e sobressaltos, Edward é, sim, perigoso: um perigo que qualquer mulher escolheria correr.
    Acadêmica Tatiana Monteiro Dias - RA: 17751 - 6º semestre

    ResponderExcluir
  27. Josiane de Almeida Ra: 139450

    O livro O clube do livro de Luzia de Maria , é bem recente e relata a experiencia dela como professora nos anos 80, e como encararmos a leitura no século presente,e como trabalhamos a leitura em sala de aula, é um livro apaixonante nos faz questionar a nossa posição quanto leitores.
    Em cada linha podemos perceber o quanto a escritora é apaixonada pela leitura e isso nos envolve, nos emotiva a trabalhar a leitura com nossos alunos, nos mostra caminhos para chegarmos ao rumo certo, ao sucesso.... Sabemos que só falaremos bem, escreveremos e expressaremos bem com muita leitura, com doses diarias.



    15 de setembro de 2010

    ResponderExcluir
  28. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  29. Comentário sobre o livro “Helena” Machado de Assis.

    Foi uma leitura muito agradável e bastante prazerosa, o mais interessante de tudo isso é que no começo do livro o autor nos deixa um pouco intrigado, pois ele só revela o interesse dos irmos ao meio do romance, com isso você pensa que aquele amor é proibido, e fica naquele suspense mesmo sabendo que Helena esconde um grande mistério. Ela sabia de toda a verdade, mas não que contar, pois o dinheiro fala mais alto. Só no final do romance é que Estácio sabe de toda história de Helena, é que ela era filha adotiva do conselheiro, só que já é tarde de mais, pois Helena morrer no final do romance. Fiz essa leitura nos bancos de ônibus quando ia para a universidade e não achei uma leitura difícil e sim muito gostosa.

    Enredo
    No espaço do Rio de Janeiro colonial, Conselheiro Vale, um homem importante e rico mantém caso amoroso com uma mulher que havia migrado do Rio Grande do Sul e se separara do marido, devido a dificuldades financeiras. A mulher já possuía uma filha, que, mais tarde, foi perfilhada pelo amante rico.
    Conselheiro Vale morre, e em seu testamento ele alegava que Helena era sua filha e que ela devia tomar seu lugar na família, todos acreditam nisso, porém Helena sabe que não é verdadeiramente sua filha, mas na sua ânsia de ascender socialmente acaba aceitando isso. A princípio, D. Úrsula reage com certo preconceito à chegada de Helena, mas no decorrer da narrativa ela vai ganhando o amor de D. Úrsula, Estácio, porém, era um bom filho, e faz a vontade do pai sem indagar nada. Dr. Camargo acha aquilo um absurdo, pois ele queria casar sua filha, Eugênia, com Estácio para que eles se tornassem ricos à custa do dinheiro de Estácio, e mais um familiar só iria diminuir a parte da herança de Estácio.
    Helena toma seu lugar na família como uma mulher de fibra, uma verdadeira dona de casa, cuida muito bem de sua nova família, dirige a casa melhor do que D. Úrsula o fazia, e impressiona não só a família como toda a sociedade em geral, porque além de ser uma mulher equilibrada como poucas que existiam, era linda, sensível e rica. Ao decorrer da narrativa, Helena vai impressionando mais e mais Estácio, e nisso acaba se apaixonando por ela, e ela por ele. Aí vem o dilema do livro, de um lado Estácio, se martirizando por se apaixonar por sua suposta irmã, o que era um pecado, e do outro Helena, também apaixonada por Estácio, esta sabia de toda
    verdade, mas não podia jogar tudo para o alto e ficar com ele, afinal havia recebido uma fortuna de herança. Neste ponto então surge Mendonça, que se apaixona por ela. Então pede Eugênia em casamento também para tentar esquecer Helena.
    A família possuía uma chácara, e perto dessa chácara tinha uma casa simples, pobre, e Helena costuma a visitar sempre essa chácara, um dia Estácio resolveu segui-la, e lá conheceu Salvador, e foi tirar satisfações sobre as visitas de Helena, Salvador começou a lhe contar uma grande história, e surpreendeu Estácio ao lhe revelar que Helena era sua filha, não de Conselheiro Vale, e toda a história da vida de Helena até ali. Nesse mesmo dia Helena após uma forte chuva fica debilitada, à beira da morte, Estácio, tomado por seu forte amor vai cuidar de Helena e lhe faz essa declaração. Helena morre.
    Anair Santiago RA:124308

    ResponderExcluir
  30. Aldana Velasquez Moraes RA 121713

    O livro que eu escolhi foi A volta de Bruce e Andrea Leninger, a obra relata a historia da família Leninger que levava uma vida perfeitamente normal até que um dia seu filho James, de apenas 2 anos, começou a ter pesadelos quase todas as noites, sendo que o casal acordava com os berros de seu filho e o encontravam se debatendo na cama.
    James era uma criança alegre e travessa que ainda estava aprendendo a se comunicar. O seus pais sentiam-se transtornados, pois não compreendiam os sonhos violentos de James e como ele vivenciava com tanta intensidade e expressava com uma clareza atípica de alguém com sua idade. Determinados a descobrir o que estava acontecendo com seu filho, o casal passou a observar melhor o comportamento e a procurar entender o que ele gritava durante os sonhos. As frases eram como “o avião está em chamas!. Aos poucos James começou a relatar informações detalhadas não apenas durante o pesadelos mas desperto também enquanto conversava com sua família.
    James mostrava um conhecimento sobre aviões, passou a revelar nomes e sobrenomes, dados geográficos e até o Bruce descobriu mais tarde ser uma designação de um porta-aviões da segunda guerra mundial.

    Preocupados, o casal começam uma busca incansável atrás da verdade por trás das palavras de James. O resultado é a descoberta da história de James Huston Jr., piloto norte-americano que morreu na Segunda Guerra Mundial. E quanto mais descobriam sobre o falecido combatente, mais Bruce e Andrea se convenciam da impressionante ligação entre este e seu filho, sendo que o casal se depara com aquilo que para eles, até então era uma idéia absurda: a reencarnação.

    A Volta é uma obra interessante independente da religião, porque ela traz em seus capítulos relatos, fotos dos ex-combatentes da segunda guerra mostrando suas angústias e perdas. E leva o leitor a considerar a possibilidade de uma vida passada.
    Quem tiver oportunidade leiam!

    Aldana Velasquez Moraes RA 121713

    ResponderExcluir
  31. Aldana Velasquez Moraes RA: 12173

    O livro que eu escolhi foi A volta de Bruce e Andrea Leninger, a obra relata a historia da família Leninger que levava uma vida perfeitamente normal até que um dia seu filho James, de apenas 2 anos, começou a ter pesadelos quase todas as noites, sendo que o casal acordava com os berros de seu filho e o encontravam se debatendo na cama.
    James era uma criança alegre e travessa que ainda estava aprendendo a se comunicar. O seus pais sentiam-se transtornados, pois não compreendiam os sonhos violentos de James e como ele vivenciava com tanta intensidade e expressava com uma clareza atípica de alguém com sua idade. Determinados a descobrir o que estava acontecendo com seu filho, o casal passou a observar melhor o comportamento e a procurar entender o que ele gritava durante os sonhos. As frases eram como “o avião está em chamas!. Aos poucos James começou a relatar informações detalhadas não apenas durante o pesadelos mas desperto também enquanto conversava com sua família.
    James mostrava um conhecimento sobre aviões, passou a revelar nomes e sobrenomes, dados geográficos e até o Bruce descobriu mais tarde ser uma designação de um porta-aviões da segunda guerra mundial.

    Preocupados, o casal começam uma busca incansável atrás da verdade por trás das palavras de James. O resultado é a descoberta da história de James Huston Jr., piloto norte-americano que morreu na Segunda Guerra Mundial. E quanto mais descobriam sobre o falecido combatente, mais Bruce e Andrea se convenciam da impressionante ligação entre este e seu filho, sendo que o casal se depara com aquilo que para eles, até então era uma idéia absurda: a reencarnação.

    A Volta é uma obra interessante independente da religião, porque ela traz em seus capítulos relatos, fotos dos ex-combatentes da segunda guerra mostrando suas angústias e perdas. E leva o leitor a considerar a possibilidade de uma vida passada.
    Quem tiver oportunidade leiam e muito legal!

    ResponderExcluir
  32. Adriana Tavares Ra 14380917 de setembro de 2010 14:23

    O livro que escolhi foi Duas novelas de Amor de Fernando Sabino Nascida de uma peça em dois atos, escrita em 1958, sob encomenda da atriz Cacilda Becker. São histórias, pertencentes ao chamado "universo feminino".. Reunião de duas novelas, "O outro pai", de 1948, Que relata à história de uma jovem que se sente atraída pelo pai adotivo, descobrindo um amor juvenil, impregnado de desejo e culpa, deixando de ser menina, ela se vê mulher. Em "Noite única", assim como diz o titulo tudo acontece em uma noite. Ester pensa ter esquecido Rodrigo, mas ele aparece na casa dele na virada do ano, eles vivem um momento único de cumplicidade e decepções ao longo da noite. É um livro bem gostoso de ler, pois não da para deixar para saber a sequência dos acontecimentos depois, você quer saber logo o que vai acontecer. É realmente uma novela, ficamos na expectativa dos acontecimentos.

    Adriana Q. N. Tavares RA 143809

    ResponderExcluir
  33. Gisele Revoredo - RA:139001
    Bom, finalmente acabei de ler o livro do Machadão "A mão e a Luva" e gostei muito dessa leitura, pois pude visualizar o lado um pouco mais romântico do autor e ver seu ponto de vista sobre o amor.
    Me surprendi com a temática do livro que é bem diferente dos romances comuns, como havia relatado o começo do livro em outro comentário, conta a história de Guiomar, Luis Alves, Estêvão, Jorge, Mrs. Oswald e a Baronesa. Me surpreendi com o fim pois achei que Guiomar não iria ficar com nenhum dos três pretendentes: Jorge, Estêvão e Luis Alves.
    Descobri que ela é uma mulher ambiciosa e esconde isso de todos, apenas no fim do livro o autor revela o seu lado prático e racional, ela uniu o amor com o status social e Luis Alves foi o único que poderia proporcionar isso, visto que o mesmo havia se tornado deputado eleito. Ela não poderia ter ficado com Estêvão porque seu perfil era bem diferente de Luis, o rapaz queria dar apenas o amor e não tinha muita ambição. Já Jorge tinha essa ambição demasiadamente exagerada deixando Guiomar como ela mesma disse "saturada e tediada" com ele. No final das contas, o leitor chega a conclusão que Guiomar e Luis Alves são feitos um para o outro pois se completam nos defeitos e qualidades, por isso são como a "Mão e a Luva".

    ResponderExcluir
  34. ...Estou na metade do livro A Menina que Roubava Livros do escritor australiano Markus Zusak, é um romance publicado em 2006. No Brasil, foi lançado em março de 2007 pela editora Intrínseca, e foi traduzido por Vera Ribeiro.
    Até onde pude ler a história é narrada pela morte. O livro conta a história de Liesel Meminger, uma garota que se encontrou com a narradora três vezes entre os anos de 1939 e 1943, e foi observada pela curiosa colhedora de almas. Adotada por uma familia alemã, ao entrar na nova casa trazia consigo, escondido na mala, um livro: O Manual do Coveiro, que apanhara da neve no funeral do irmão, quando o rapaz que o enterrava o deixou cair sem dar por isso. Esse foi o primeiro dos muitos livros que Liesel roubaria ao longo desses quatro anos. Sua familia acolheu o judeu, Max, para poder ajudá-lo. O pai de Liesel, Hans Hubbermann, tenta ajudar outro judeu durante uma caminhada e é advertido pelo soldado alemão que o agride. Hans então pede para que Max vá embora, pois os soldados viriam atrás dele e então o pegariam. Liesel é apaixonada por seu amigo Rudy Steiner, que costumava ajudá-la nos roubos. Rudy sempre pedia a ela um beijo, mas isso nunca foi possível para Liesel. Vivendo na Alemanha nazista, Liesel enfrenta vários desafios.
    Estou gostando muito desse livro por se tratar de um período tão difícil, o da 2ª Guerra Mundial, em plena Alemanha. Tudo retratado por uma criança, que via o amigo se sujar de carvão para correr como Jesse Owens, roubava livros judeus das fogueiras, ajudava e dava pão aos judeus. Uma história que te conta o final no meio da leitura – e mesmo assim, você ainda deseja continuar a ler. Afinal, a história de Liesel é o que cativa; a sua história, não o seu final.
    Por que ela amava os livros? Porque eles significavam força, pelo menos para ela. Bom, espero ter mais respostas a essa indagação até o final da leitura.

    Até o próximo comentário! :)

    ResponderExcluir
  35. O AMANTE
    Marguerite Duras
    O projeto Republica do Livro nos desafiou a um novo tipo de leitura onde cada um deveria apresentar e convencer outros a lerem os livros que um dia já passaram por nossas vidas. Neste começo de semestre o livro que escolhi não foi oferecido por um colega de classe e sim por amigos, que quando souberam que deveria ler um livro indicado por alguém logo me trouxeram vários livros e no decorrer do dia já estava com três livros interessantes para começar minha leitura, porém dos livros que me indicaram apenas dois se enquadra no requisito proposto pelo projeto que é “O Amante de Marguerite duras” e “Debaixo das rodas de Hermann Hesse”, pois foi exigida uma leitura de um Romance o outro livro “Nunca desista de seus sonhos de Augusto Cury” não se enquadra no projeto, pois é um livro de auto-ajuda.
    O livro que escolhi para esse projeto foi “O Amante” este livro foi bem recomendado, mas se trata de uma leitura um pouco complicada, pois se trata de um livro ora autobiográfico ora fictício e exige um pouco mais de atenção aos detalhes para se obter uma compreensão total do livro, pois não sebe quando a autora escreve algo real de sua vida ou se é simplesmente um personagem de mais uma estória qualquer.
    A Amante descreve a descoberta do amor e do sexo por uma adolescente, filha de uma família de colonos falidos na Indochina francesa, nos anos 30. O amor proibido da menina branca, sua entrega a um jovem chinês rico, doze anos mais velho do que ela, é também uma forma de escapar da realidade vivida pela família, o seu "envelhecimento" precoce, a descoberta da sua solidão. É também a história da própria escritora.
    Seu amante, nesse sentido, é um príncipe encantado que faz da menina adolescente uma prostituta aos olhos dos outros e que a faz descobrir ao mesmo tempo a solidão do seu próprio desejo, e por conseqüência a vocação para a literatura. Em troca, e à imagem da prostituta, a menina faz o amante apaixonado sofrer de amor. O relato da vida familiar da jovem é absolutamente chocante: a mãe, antiga professora primária arruinada, viúva, é uma pessoa amargurada, gravemente afetada por distúrbios mentais, recorrendo com freqüência a violentos castigos corporais sobre a filha “pecadora” e sobre o irmão mais novo, que acaba por morrer. De toda a família, ele é o único que, no livro, tem nome próprio (Paul). O irmão mais velho, dependente da droga e do crime, é uma pessoa violenta.
    Além disso, a miséria material, a pobreza quase extrema, acompanha este quadro absolutamente dramático, mas descrito de uma forma chocante pelo realismo.
    Trata-se de uma obra que, pelo seu dramatismo, exige do leitor um certo distanciamento em relação às emoções que, inevitavelmente, acaba por despertar. É uma obra marcada pela tristeza, pela revolta.
    As mulheres são, em geral, vistas como seres solitários, dependentes e emocionalmente frágeis. E é essa fragilidade, essa solidão, que conduz a jovem até a relação intensa, mas efêmera com o amante. Este é visto como um ser algo superior, inacessível, porque pertence a “outro mundo”, o da elite poderosa. Mas, ao mesmo tempo ele é desesperadamente frágil por não ser capaz de assumir qualquer compromisso, permanecendo sempre submisso ao poder e ao sistema em que se encontra inserido. Além disso, é notório o choque cultural que afasta o amante chinês da jovem francesa.
    Ela não se entrega por amor nem sequer por atração, mas sim por revolta e solidão. Entrega-se e esvazia-se; a relação não a liberta.
    INGRID ANDRESSA DA SILVA RA:143796

    ResponderExcluir
  36. A obra escolhida foi um clássico de José Saramago, Ensaio sobre a cegueira. Logo no início da leitura o autor nos fascina com sua técnica de escrever e descrever cada detalhe dos personagens. O livro começa contando a história triste de um motorista parado no sinal esperando que a luz fique verde e de repente se vê cego, mas não de uma cegueira comum, e sim, de uma cegueira branca, ele descreve como se estivesse mergulhando em um mar de leite. Conforme ele procura ajuda, cada pessoa que tem contato com ele, misteriosamente acaba cegando também, como algo contagioso, o livro traz uma crítica aos valores da sociedade. Se renda a essa incrível leitura, a pontuação é apenas feito por pontos e vírgulas dando ao leitor a oportunidade de fazer sua própria interpretação, sinônimo de uma grande inteligência de José Saramago. 'Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara'.
    Dayne Carrapateira da Silva RA: 144210

    ResponderExcluir
  37. CLARICE LISPECTOR

    A PAIXÃO SEGUNDO G.H.

    "estou procurando, estou procurando. Estou tentando entender. Tentando dar a alguém o que vivi. Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda. Não confio no que me aconteceu."

    Esse é o início do inquietante, angustiante e intrigante livro de Clarice Lispector: "A paixão segundo G.H."
    G.H., uma mulher bem sucedida, resolve despedir a empregada. Como não era refém das situações, decide ela mesma por ordem na sua casa, sendo que, estranhamente resolve começar pelo quarto da empregada. Ao entrar se depara com um universo completamente diferente, aquele quarto em nada se parecia com o restante da casa, era muito iluminado.
    De repente, surge na sua frente uma barata. Esse inseto causa tanta repulsa e nojo em G.H. que chega a paralisá-la. Num ato de extrema determinação, ela esmaga a barata. Após observá-la, tocá-la e medí-la, G.H. coloca aquele inseto, morto, esmagado, com aquela pasta branca na boca, nesse momento ocorre uma epifania, pois a personagem recebe uma revelação sobre a significância de sua vida e dos seus atos. É como se o mundo de G.H. desabasse, é como se tudo que ela sustentava, todas as coisas que ela preservava, na verdade, não fossem nada, pois ela é um ser humano frágil.
    O aprofundamento psicológico da personagem G.H., que vai ao encontro de si mesma e que passa a se conhecer como nunca antes, é tão intenso, que as palavras não conseguem descrever o fluxo de consciência da personagem.
    Ao final do livro, fica claro que após comer a barata, após voltar ao primitivo, G.H. sente-se um ser humano forte e que nada pode lhe atingir.

    Por: Gislaine Camargo de Lima - 121708

    ResponderExcluir
  38. Amanhecer de Stephanie Mayer
    É o ultimo livro da saga Crepusculo, um dos Best Selers mais vendidos atualmente. O livro conta o desfecho da história de um jovem vampiro que se apaixona pela "presa", ou seja,o livro é continuação de publicações ja realizadas anteriormente. O que nos chama atenção no livro é que o mesmo é dividido em três partes, a primeira e a ultima é descrita pela "mocinha" Bella Swan, e a parte do meio é narrada pelo seu melhor amigo lobo, Jacob Black.
    No livro acontece o casamento de Edward Cullen, o jovem vampiro com Bella, a lua de mel em uma ilha aqui no Brasil, uma gravidez inesperada, a junção de três mundos diferentes que a autora cria, e o final acontece um confronto no qual o amor fala mais alto e a união de dois mundos diferentes e rivais fazem a diferença em um confronto. O mundo dos vampiros, dos humanos e dos lobos, são os mundos criados por Stephanie.
    Nas escolas e rede sociais o romance vivido por Bella é a atração do momento, as adolescentes suspiram pelo jovem Vampiro Edward.
    Quem quiser saber mais, pode ler o livro e podemos trocar informações, pois adoro a saga.
    Núbia Cristaldo Maciel 122287 6 semestre

    ResponderExcluir
  39. A obra que escolhi se chama A outra Monalisa, de Elpidio Reis.Uma história envolvente, que reúne fantasia e romance, ingredientes básicos para uma história de amor.O livro tem como protagosnista Telmo, um sujeito de Mato Grosso do Sul que migra para o Rio De Janeiro com o objetivo de melhor qualificação profissional, como era nos anos 40.Jovem determinade sobretudo,ambicioso,o protagonista será sempre bem sucedido principalmente quando o assunto é mulher.
    A única questão que se desestabiliza é o amor, ou falta dele,por mais que teve vários romances nunca se sentia completo em seus relacionamentos.Desde as primeiras páginas, o personagem fantasia uma paixão com Olivia Havilland, atriz de cinema americano.Toda mulher que Telmo estabelece um relacionamento sofre comparação com a atriz americana e em seguida rejeitada por ele.Entretando, o protagonista conhece Mona Lisa, uma advogada gaúcha com traços muito parecidos com os da atriz de Hollywwod, para quem Telmo transfere seu amor platônico.A moça,que em principio se mostra disposta a corresponder o amor da personagem, por motivos pouco claros, afasta-se.A interrupção do romance desestabiliza Telmo que inclusive, terá a necessidade de cuidados médicos.Só assim Telmo percebe que a realidade com a gaúcha poderia ser tão prazeiro quanto quanto a ilusão de ficar com Olivia,o fim esperado por todos que leram arremata com a feliz história de amor real de Telmo com sua gaúcha.
    O livro me fez refletir primeiramente em valorizar, nossos escritores daqui do Estado,lendo e indicando a outros,e outro é parar para pensar que várias pessoas esperam um amor de Hollywod e não valoriza o seu da vida real.

    Marici Fernanda Eugenio RA-134649

    ResponderExcluir
  40. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  41. O livro Crepúsculo de Stephanie Meyer – formada em literatura inglesa na Brigham Young University. É um dos best sellers mais vendidos atualmente. Resolvi ler este romance por indicação de algumas alunas, que são apaixonadas pelo mocinho da trama, ‘Edward’, um jovem vampiro que se apaixona por sua ‘presa’.
    Minha experiência na leitura não é muito ampla, sempre gostei de ler, mas o cotidiano de professora de Língua Inglesa não tem me permitido. Já li alguns livros como Capitães de Areia de Jorge Amado, Dom Casmurro e Senhora de Machado de Assis, entre outros.
    O Romance Crepúsculo inicia-se com a história de uma jovem moça chamada Isabella Swan, conhecida como Bella, que resolve ir morar com o pai na cidade de Forks noroeste do Estado de Washington , península de Olympic.
    Bella inicia uma vida nova na cidade na qual morou até os quatro anos de idade. Seus primeiros dias na cidade são monótonos e desinteressantes, até o começo das aulas.
    No primeiro dia do ano letivo, Bella conhece Edward Cullen um rapaz muito quieto, meio estranho, mal sabe que ele vai ser o grande amor de sua vida. Ao final do mesmo dia, o rapaz a salva de um acidente, mas Bella não acredita que um ser humano normal seria capaz de salvá – la, assim fica de olho no rapaz, que some por alguns dias.
    Ao final de alguns dias Edward volta e pede para a moça se afastar, mas a mesma não consegue, acaba que um dia Bella decide ir as compras com duas colegas da faculdade, e mais uma vez o rapaz a salva extraordinariamente, assim tornam-se amigos.
    Dessa forma, o romance vai se desenvolver, até que um dia Bella é convidada para ir a praia de La Push com alguns amigos, a mesma convida Edward para acompanhá-la, mas seu convidado não parece, assim ela encontra Jacob, seu amigo de longos anos, que lhe conta algumas lendas da região sobre os ‘frios’.
    Na mesma noite Bela ao chegar em casa, faz uma pesquisa sobre a lenda dos ‘frios’, alguns fatos que marcaram e que Edward possui, então ela cria uma suspeita de que ele possa ser um vampiro. No outro dia, eles vão para uma floresta que tem perto de sua casa, e a mesma confirma suas suspeitas.
    Temos o momento de clímax da história no qual Bella tem que decidir se seu amor é um herói ou um vilão. Mas a protagonista decidi se entregar a paixão, e pensa que seu amado é um herói. O livro é marcado pelo amor entre os jovens e uma aventura entre dois mundos.
    Nessa mesma perspectiva os obstáculos aparecem, o primeiro livro é marcado pela caça de Bella por um vampiro rastreador, assim sua nova família luta para salvar a vida de Bella e seus familiares.
    No final, eles vencem e salvam a vida de Bella, deixando a namorada do vampiro rastreador viva, ou seja, esta foi a deixa da autora para o próximo livro.
    Portanto, escolhi este livro para leitura, por ser de ficção que me transporta ao mundo da imaginação. Adorei lê-lo, porque a autora consegue criar um novo mundo para as criaturas que mexem com nossa imaginação humana.

    Acadêmica: Tatiana Monteiro Dias RA: 17751 6º semestre

    ResponderExcluir
  42. " - A escolaridade é abreviada, a disciplina relaxada, as filosofias, as histórias e as línguas são abolidas, gramática e ortografia pouco a pouco negligenciadas, e, por fim, quase totalmente ignoradas. A vida é imediata, o emprego é que conta, o prazer está por toda parte depois do trabalho. Por que aprender alguma coisa além de apertar botões, acionar interruptores, ajustar parafusos e porcas?" (Ray Bradbury)
    Este é o comentário trazido no fundo da obra, de 1953, FAHRENHEIT 451, do mesmo autor desse trecho, traduzido por Cid Knipel em edição de bolso da Editora Globo, a qual não resisti e comprei depois de mencionada no livro de Luzia de Maria - O clube o livro - ser leitor - que diferença faz?
    FAHRENHEIT 451 - a temperatura na qual o papel do livro pega fogo e queima... é uma obra de crítica ao mundo de tecnologia que tem deixado a prática da literatura de lado.
    Em 1953, "Ray Douglas Bradbury consagrou-se mundialmente com o romance Fahrenheit 451 (...).Mas, se o ditador criou uma nova função para os bombeiros - perseguir e queimar livros -, alguém criou a solução e os inconformados a abraçaram: cada um devia ler e guardar na memória um certa obra. Muitos, juntos, dariam conta de manter viva uma biblioteca. E cada um se fundia a uma obra, sendo dali para frente A República de Platão, outro As Viagens de Gulliver, um terceiro o Eclesiastes etc." (Luzia de Maria, p.36)
    Este foi o trecho do livro de Maria que me fez querer lê-lo e, consequentemente, comprá-lo, pois nada como folhear um livro cheirando novo.
    Tal obra conta a história de um bombeiro que desperta para o que está acontecendo e se coloca em conflito por queimar livros. Começa a se questinar sobre o que tem nos livros e por que não se pode lê-los.
    Seu comandante, tentando explicar, lhe diz: "Aí reside a melancolia. Todo homam capaz de desmontar um telão de tevê e montá-lo novamente, e a maioria consegue, hoje em dia está mais feliz do que qualquer homem que tenta usar a régua de cáculo, medir e comparar o universo, que simplesmente não será medido ou comparado sem que o homem não se sinta bestial e solitário." (Ray Bradbury, p. 93)
    Para mim que além de leitora, sou bombeira, não poderia deixar de degustar esta obra e, muito mais que isso: indicar a todos que gostam do assunto "leitura".
    Não sei se têm disponível nas prateleira das livrarias de Campo Grande, mas a compra pela internet é bem fácil através de algumas livrarias virtuais, inclusive as que tem filial aqui em Campo Grande. Qualquer dúvida estou a disposição na sala de aula do 6o sem (not) de Letras da Uniderp Anhanguera.
    Boa Leitura a todos!
    Marlise Helena Ribeiro Bernardes (RA:135448)

    ResponderExcluir
  43. Eliardo Faustino Ribeiro da Silva RA 12140827 de setembro de 2010 19:56

    O livro que li para o "A República do Livro" foi "O Menino do Pijama Listrado" de John Boyne.Este livro retrata a história do menino Bruno de apenas, 9 anos, que sai de Berlim junto com sua família,(conforme é relevado mais tarde no livro pelo narrador) para Polônia, ou "Haja-Vista", como é dito por Bruno. O fato é que o enredo se passa na Segunda Guerra Mundial, e o pai de Bruno é um oficial do exercito de Hitler. E toda a história é acompanhada pelo olhar de Bruno, apesar de ser narrada em terceira pessoa,todos os pensamentos e ações do protagonista são acompanhados de perto pelo narrador.
    Bruno tinha dois amigos e uma vida feliz em Berlim, e fica muito angustiado com a mudança abrupta, e ainda sem motivo aparente para o jovem rapaz.
    Na nova casa, Bruno reparou que sua casa ficava em uma vila, afastada da cidade, ao contrário de sua casa em Berlim, e avistou várias "cabanas" com uma cerca em volta e pessoas que andavam "pra lá e pra cá" vestidos de pijamas listrados. Porém não Bruno compreendia muito bem. Sua mãe não falava sobre o assunto, e seu pai, estava sempre ocupado em reuniões com soldados.
    Um dia, Bruno resolveu explorar a área perto da sua casa, até os arredores da cerca, e conheceu o Shmuel, que seria o seu grande amigo.
    Shmuel era magro e menor que Bruno, e possuia um olhar triste, que sempre intrigaria Bruno.
    Assim, todas as tardes, por um ano, Bruno e Shmuel conversavam, e planejavam muitas brincadeiras. Shmuel sempre do lado de dentro da cerca e vestido com pijama listrado.
    Quando Bruno vai contar para Shumel que seu pai recebeu a notificação para voltar para Berlim, o menino de pijama listrado, diz que seu pai sumiu. Bruno decidi ajudar Shmuel a procurar seu pai, e traçam um plano. O protagonista, atravessa cerca e veste o pijama, para ajudar Shmuel a procura do pai desaparecido. Porém Bruno e provavelmente Shmuel também, somem.
    O narrador somente relata que as roupas de Bruno foram encontradas do lado de fora da cerca, e que o pai de Bruno e sua mãe procuraram o menino por muito tempo. E o enredo termina sem conclusões.
    Porém é nítido que o final foi trágico para os protagonistas.
    Por se tratar de uma concentração para judeus, o narrador subtende-se que os meninos foram mortos.
    John Boyne escreve com muita sutileza, essa história. Com uma linguagem simples, mas ao mesmo tempo única e sagaz. Levando sempre o leitor a se identificar com o protagonista e se interessar a saber qual sera o fim da bela amizade entre os garotos.
    Por se tratar de uma história que narra um dos períodos mais conturbados e negros da História, o autor transmite de forma contundente sua crítica a desumanização que foi presente naquela época. Durante toda a leitura do livro, o narrador não deixa claro os acontecimentos, deixando sempre para o leitor, realizar seu entendimento. Dessa, forma o autor escreveu uma obra que prima pela originalidade ao tratar um tema tão complexo, abordados por personagens, únicos.
    Virou filme no ano de 2008, tendo uma grande bilheteria.
    Nesse sentido, recomendo o livro, para que se todas tenham a noção da tragédia que ocorreu naquele periodo, e para que não façamos esse mesmo erro.

    ResponderExcluir
  44. Olá, mandei meu comentário há algumas semanas, acho que não receberam, porque a Prof Clélia me disse que não tem registrado que eu enviei. Enviei de novo o comentário. Quer dizer fiz outro, porque não tinha gravado o anterior. Espero que tenham recebido. E sobre o livro "O menino de pijama listrado"

    Eliardo Faustino RA 121408

    e-mail:eliardofaustino@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  45. Michela Palma de Lara Almeida27 de setembro de 2010 20:12

    "A senhora das savanas" é um romance que conta a história de uma médica brasileira que vai trabalhar na África.
    Lá, ela encontra muitos desafios como animais ferozes, capangas de um mercenário local e as águas do rio Zambeze.
    Possui uma linguagem simples e trata de temas atuais como o terrorismo, a ciranda financeira e a questão africana, o que faz o leitor se prender do início ao fim.

    ResponderExcluir
  46. O nome da obra é: O casamento da mãe do João, de Toni Brandão. É uma literatura infantojuvenilo, que aborda temas relacionados a novo estilo de familia. A história é sobre João, um menino de 11 anos que vê seus pais se divorciarem,e após seis meses da separação, sua mãe começa a namorar com outro homem: ''Um dos melhores advogados do mundo", assim se referem a ele, João não aceita muito bem essa novidade, mas se vê no meio do fogo cruzado, pois não queria magoar sua mãe. Efim, a história é muito interessante, vale a pena ler.
    Em relação aos momentos que passei lendo essa obra foram otimos, nem vi o tempo passar. A leitura nos faz mergulhar dentro da realidade dos personagens, imaginar, criar e fantasiar cenários, rostos. Pode-se dizer que a leitura é a melhor forma de obter informações e/com entretenimento, e se tornar um leitor constante é um forma de expandir nossas fronteiras, tanto do lado pessoal como no profissional.
    Talita Salomé da Silva Dias-139196

    ResponderExcluir
  47. A obra que estou lendo se chama O perfume a história de um assassino, escrito pelo alemão Patrick Süskind. O romance conta a história de Jean-Baptiste Grenouille, ele nasce em uma das cidades mais mal cheirosas da França no século XVIII, nasce sem cheiro próprio e é abandonado pela mãe logo nos primeiros minutos de vida, Jean possui um olfato super aguçado, consegue sentir qualquer cheiro, como é órfão vai vivendo em orfanatos e trabalhando em curtumes, até que um dia conhece um decadente perfumista a partir daí sai do curtume e torna-se o maior perfumista da cidade (embora que seja anonimamente).
    Jean tinha a ambição de ser amado e idolatrado pelas pessoas, então sai em busca da fórmula para criar a essência que o tornaria o ser mais admirado do Mundo, mas para isso teria que matar e capturar o cheiro de moças virgens, sendo que a última possuía o cheiro mais importante para construção do perfume, tornar-se-ia a responsável pela sua prisão e condenação à morte, mas nada foi em vão, antes de ser preso, Jean consegue finalizar o perfume e quando caminha em direção ao carrasco onde teria todas as juntas do seu corpo quebradas, pinga uma gota do perfume e de repente aquele homem visto como um monstro passa a ser aclamado como um Deus, até mesmo o pai de uma das vítimas cai de joelhos aos seus pés, e todos que estavam esperando a execução começam a entrar em êxtase e fazer uma grande orgia em praça pública, nem mesmo o padre conseguiu resistir.
    Encontram outro responsável pelos assassinatos, e jean saiu da cidade, quando chega à Paris percebe que não quer ser amado dessa forma e derrama todo o frasco de perfume sobre a cabeça, alguns mendigos que estavam próximo o veem e partem em sua direção e começam come-lo até que sobre somente suas roupas.
    O livro foi adaptado ao cinema, mas nada se compara à leitura da obra que é muito mais rica em detalhes.

    Eder Manoel RA: 121403

    ResponderExcluir
  48. O livro que eu li chama-se "Harry Potter e a pedra filosofal" Conta a história de Harry um jovem que tem sua vida mudada ao se matricular na escola de magia.Harry resolve se matricular na escola de magia,nesta escola tem lugares muito secretos.Então Harry acaba encontrando uma sala onde tem uma pedra que é muito importante por que quem possuir a pedra pode ser imortal ,então Harry teve que destruir a pedra lutando contra um feiticeiro muito mal.

    O livro é muito bom para quem gosta de aventura e um pouco de suspense gostei muito de ler este livro.

    Suellen Alves Gomes RA:46177

    ResponderExcluir
  49. J. K. Rowling
    Harry Potter e a pedra filosofal

    O livro que eu li chama-se "Harry Potter e a pedra filosofal" Conta a história de Harry um jovem que tem sua vida mudada

    ao se matricular na escola de magia.Harry resolve se matricular na escola de magia,nesta escola tem lugares muito secretos.

    Então Harry acaba encontrando uma sala onde tem uma pedra que é muito importante por que quem possuir a pedra pode ser imortal ,então Harry teve que destruir a pedra lutando contra um feiticeiro muito mal.

    O livro é muito bom para quem gosta de aventura e um pouco de suspense gostei muito de ler este livro.

    Suellen Alves Gomes RA:46177

    ResponderExcluir
  50. J. K. Rowling
    Harry Potter e a pedra filosofal

    O livro que eu li chama-se "Harry Potter e a pedra filosofal" Conta a história de Harry um jovem que tem sua vida mudada

    ao se matricular na escola de magia.Harry resolve se matricular na escola de magia,nesta escola tem lugares muito secretos.

    Então Harry acaba encontrando uma sala onde tem uma pedra que é muito importante por que quem possuir a pedra pode ser imortal ,então Harry teve que destruir a pedra lutando contra um feiticeiro muito mal.

    O livro é muito bom para quem gosta de aventura e um pouco de suspense gostei muito de ler este livro.

    Suellen Alves Gomes RA:46177,

    ResponderExcluir
  51. Eliardo Faustino Ribeiro da Silva RA 12140828 de setembro de 2010 17:46

    O livro que li para o "A República do Livro" foi "O Menino do Pijama Listrado" de John Boyne.Este livro retrata a história do menino Bruno de apenas, 9 anos, que sai de Berlim junto com sua família,(conforme é relevado mais tarde no livro pelo narrador) para Polônia, ou "Haja-Vista", como é dito por Bruno. O fato é que o enredo se passa na Segunda Guerra Mundial, e o pai de Bruno é um oficial do exercito de Hitler. E toda a história é acompanhada pelo olhar de Bruno, apesar de ser narrada em terceira pessoa,todos os pensamentos e ações do protagonista são acompanhados de perto pelo narrador.
    Bruno tinha dois amigos e uma vida feliz em Berlim, e fica muito angustiado com a mudança abrupta, e ainda sem motivo aparente para o jovem rapaz.
    Na nova casa, Bruno reparou que sua casa ficava em uma vila, afastada da cidade, ao contrário de sua casa em Berlim, e avistou várias "cabanas" com uma cerca em volta e pessoas que andavam "pra lá e pra cá" vestidos de pijamas listrados. Porém não Bruno compreendia muito bem. Sua mãe não falava sobre o assunto, e seu pai, estava sempre ocupado em reuniões com soldados.
    Um dia, Bruno resolveu explorar a área perto da sua casa, até os arredores da cerca, e conheceu o Shmuel, que seria o seu grande amigo.
    Shmuel era magro e menor que Bruno, e possuia um olhar triste, que sempre intrigaria Bruno.
    Assim, todas as tardes, por um ano, Bruno e Shmuel conversavam, e planejavam muitas brincadeiras. Shmuel sempre do lado de dentro da cerca e vestido com pijama listrado.
    Quando Bruno vai contar para Shumel que seu pai recebeu a notificação para voltar para Berlim, o menino de pijama listrado, diz que seu pai sumiu. Bruno decidi ajudar Shmuel a procurar seu pai, e traçam um plano. O protagonista, atravessa cerca e veste o pijama, para ajudar Shmuel a procura do pai desaparecido. Porém Bruno e provavelmente Shmuel também, somem.
    O narrador somente relata que as roupas de Bruno foram encontradas do lado de fora da cerca, e que o pai de Bruno e sua mãe procuraram o menino por muito tempo. E o enredo termina sem conclusões.
    Porém é nítido que o final foi trágico para os protagonistas.
    Por se tratar de uma concentração para judeus, o narrador subtende-se que os meninos foram mortos.
    John Boyne escreve com muita sutileza, essa história. Com uma linguagem simples, mas ao mesmo tempo única e sagaz. Levando sempre o leitor a se identificar com o protagonista e se interessar a saber qual sera o fim da bela amizade entre os garotos.
    Por se tratar de uma história que narra um dos períodos mais conturbados e negros da História, o autor transmite de forma contundente sua crítica a desumanização que foi presente naquela época. Durante toda a leitura do livro, o narrador não deixa claro os acontecimentos, deixando sempre para o leitor, realizar seu entendimento. Dessa, forma o autor escreveu uma obra que prima pela originalidade ao tratar um tema tão complexo, abordados por personagens, únicos.
    Virou filme no ano de 2008, tendo uma grande bilheteria.
    Nesse sentido, recomendo o livro, para que se todas tenham a noção da tragédia que ocorreu naquele periodo, e para que não façamos esse mesmo erro.

    Eliardo Faustino Ribeiro da Silva RA 121408

    ResponderExcluir
  52. Dilma Maria de Souza RA 12374928 de setembro de 2010 20:05

    Para minha leitura escolhi o livro de Machado de Assis Iaiá Garcia, a história começa assim: Luis Garcia era um homem de 41 anos, viúvo, funcionário público e tinha uma filha de se chamava Lina, mais seu apelido era Iaiá Garcia, esta menina morava em um colégio e visitava o pai nos finais de semana.
    Luis Garcia era um homem triste e solitário, em sua companhia estava sempre com a filha e o empregado Raimundo. Ele tinha uma amiga que se chamava Valéria na qual foi pedir sua ajuda, pois também era viúva e tinha um filho, que era o Jorge, e sua mãe queria mandá-lo para a guerra do Paraguai, pois ele gostava de uma moça, amiga de sua família e sua mãe não aceitava o namoro. Esta era Estela, porém muito orgulhosa e nunca admitiu o seu amor por Jorge. Então ele partiu para a guerra deixando seu grande amor, que mais tarde se casou com o Sr. Luis Garcia e teve como enteada a menina Iaiá Garcia. Jorge voltou depois de alguns anos e sua mãe havia falecido, ele encontrou Estela casada e então ele se aproxima de Iaiá e acaba casando com ela.
    Este livro foi muito emocionante, pois encontrei nele muita realidade, quantas vezes o ser humano se torna uma pessoa extremamente orgulhosa, se deixando levar pela razão, como era o caso da Estela, jamais deixou seguir seus sentimentos, sempre manteve a razão em primeiro lugar. Jorge também era uma pessoa fraca, não lutou pelos seus ideais, preferiu fugir. E Luis Garcia também nunca conheceu o amor, casou-se duas vezes, mais em nenhuma dela se apaixonou.
    Gostei muito desta experiência foi maravilhoso, readquirir o prazer na leitura e incentivei todos do meu convívio, espero poder continuar com este projeto.

    ResponderExcluir
  53. Para quem tem uma certa dificuldade com a leitura, A Viuvinha, de o escritor José de Alencar é uma ótima indicação de uma boa leitura com traços românticos e surpresas no enredo. O livro conta a história da Carolina e Jorge. Carolina é uma moça de pouca idade (o autor faz uma ótima e rica descrição dessa personagem) e recataca, onde vive com sua mãe, Jorge vive uma vida de pura bohemia, festas, mulheres, bebidas e gastando o dinheiro que seu pai deixou como herança, ao decorrer do tempo ele muda de postura e se apaixona pela Carolina, o dia do casamento deles é chegado e por fim, eles se casam, mas a partir disso a história toma um caminho muito inexperado nos deixando com vontade de devorar o livro para entender o que esse autor tão fantástico quer para o fim da história. Recomendo esse livro para todos os tipos de leitores.
    Fernando Nascimento de Brito. 6a semestre

    ResponderExcluir
  54. Orgulho e Preconceito

    No ano passado, estudamos Literatura Inglesa, e estudamos algumas obras dessa Literatura, mas, este livro eu não cheguei a ler e me conformei apenas com o seu filme, que por sinal é muito bonito. Orgulho e Preconceito de Jane Austen, conta uma história fascinante de Elizabeth Bennet, uma jovem muito esperta que se orgulhava por saber observar criticamente as pessoas ao seu redor. Lizzy como freqüentemente é chamada pela a autora, conhece Mrs. Darcy, um homem rico e que por muitos é considerado orgulhoso. O enredo desse livro eu conheci pelo filme, que até certo ponto conseguiu retratar bem a obra, mas a leitura do livro é muito melhor. Quando comecei a ler, não queria ser interrompida devido à grandeza de detalhes que autora relata, nos possibilitando o conhecimento dos sentimentos da personagem principal. No momento estou lendo o capítulo 43, quando Elizabeth sai em uma excursão com os tios, Mr. e Mrs.Gardiners, e acabam por ir até a residência de Mr. Darcy, aonde ela o encontra e com esta situação embaraçosa (pois, já havia poucos dias antes recusado o pedido de casamento de Mr. Darcy), descobre que nutre sentimentos por este homem, e que ele poderia ser um bom marido devido à gentileza que ele demonstrou perante ela e seus tios.
    Thamires - RA: 133727

    ResponderExcluir
  55. O ÚLTIMO CONHAQUE
    A obra que escolhi se chama “O ultimo conhaque” de Carlos Herculano Lopes se trata de uma história envolvente, que contém medos, mortes e injustiças é uma leitura empolgante e surpreendente do começo ao fim, pois o leitor se depara com diversas situações verossímeis a realidade brasileira.
    Este romance começa e termina com a retratação de uma morte. O protagonista volta para sua cidade natal (Santa Marta), no interior de Minas Gerais depois de trinta anos de ausência para o funeral de sua mãe. Com a sua volta a cidade começa-se a desencadear uma série de lembranças sobre os motivos que o fizera sair desta cidade. Após chegar a cidade o personagem fica obcecado em encontrar fotos que o faça lembrar-se de seu pai que foi morto há trinta anos por pessoas influentes daquela cidade, mas ao mesmo tempo em que ele anseia em encontrar tais fotografias ele se vê impotente e trava uma luta emocional consigo mesmo o que o faz permanecer na cidade por mais tempo.
    O personagem ao ficar diante dessas situações tensas retoma velhos hábitos de sua vida em São Paulo e começa a beber conhaque compulsivamente para criar coragem de reviver o passado, porém os assassinos de seu pai tramam a sua execução por medo de que ele queira vingança com o acontecido anteriormente a seu pai.
    Ingrid Andressa da Silva RA: 143796

    ResponderExcluir
  56. Giceli Mujica de Britto. RA 123684

    Olá, escolhi o livro A MARCA DE UMA LÁGRIMA de Pedro Bandeira para ler. Trata-se de um romance juvenil,no qual o autor adaptou da peça do teatro francês "Cyrano de Bergerac".
    No livro o autor diz que resolveu escrever esse livro porque queria fazer uma adaptaçao
    moderna e brasileira da peça francesa, pois reciava que a linguagem rebuscada impediria que fosse compreendida totalmente.
    Então Pedro Bandeira escreveu este romance juvenil que retrata a adolescência com suas conflitos e descobrimentos. E uma leitura fácil, no qual os jovens irão se identificar.
    A protagonista do livro é Isabel que irá viver uma paixão platônica por seu primo Cristiano. A sua melhor amiga é Rosana, que desconhecendo a paixão que Isabel sente por Cristiano começa a namorá-lo. Como Isabel escreve bem Rosana pede que ela escreva cartas de amor para o namorado.Isabel aceita e escreve poemas para sue amado e Rosana as entrega como se fosse ela a autora.Por sua vez, Cristiano ama os poemas e indaga como uma menina tímida como Rosana que, quando estão juntos mal abre a boca pode escrever poemas tão ardentes.
    Mas no meio do romance acontecerá um assassinato na escola em que Isabel estuda, o que deixará um ar de mistério.No meio desse triângulo amoroso, Fernando aparece loucamente apaixonado por Isabel, que o ignora pois, se acha feia e gorda incapaz de chamar a atenção de um garoto.
    Para desvendar o assassinato Isabel e Fernando irão se aproximar e a menina que se julga incapaz de despertar paixão irá ser amada incondicionalmente.
    A MARCA DE UMA LÁGRIMA é um livro típico de adolescentes que estão descobrindo o primeiro amor.Mas, o romance será mesclado com o misterioso assassinato no qual os adolescentes irão se envolver.
    É um livro muito bom para ser trabalhado com o enino fundamental, pois retrata os conflitos e alegrias da adolescência.

    ResponderExcluir
  57. O livro que terminei de ler é “O último Elfo”, da autora Italiana Silvada de Mari. Silvana trabalhou como cirurgiã voluntária em seu país e na África e presenciou muita fome, sofrimento e injustiças. Estas características, bem como o preconceito e a intolerância ao que é não convencional, são retratadas em suas obras, porém a autora apresenta estas tristes imagens da vida real inseridas em um contexto fantástico. No livro em questão a autora conta a história de um elfo, que ainda é uma criança, o último de sua espécie e precisa aprender muito sobre a realidade do mundo dos humanos, seres retratados na obra como frios e maus, que julgam tudo o que é diferente. Uma obra que mostra o delicado e o puro diante do aterrador.
    A linguagem é simples, porém são encontradas, constantemente, palavras que evidenciam o conhecimento vasto da autora. Também pude perceber alguns termos técnicos da medicina em algumas partes e a sinestesia é bastante presente durante toda a obra.
    Sua forma de escrever deixa o leitor sempre querendo saber o que vai acontecer na próxima página.

    ResponderExcluir
  58. NÚBIA CRISTALDO MACIEL 6º SEMESTRE
    DOIS IRMÃOS MILTON HATOUN
    O livro que escolhi ler, foi Dois Irmãos de Milton Hatoun.O mesmo narra á história de dois irmãos gêmeos separados na infancia por seus próprios pais. O livro se inicia com a volta de Yacub _um dos irmãos_ do sul do Líbano, o mesmo volta um rapaz triste e solitário. Teve de ir morar lá por que vivia em pé de guerra com o irmão Omar. Foi escolhido para morar lá por sua própria mãe, que alegou que Omar era fraco e desajeitado. Quando Yacub volta as brigas voltam também devido a vida Boêmia e as irresponsabilidades do irmão. Além de morar com a mãe Zana e o Pai Halim, tem a Irma Rania _que nunca se casa_ e a empregada Domingas e seu filho Nael,moram em Manaus.Yacub resolve ir morar no Rio de Janeiro estuda, se sustenta recusando a ajuda dos pais e casa-se, só volta a Manaus com a esposa Lívia uma moça no qual os irmãos eram apaixonados quando adolescentes, mas um motivo para as desavenças familiares. A história é interessante, pois o leitor só descobre quem é o narrador no desenvolvimento do livro. O mesmo tem uma visão preferencial. Pois no fim descobrimos que ele conta a historia que já se passou, ou seja, que o mesmo participou e viu acontecer tudo. O autor Milton Hatoun é conhecido por tratar seus temas com vários personagens, inúmeros desfechos, deichando ao leitor em aberto a possibilidade de fim, ou seja, subentendido. Assim em Dois Irmãos o ponto marcante é que Nael conta essa história na tentativa incansável de descobrir quem é seu pai, mas a única certeza que tem é que é um dos gêmeos.

    Núbia Cristaldo Maciel RA 122287 6 semestre.

    ResponderExcluir
  59. O 1º livro escolhido por mim para leitura e divulgação foi "O menino do pijama listrado " do John Boyne, foi uma leitura extremamente prazerosa e emocionante, é uma história contagiante e surpreendente.
    A narrativa passa na Alemanha, na epoca do holocausto, portanto na epoca do governo de Hitler. Esta construção têm o cuidado de passar além do complexo sentido/sentimento a imagem, como se fosse real. Boyne, teve o cuidado de preservar os sentimentos dos personagens principais e também daqueles que podemos considerar coadjuvantes, para, no desenrolar da historia impor as fases surpreendentes desta brilhante construção. Os personagens principais, Bruno e Samuel, são crianças limpas, no aspecto sentimental e racional, pois são de realidades opostas e principalmente nesta fase (holocausto) inimaginavelmente possivel de acontecer. Os pais do Bruno são peças fortes do governo Alemão, responsaveis pela conclusão das sentenças ao holacausto, já os pais de Samuel são Judeus perseguidos, pela condição social e politica, não aparecem na historia em presença fisica, porem são inclusos a narrativa, pois para Samuel eles estão perdidos e não mortos.Após mais uma mudança de residencia da familia de Bruno, eles vão morar proximo ao campo de exterminio, onde ele observava da janela do seu quarto as pessoas vestidas de pijama. Neste espaço ele não tinha amigos ou destração, portanto buscou algo para passar seu tempo, ou mesmo, para brincar, como ele reclama em varios momentos do livro.Em um momento dessas andanças atras de sua grande casa, ele encontrou a cerca, que dividia sua casa do campo de exterminio, neste espaço ele conhece Samuel e a partir deste momento ele desenvolve uma amizade pura e verdadeira, tornando Bruno neste momento uma fabula ao momento de guerra, remetendo a imaginação da possibilidade de uma amizade em tempos de guerra. Por fim, Bruno um dia é proibido pelos seus pais de continuar sua amizade com Samuel e um dia ele marca com Samuel de ajuda-lo a procurar seus pais, porem a inocencia o leva ao desconhecimento, ele não sabia aonde estava, e por tragica coecidencia, naquele mesmo dia, o pai de Bruno responsavel pela ordem de exterminio dos Judeus no campo de concentração, mandou executar todos os homens e jovens ali presentes, sem imaginar que seu filho estaria entre aqueles exterminados pela sua propria intolerancia. E este livro têm seu fim com esta bela e tragica historia, trazendo pontos sentimentais e racionais muito intensos e emocionantes, para que ainda não leu, leia, vale muito a pena.

    ResponderExcluir
  60. O 1º livro escolhido por mim para leitura e divulgação foi "O menino do pijama listrado " do John Boyne, foi uma leitura extremamente prazerosa e emocionante, é uma história contagiante e surpreendente.
    A narrativa passa na Alemanha, na epoca do holocausto, portanto na epoca do governo de Hitler. Esta construção têm o cuidado de passar além do complexo sentido/sentimento a imagem, como se fosse real. Boyne, teve o cuidado de preservar os sentimentos dos personagens principais e também daqueles que podemos considerar coadjuvantes, para, no desenrolar da historia impor as fases surpreendentes desta brilhante construção. Os personagens principais, Bruno e Samuel, são crianças limpas, no aspecto sentimental e racional, pois são de realidades opostas e principalmente nesta fase (holocausto) inimaginavelmente possivel de acontecer. Os pais do Bruno são peças fortes do governo Alemão, responsaveis pela conclusão das sentenças ao holacausto, já os pais de Samuel são Judeus perseguidos, pela condição social e politica, não aparecem na historia em presença fisica, porem são inclusos a narrativa, pois para Samuel eles estão perdidos e não mortos.Após mais uma mudança de residencia da familia de Bruno, eles vão morar proximo ao campo de exterminio, onde ele observava da janela do seu quarto as pessoas vestidas de pijama. Neste espaço ele não tinha amigos ou destração, portanto buscou algo para passar seu tempo, ou mesmo, para brincar, como ele reclama em varios momentos do livro.Em um momento dessas andanças atras de sua grande casa, ele encontrou a cerca, que dividia sua casa do campo de exterminio, neste espaço ele conhece Samuel e a partir deste momento ele desenvolve uma amizade pura e verdadeira, tornando Bruno neste momento uma fabula ao momento de guerra, remetendo a imaginação da possibilidade de uma amizade em tempos de guerra. Por fim, Bruno um dia é proibido pelos seus pais de continuar sua amizade com Samuel e um dia ele marca com Samuel de ajuda-lo a procurar seus pais, porem a inocencia o leva ao desconhecimento, ele não sabia aonde estava, e por tragica coecidencia, naquele mesmo dia, o pai de Bruno responsavel pela ordem de exterminio dos Judeus no campo de concentração, mandou executar todos os homens e jovens ali presentes, sem imaginar que seu filho estaria entre aqueles exterminados pela sua propria intolerancia. E este livro têm seu fim com esta bela e tragica historia, trazendo pontos sentimentais e racionais muito intensos e emocionantes, para que ainda não leu, leia, vale muito a pena.

    ResponderExcluir
  61. Ola pessoal!
    Terminei de ler a obra Inocência de Visconde de Taunay, achei um livro muito gostoso de ler, pois, é uma obra com características regionalistas em que o autor minuciosamente descreve os lugares por onde se passa a história, que é em Sant’Ana de Paranaíba na época em Mato Grosso. A historia tem inicio quando Martinho dos Santos Pereira está voltando após de ir a cidade em busca de um remédio para sua filha adoentada, mas no caminho ele encontra um jovem chamado Cirino que é médico e o convida para pousar em sua casa e ver sua filha moribunda. Ao chegar à casa de Pereira e avistar sua filha que está no quarto, “Apesar de bastante descorada e um tanto magra, era Inocência de beleza deslumbrante” (cap.6 pag.30), logo se encanta com aquele rosto tão delicado e belo. Porém Inocência já é noiva de Manecão Doca, um homem trabalhador e rústico. Inocência e o doutor se apaixonam e iniciam um romance às escondidas já que ela era comprometida. Mas o seu noivo descobriu o se passara, e com muita raiva pegou a garrucha e acertou o doutor matando-o. Inocência também morre não se casando com Manecão, mas também fica sem o seu grande amor.
    E para quem quiser saber detalhes dos personagens e do livro, eu recomendo a leitura, pois é de uma linguagem simples e fácil.
    Priscila da Silva Pavão Ra:143841

    ResponderExcluir
  62. O romance lido foi “Uma lágrima de mulher” de Aluísio de Azevedo, de 1880, dividido em três partes, é a história de uma família que vive em uma ilha na Itália, A personagem principal é Rosalina, órfã de mãe, muito religiosa e recatada, que mora com o seu pai Maffei e Ângela, empregada da casa. Maffei era pescador, mas queria crescer, viajou dois anos, e voltou rico, sem dar explicações sobre o dinheiro, enquanto isso, Rosalina estava namorando Miguel, um professor de música e pobre. Maffei descobriu o ninho de amor, em uma casinha branca, à beira do mar e não aceitou o namoro, e começou uma longa briga com Miguel, que apanhou tanto e foi jogado no mar. Maffei pensou que Miguel havia morrido e decidiu mudar de cidade com Rosalina e Ângela, e foram para Nápoles, cidade grande e ali, comprou uma casa luxuosa, onde recebia a alta sociedade, com festas, e aos poucos, Rosalina foi se habituando aquela vida, estava até de casamento marcado com um Conde para ter um título de nobreza. Enquanto isso Miguel estava bem e vivo, nunca esquecera Rosalina, certo dia conheceu Sombra da noite, um conhecido de Maffei que ajudou encontrar Rosalina, Miguel ao chegar, brigou com Maffei, resultando em morte. Rosalina agora estava livre para ele, mas fingiu que estava falida, e mentiu ter tomado um veneno, e Miguel pensando que ela estava morta, tomou a porção e morreu, e apenas foi “uma lágrima de Rosalina”, mas de arrependimento como uma lembrança. Portanto é uma obra em que o autor mostra como eram os valores da época, colocando em foco as conseqüências do ser humano em suas ações, através de uma linguagem simples.
    ALCILENE ALVES FERREIRA NISHIMOTO RA:139323 6ºSEM.

    ResponderExcluir
  63. O segundo livro escolhido por mim é a obra “O último dragão”, de Silvana De Mari, sequência de “O último elfo”, que havia lido anteriormente. Na obra, cuja minha leitura está quase no fim, encontramos a continuação da história do elfo protagonista do livro anterior, porém, treze anos já se passaram.
    Mesmo tendo foco narrativo em terceira pessoa, com narrador onisciente, a autora alterna a narrativa entre duas perspectivas, e isso ocorre na maioria das vezes nos intervalos de cada capítulo. Em um, ele narra os fatos segundo Robi, a menina filha do casal que havia salvado a vida do Elfo treze anos antes, e em outro vemos tudo pela ótica de Yorsh, o elfo.
    Neste livro, o elfo frágil e sensível continua presente, mas a partir de certo ponto na trama mostra-se capaz de lutar pela liberdade e seus ideais e proteger Robi, até mesmo em combates perigosos, porém sem perder a bondade. Ele abre mão de alguns de seus costumes e hábitos para adaptar-e à realidade em que se vê obrigado a viver.
    A autora usa o mesmo estilo de escrita de “O último elfo”, porém, menos cômica, característica bem presente na outra obra. Fome, miséria e injustiça permeiam toda a história, já que a autora utiliza-se da escrita para “desabafar”, visto que tais temas foram vistos de perto Por Silvana quando trabalhava como cirurgiã voluntária na Itália e na África.

    ResponderExcluir
  64. Comentário sobre o livro “Quincas Borba” Machado de Assis.


    Tive uma leitura melhor, pois na ultima leitura achei um pouco difícil, só que agora na segunda leitura já tive uma melhora, pois estou lendo outra obra de “Machado de Assis e gosto do estilo que o autor escreve. O leitor nunca consegue saber qual será o final da história, me parece que o autor não tem pena do personagem principal, pois como a história de “Helena” a personagem principal, “Quincas Borba” morre na História com um final trágico a única diferença é que “Helena’ morre no final da história e” Quincas Borba’ morre no começo da história, e sempre o desenrolar da história acontece no Rio de Janeiro, o autor deixa o final acontecer na ultima pagina do livro, acho que é proposital, pois para saber o final temos que ler até o fim. È uma leitura prazerosa por isso vou continuar com autor Machado de Assis, gostei da forma que ele escreve a próxima obra que quero ler será “Esaú e Jacó”, como “Quincas Borba” é a segunda fase de Machado de Assis, gosta como as outras sobras.
    A história começa em Barbacena no interior de Minas geras e Quincas Borba é um filosofo rico que já não é muito certo das idéias e no começo da história ele morre e deixa toda sua fortuna para o enfermeiro e amigo Rubião só que no testamento ele deixa uma condição, é que o amigo só ficar com a fortuna se cuidar do cachorro de que por sinal se chama Quincas Borba como o antigo dono e Rubião aceita a fortuna se tornando assim um milionário, logo em seguida ele resolve ir para o Rio de Janeiro, onde no trem ele já conhece uma das pessoas que se aproveita da sua ingenuidade que é Palha e sua esposa Sofia no qual Rubião se apaixona pela primeira vez, Rubião resolve ser sócio de Palha um pouco porque ele não entende muito de finanças e outro para ficar perto de Sofia a quem tem verdadeira adoração.
    No passar do tempo ele todas as pessoa que o rodeiam se aproveitam de sua ingenuidade e logo Rubião se vê pobre e louco, pois essa loucura é devido ao fato que ele ama Sofia e não e correspondido então ele tem acesso de loucuras e Palha que já não precisa, mas da ajuda de Rubião e resolve intervalo em um sanatório de onde Rubião foge e acaba voltando para Barbacena onde morre como se fosse um mendigo e o seu cachorro Quincas Borba é encontrado morto três dias depois.
    Academica Anair santiago Martins. 6º semestre.

    ResponderExcluir
  65. Acabei de ler o livro “A metamorfose” de Franz Kafka que foi escrito no ano de 1912 quando o autor tinha 29 anos de idade.
    A estória é sobre uma família que é sustentada pelo filho mais velho Gregor Samsa que após um sono inquieto viu-se transformado num monstruoso inseto. A linguagem do autor é simples porem, rica em detalhes. Gregor é o protagonista da estória, é um jovem caixeiro viajante que sustenta a sua família integrada pelo pai, mãe e Irmã mais nova grete.
    A estória começa narrando o dia em que Gregor acordou metamorfoseado em um grande inseto, preocupado em não perder um dia precioso de trabalho o jovem não se dá conta da sua nova situação. Nessa parte o autor critica a sociedade capitalista preocupada apenas em enriquecer o capital deixando de levar em consideração que o empregado e um ser humano que possui sentimentos e sonhos.
    A família passa a ver o filho como um ser repugnante o autor não fala em qual inseto o Gregor se transformou, mas pela leitura podemos interpretar que ele virou uma grande barata. Desta forma a família começa a tratar o Gregor com desprezo pelo o que ele havia virado, como uma obrigação a família reconhece que é dever cuidá-lo assim como o bom filho o fez sustentando durante um tempo a família. O pai e a mãe não conseguem lidar com a situação a única que entra no quarto do Gregor e a irmã Grete que leva em um jornal resto de alimentos que o jovem gostava. O tempo passa e a situação fica insustentável, pois o pai desprovido de forças e jovialidade e obrigado a trabalhar assim como a mãe além das tarefas domestica agora faz costura para fora. A irmã passa a trabalhar de balconista em uma loja deixando o Gregor triste já que sonhava em ganhar dinheiro para pagar os estudos da irmã para ela ter uma vida mais digna.
    Cansados de cuidar de Gregor e preocupados com o sustento da casa a família deixa o jovem abandonado a própria sorte, levando restos de comida apenas a ele, até a irmã Grete que era a única a zelar pelo bem estar do irmão não liga mais a triste situação de Gregor.
    Vivendo em um quarto imundo pelas próprias fezes comendo restos de alimentos e o mais importante desprovido de carinho da família Gregor cansado sucumbi à tristeza e morre. A família sente um grande alivio como se Gregor fosse um grande peso morto para a família que sonha agora com um casamento para Grete.
    Outra crítica que o autor traz é a relação entre seres humanos o jovem Gregor quando forte e trabalhador tinha total respeito e zelo pela família, mas quando virou um grande e repugnante inseto como se fosse uma doença a família passa a ver Gregor como um peso morto. Achei interessante a critica que o autor traz a respeito da nossa sociedade capitalista e a relação entre nós seres humanos. Nós fazem refletir sobre a qualidade de vida que levamos em nosso dia a dia, em um mundo corrido e como realmente devemos levar em consideração o bem mais preciso em nossas vidas o amor pelo próximo. Vale a pena a leitura desse romance, se alguém se interessar o livro está disponível na Biblioteca da Uniderp.


    Aline Winckler Espindola Ra 122655
    6º semestre de Letras.

    ResponderExcluir
  66. Michela Palma RA: 374767 de novembro de 2010 12:37

    O livro que li vendeu mais de três milhões de exemplares nos Estados Unidos, e é realmente fascinante, pois trata de princípios e valores humanos. A história ocorre em pleno inverno de 1964, onde uma forte tempestade de neve obriga um médico a fazer o parto de seus filhos gêmeos. O primeiro a nascer é um menino lindo e saudável, mas a menina nasce com Síndrome de Down. O médico, então, pede à enfermeira que entregue sua filha para adoção, mas ela, comovida pela menina, decide criá-la e, por isso, muda-se para outra cidade. O médico diz à sua esposa que a menina não sobreviveu e então, ela sofre pelo resto da vida com este vazio. A partir daí, o casal passa a ter uma vida cheia de sofrimentos e dores. Esse tipo de história me chama atenção porque tem uma aproximação muito grande com a realidade.

    ResponderExcluir
  67. Marley e Eu, conta a história de um casal que começando uma vida familiar, ap[ós casarem decidem ter um cão, que para eles todo boa família deve ter um animal de estimação que torna-se um membro da família. Quando este casal encontra o cão que parecia ser perfeito, colocam o seu nome de Marley. Este cão passa muitos anos com a família, vê o casal passar por momentos tristes e felizes como quando nascem os seus filhos.Marley, apesar de ser um cão da raça Labrador é muito elétrico e faz a família passar muita raiva com ele, por destuir tudo o que encontra pela fente, mas a família reconhece nele um excelente "melhor amigo do homem".O livro relata fatos que família vivência com a presença do cão, é uma hitória muito linda de amor entre um animal e o homem, o sentimento que todos da família nutrem por esse cahorro é tão forte e verdadeiro que, o final é muito comovente, os donos de Marley tiveram que tomar uma dificil decisão, a escolha de deixar viver ou não o cachorro de estimação.E esta decisão é racional, e este momento do livro é tão bem detalhado e expressado que me fez lembrar do meu cachorro e desejar que ele não passe por isso.
    Thamires- ra 133727

    ResponderExcluir
  68. Lara Gabriela Sales Martins Ra:143813
    Bom pessoal, procurava um livro diferente e que o autor não fosse muito popular,encontrei "A Carne"de Júlio Ribeiro,ele foi escrito em 1882 e causou muita polêmica na época por relatar assuntos que eram proibidos na sociedade.
    Conta a história de uma jovem chamada Lenita que perde o pai que a criou,depois da morte de sua mãe, onde o mesmo lhe deu uma educação privilegiada,pois ela entendia um pouco de tudo culturalmente.Ela passa a morar com um amigo de seu pai o Coronel Barbosa para se estabelecer depois da perca e se sentir menos sozinha.Acaba conhecendo assim o engenheiro Manuel, fica dividida pelos desejos da carne e a racionalidade de uma moça que tem que acatar os padrões sociais.A linguagem do autor e rebuscada, mas ele descreve as atitudes da personagem de uma maneira intensa e sadíca da qual causa o envolvimento total do leitor.
    Como átras do livro é relatado "A Carne é sobre paixões humanas" mexe com a cabeça e imaginação.Prometo que é uma ótima escolha para aguçar e complementar o seu curriculo de leitor!

    ResponderExcluir
  69. Lara Gabriela Sales Martins RA:143813

    Esse livro escolhi por que gosto do autor,é "Helena" de Machado de Asssis.Confesso que achei um tanto quanto morno esperava um pouco mais,até porque Machado é o melhor escritor de literatura que houvi falar.Lembra o começo do livro " A Carne", pois a história se desencadeia com a morte do Conselheiro Vale,quando em seu testamento ele relata uma filha "bastarda". Como se torna herdeira de bens passa a morar com a família, o até então irmão da moça aceita bem sua chegada,já a tia do rapaz Úrsula não gosta muito mais depois acaba se simpatizando pela convivência.Há muitas entrigas no romance,muitas delas são feitas pelo Doutor Camargo,pois queria que Estácio se interesasse por sua filha e como sabia de um segredo do falecido, tinha medo que apresença de Helena fosse um encomodo para a execussão de seus planos.Daí só lendo para saber pessoal por que eu não vou contar, mas espero que a opinião de voceis seja favorável a obra.

    ResponderExcluir
  70. Eclipse de Stephanie Meyer, é o terceiro livro da saga crepúsculo e descreve a história de amor entre uma humana e um vampiro. Os personagens principais são Bella Swan, Edward Cullen e Jacob Black. A personagem Bella é também a narradora do livro. Neste livro o enredo centraliza-se num triangulo amoroso, pois Bella vê-se dividida entre seu amado eterno Edward e seu melhor amigo Jacob. Enquanto Bella vive esse conflito, outros vampiros tentam destruí-la e fazendo com que Jacob e Edward unam-se para protegê-la. A autora conseguiu inserir na história de romance, a ação deixando o enredo ainda mais interessante. Por mais que seja um livro que dá continuidade na história de Edward e Bella, esse livro consegue uma nova maneira de descrever essa relação, trazendo a tona sentimentos que adolescentes vivenciam, como a dúvida da escolha ente Jacob e Edward, ou até mesmo confusão de sentimentos, afinal Bella não ama Jacob ou sente paixão por ele, apenas gosta como amigo. Resumindo, a obra conta essas incertezas de Bella, a luta entre vampiros e lobisomens, além de mostrar o quanto Bella ama verdadeiramente o vampiro Edward. O desfecho da história é quando a luta de vampiros-bons e lobisomens contra vampiros-maus acaba, mas dessa luta Jacob sai ferido e Bella percebe o quanto magoou tanto o Jacob quanto Edward por não entender os seus sentimentos, então, ela aceita o pedido de casamento de Edward e conta para Jacob sobre o noivado e o que é mais importante na vida dela e sem o qual não pode viver, Edward Cullen.
    Thamires - ra:133727

    ResponderExcluir
  71. A obra escolhida por mim foi "A PATA DA GAZELA" de José de Alencar, eu adorei essa obra pois tem tudo haver com o conto da "Cinderela", mais conhecida como "A Cinderela da Literatura brasileira". É uma obra narrada em terceira pessoa, conta a velha forma do triângulo amoroso entre Amélia, Horácio e Leopoldo.A história gira em torno de Horácio, Leopoldo, Laura e Amélia.
    A história é simples, mas cativante, pois ao longo da narrativa podemos perceber o amor “material” de Horácio e o amor “espiritual” de Leopoldo.
    Laura e Amélia são duas primas com pés exatamente opostos. Laura tem os pés disformes, Amélia tem eles pequeninos. Quando passando em uma rua cai um pé de sapato de Amélia, Horácio o recolhe e se apaixona pela dona do pé de sapato a quem desconhece. Leopoldo se apaixona pelo sorriso de Amélia, cujo nome não conhece. Ao vê-la com a prima outra vez, ilude-se achando que Amélia têm os pés disformes. Horácio, o leão da moda carioca, passa a galantear Amélia, que vai se apaixonando por ele enquanto Leopoldo, também apaixonado por Amélia torna-se seu amigo apesar de ter declarado amá-la, bela ou não.
    Horácio propõe casamento e Amélia diz que vai pensar no assunto. Quando Horácio finalmente vê o pé de Amélia se horroriza (ela estava com um sapato de Laura) e arranja uma desculpa para romper o noivado que ela tinha aceitado. Ele então procura Laura, declara-se a ela e, quando descobre que ela tem os pés horríveis, afasta-se. Tenta procurar Amélia de novo, mas não adianta mais. Amélia então percebe que é puro o amor de Leopoldo e casa-se com ele. Na noite de núpcias ela revela ter os pés lindos que ele pensava ser de outra.A moda da época era vestidos longuíssimos que escondiam os pés da moça,então o livro é a tentativa de José de Alencar de mostrar como o amor deve ser, não pela aparência como o de Horácio, mas pela alma como o de Leopoldo.
    Pessoal a obra é gostosa de se ler não é difícil, eu recomendo...

    Gislaine Pinheiro 6° semestre RA: 59805

    ResponderExcluir
  72. Michela Palma RA:3747614 de novembro de 2010 14:54

    Primeiramente, gostaria de pedir desculpas, pois postei um comentário sobre um livro que li e esqueci-me de escrever o seu nome, que é "O guardião de memórias".
    O segundo livro escolhido para leitura neste bimestre foi "A cabana", pelos inúmeros comentários positivos a seu respeito, inclusive na própria sala de aula. Conta a história de um homem que perde sua filha de seis anos durante um acampamento de férias com sua família onde, ela foi raptada e assassinada. Depois de alguns anos, este homem recebe uma carta dizendo para que ele voltasse à cabana onde tudo aconteceu. Lá, o pai da menina tem um encontro marcante com Deus, e é colocado em questão o porquê das nossas dores e sofrimentos, já que Deus é soberano. Não é um livro religioso, mas a mensagem dele é mostrar um Deus diferente daquele que muitas pessoas conhecem, distante. Enfim, um livro maravilhoso. Sou suspeita em elogiar esta obra, pois acredito que todos deveriam ter esta experiência única com Deus, pois a presença dele em nossa vida é essencial.
    Michela Palma RA:37476

    ResponderExcluir
  73. Núbia Cristaldo Maciel Ra:122287 6º semestre
    O meu 2º livro é “o Diabo veste Prada” de Lauren Weisberger, no qual conta à história de uma jovem jornalista recém formada que muda para a cidade de Nova York. Em busca de um primeiro emprego. Andy Sachs consegue seu emprego como assistente de Miranda Priestly editora de uma das revistas de moda mais famosas, o que a maioria das jovens da idade de Andy daria para ser assistente de Miranda, a mesma daria para conseguir algo em sua área, mas como seus objetivos eram altos a mesma decide aceitar o desafio e seguir em frente. O que Andy não podia imaginar é que conviver com certos “tipos de pessoas”, não seria tão fácil assim. Além de assistente a jovem teve de deixar sua vida pessoal de lado, já que a chefe lhe exigia demais, em busca de sua carreira profissional, Andy deixa o namorado para lá e foca-se em seu objetivo. Desde o café da manha, até idas ao pet shop, eram tarefas da mesma. Dessa forma o tempo se passou e Andy mostrou ser competente e capaz, mas surge uma viagem para Paris e Miranda resolve levá-la, chegando lá à mesma resolve mostrar que é ser humano e diz a moça para escrever em seu horário de folga, que ela vai tentar mandar a alguns colegas. Andy fica muito feliz, mas no meio da viagem em uma noite quando volta de uma das festas recebe um monte de avisos que sua melhor amiga sofreu um acidente e encontra-se em coma, como em nossa própria vida, Andrea decide deixar tudo pra traz e vai ajudar à amiga, abandonando seu ano de trabalho e deixando a sua “chefa mala”. Assim depois da recuperação da amiga, Andy começa a escrever algumas estórias sem saber no fim que irão tomar, mas o seu ano como assistente acaba tendo valor e suas estórias são publicadas por uma revista de qualidade. Claro que uma obra como essas tem seu reconhecimento, sendo assim do livro foi feito um filme, estrelado por atrizes como: Anne Hathaway e Meryl Streep. O objetivo da leitura é informação e diversão, dessa forma este livro me fez saborear de forma leve e divertida as palavras, propiciando momentos de alegria em cada mudança de página.
    Núbia Cristaldo Maciel RA:122287 6º semestre.

    ResponderExcluir
  74. O terceiro livro escolhido por mim é o romance de Ali Shaw “A garota dos pés de vidro”. Como já pôde ser percebido, tenho preferência pela literatura fantástica e este romance me chamou muita atenção. Ida, a personagem principal que inspira o título do livro tem realmente seus pés transformados em vidro, os "pés de vidro" não são uma metáfora. Porém, fui surpreendido durante a leitura, pois embora o autor tenha uma imaginação bastante inventiva, os elementos fantásticos são apena coadjuvantes no decorrer da história. O foco está nos conflitos internos dos personagens, todos ligados uns aos outros, de certa forma. Ida, a garota que tem as pontas dos dedos cristalizadas e transformadas em vidro – vidro este que vem tomando conta de um espaço cada vez maior em seu corpo com o passar dos dias, envolve-se emocionalmente com Midas Croock. Midas têm problemas em se aproximar de Henry Fuwa, o homem que acreditam poder ajudar Ida. Tal atrito dá-se ao fato do provável caso que Henry teria tido com a mãe de Midas. Carl Maulsen foi amigo da mãe de Ida na juventude, apaixonado por ela e vê em Ida a possível oportunidade de tentar viver um amor que lhe foi negado no passado, desta vez, com a filha de sua amada, mas retêm-se pela diferença de idade entre os dois.
    Estou quase terminando a leitura. Quanto ao estilo, o autor muda de assunto constantemente, inclusive dentro dos capítulos. É como num filme, como se as cenas fossem sobrepostas, sem a necessidade de uma explicação. A compreensão do assunto que se segue é geralmente intuitiva de início. Por vezes, há certa confusão, pois não se sabe de quem o narrador fala, mas isso não deixa o leitor perdido, e logo podemos constatar de quem se trata em cada caso. O vocabulário é bastante amplo, principalmente quando o autor trata dos animais da ilha, e há alguns termos de biologia, principalmente quando fala de Henry Fuwa, um biólogo pesquisador. As descrições dos lugares são bem interessantes, e como disse Santiago Nazarian: "Você pode já ter mergulhado nas profundezas do mar, escalado os Alpes suíços e saltado de bungee jump, mas, se ainda não conhece os cenários fantásticos das ilhas de ‘A garota dos pés de vidro’, ainda não viajou o bastante."
    O livro foi finalista do Guardian First Book Award e do Crawford Award, além de ter sido vencedor do prêmio The Desmond Elliot.

    ResponderExcluir
  75. O segundo romance lido foi A Travessia do Albatroz de Marcia Camargos, narrado pelo personagem principal Kurosh, um iraniano de família muçulmana de classe média no ano de 1979, na cidade de Shiraz. A obra é sobre a amizade de Kurosh e Behruz e suas aventuras para driblar as rezas na Mesquita e o amor proibido de Kurosh e Zibã, uma não-mulçumana. A vida deles começa a ser modificada com o novo governo de Khomeini, com regime islâmico, e suas normas rígidas, com privações e perseguições. A situação financeira não é boa e Behruz vai pra guerra contra o Iraque, mas morre. Kurosh não concordando com as imposições do governo, e não querendo lutar, resolve fugir com Õrash, irmão de Zibã, mas é preso no caminho e torturado durante três meses, mas volta pra casa, e fica sabendo que perdeu sua mãe e que não pode estudar nem trabalhar e que está longe de Zibã, pois ela se escondeu com a família. Kurosh a encontra e tem uma noite de amor com ela. No outro dia foge pelas montanhas, com guias curdos, e consegue chegar ao Canadá, onde pede exílio político. Depois vai para o Rio, com idade de 22 anos e tempo depois, sabe que tem um filho com Zibã, mas nunca voltara ao Irã, por sua segurança. A leitura do “voo de Kurosh”, em busca da liberdade como uma ave migratória, baseada numa história real, traz uma grande lição de coragem e amor diante das escolhas da vida.
    Alcilene Alves Ferreira Nishimoto RA: 139323 6º SEM.

    ResponderExcluir
  76. Cristiane da Silva Felipe RA 144922

    _O Banheiro

    Essa obra do francês Jean Philippe Toussaint chamou-me a atenção inicialmente pelo título.
    O livro “O Banheiro”, é um romance que assemelha-se ao ritmo de um filme, embora seja linear na sua narrativa.
    Tudo se passa num banheiro, onde o protagonista, um intelectual que é sustentado pela namorada que se chama Edmondsson, resolve passar seus dias, reconstruindo sua biblioteca e vivendo na mais plena ociosidade.
    Edmondsson o visita diariamente, leva comida e conversa com ele.
    O teor da narrativa é rico em referências culturais, pois o personagem no seu desejo de quietude total, faz muitas menções a assuntos inerentes à arte. Ele se exila e medita sobre o fluxo do tempo.
    Paris é o pano de fundo da história, que também é mencionada e inserida num cenário de avaliações paradoxais e irônicas da vida.
    O livro é dividido numa sequencia de cinqüenta parágrafos enumerados que seguem uma linearidade de ações, isso impedindo que possa ser caracterizado como uma novela, de acordo com alguns críticos.
    O medo de assumir riscos, a consciência de suas fraquezas eram companhias permanentes do personagem durante sua “estadia” na banheira de seu banheiro.
    O nome desse homem não é explicitado, apenas sua namorada interage com ele até o final da história, que toma uma atitude considerada sensata (ou não) e acaba saindo do banheiro, voltando à "vida normal".

    O Banheiro – Jean Philippe Toussaint, 1989. (80 páginas)

    ResponderExcluir
  77. O segundo livro que escolhi foi "Diva" de José de Alencar. Eu escolhi esse livro pois achei interessante o nome dele.
    O livro Diva narra a história de Emília, uma adolescente muito retraída e tem medo de que estranhos a toquem, o narrador, em primeira pessoa, é o homem que a ama, Augusto Amaral. Um enfermidade a leva quase a morte. E chamaram Augusto, um médico recém-formado colega do seu irmão. Augusto dedica-se a Emília, mas ela se recusa a ser tocada e não o deixa sequer entrar no quarto. Apesar de tudo, Augusto consegue salvar a moça, o que faz com que ela o odeie, temendo que ele exija sua amizade como recompensa. Seguem-se várias discussões e brigas entre os dois, onde se revela o caráter de Emília, extremamente instável e voluntariosa. Augusto acaba apaixonando-se por Emília, mas as atitudes dela são tão incertas que acabam por levá-lo ao desespero. Ao final tudo se reequilibra e termina bem, quando Emília revela seu amor pelo médico. No final do Capitulo III, a personagem Emília é comparada a uma Vênus moderna, a diva dos salões, e assim explicando o título do livro: Diva.
    Pessoal o livro é muito gostoso de ler, faz com que você viaja a cada capitulo que lê.

    ACADÊMICA: GISLAINE PINHEIRO PONTES RA: 59805 6ºSEMESTRE

    ResponderExcluir
  78. MARICI RA-134649
    Olá pessoal o outro livro que escolhi para ler,foi um livro que seu tema logo de cara me chamou muito atenção que se chama O livro das ilusões com a autoria de Paul Auster.
    A obra conta uma história de um professor de literatura,que entra em depressão pela perda da sua mulher e filhos, em um acidente de avião.
    Com a perda da família a vida do Prof.Zimmer resumi em assitir TV,vivendo adoentado por causa da tragédia com sua família.
    Com o tempo surpreendentemente,assitindo televisão um programa que conta as histórias de muitos artistas do cinema mudo,arranca sorrisos e muitas gargalhadas pela primeira vez após meses.
    A partir daí ele se dedica a escrever um livro,sobre ator em especial Hector Mann,que no qual acaba publicando.Para surpresa dele recebe uma carta da esposa do ator,mas não acredita, pois todos achavam que Hector Mann estava morto.Depois de não dar bola,para a carta repentinamente uma jovem aparece em sua casa convidando o Prof.Zimer para fazer uma visita a Hector Mann,para que sim saiba mais detalhes de sua vida,como o esperado a história termina em um final feliz com a reviravolta que o professor consegue dar em sua vida.

    ResponderExcluir
  79. O livro que eu li se chama “o Mandarim” de Eça de Queirós, é uma obra fantástica, da literatura portuguesa. O livro começa com um pouco de mistério, mas no decorrer da história esse percurso vai mudando, desde quando Teodoro um amanuense do Ministério do reino faz uma viagem à China com incentivo do Diabo. Eça de Queirós através de seu personagem faz uma crítica a sociedade com um tom de humor, na parte que Teodoro se deixa levar pelo tom de queixa ao ponto de deixar escapar uma improvável referência ao “tempo em que tínhamos verbos”. Há também um crítica social, pois trata da ganância e do desejo de poder quando Teodoro deseja matar o Mandarim chinês, para ficar com sua fortuna ....O livro é uma ótima leitura que recomendo, para todos aqueles que gostam de viajar sem sair do lugar, pois é isso que a leitura nos proporciona. E trata de temas atuais como: a cobiça, a busca do poder e a ganancia.


    Josiane de Almeida 6 semstre 16/11/2010

    ResponderExcluir
  80. O Bom-Crioulo
    O Bom-Crioulo é uma obra naturalista, podemos observar a partir do ponto da narrativa em que o autor relata a história de uma forma fria e distante, também usa palavras muito fortes. A obra relata um romance homossexual entre Amaro o Bom-Crioulo e Aleixo conhecido como frágil e até comparado a uma mulher pelo autor. Tudo acontece em alto mar, onde o marinheiro que se comportasse mal era castigado a chibatadas. Amaro que antes era escravo nos cafezais cariocas agora se tornara marinheiro, tinha saudades de sua mãe e seus amigos, mas se sentia melhor em alto mar.
    Logo no inicio Amaro ganhou a afeição dos oficiais, no seu primeiro ano não recebeu nenhuma pena disciplinar e por isso ficou conhecido como Bom-Crioulo.
    Mas após um tempo tudo começou a mudar e passaram a ver o Bom-Crioulo com outros olhos, e passaram a temê-lo, pois era grande e muito forte e quando ficava nervoso ninguém o segurava. Ele porem não de intimidava com esses olhares e nem com olhares desconfiados e preconceituosos dos marujos.
    Pois quando conheceu Aleixo o grumete (marinheiro de graduação inferior), se apaixonou imediatamente.
    Amaro passou a cada dia a desejar mais o frágil grumetezinho e a ficar mais próximo. Ate que passaram a ter um relacionamento homossexual, que na época era muito mal visto. Mas o desfecho do romance, não foi feliz, pois Aleixo se envolveu com D. Carolina uma portuguesa gorda e quarentona que o próprio Amaro havia lhe apresentado, ao saber da noticia o Bom-Crioulo se dotou de ódio e matou Aleixo e plena rua onde todos puderam ver. E após isso saiu andando como se nada tivesse acontecido.
    O Bom- Crioulo tem um final trágico e corriqueiro de romance contemporâneo.
    É muito bom! Eu recomendo.
    Aluna: Priscila da Silva Pavão Ra:143841 6° Semestre

    ResponderExcluir
  81. Gisele Revoredo da Silva RA:139001
    Bem, foi proposto que lêssemos dois livros neste final de semestre. O primeiro que li foi "Ensaio sobre a cegueira, de José Saramago. Achei um livro muito interessante pois mexe com o imaginário das pessoas no momento em que as visualizamos vivendo aquelas situações descritas de forma tão detalhada e sem pudor no livro. Um dos trechos que mais impressionou foi o momento em que os cegos da camarata esquerda ao se apossarem da única fonte de alimento que recebiam, ordena aos cegos das outras camaratas que mandem suas mulheres para que troquem sexo pela comida. Foi um momento que marcou minha mente e que realmente me imaginei vivendo aquela situação. Me indignei ao chegar nestas páginas, pensei em não mais ler o livro e então pensei que deveria lê-lo com um olhar diferente, sob outra perspectiva e assim ,consegui passar esse trecho que foi um dos mais desafiadores para mim. Em suma, o livro mostra para nós quão importante e vital é a visão para as pessoas e até onde o ser humano pode chegar na tentativa de sobrevivência.
    O segundo livro que li foi Perto do Coração Selvagem de Clarice Lispector, que conta a história de Joana, uma garota que desde muito cedo em sua infância, gostava de meditar e questionar as pessoas sobre o mundo a sua volta. Muito nova perde o pai e vai morar com os tios, visto que sua mãe Elza morreu após a menina ter nascido. Neste momento, Joana começa a se descobrir visto que está crescendo e se tornando moça, em uma ocasião ao sair com sua tia, a menina por impulso rouba um livro e a partir desse momento a tia começa a pensar em colocá-la em um internato. Nesta parte do livro, descobri que Joana na verdade está relembrando seu passado pois em alguns trechos ela se vê adulta e casada com Otávio e em outros ela retorna novamente para sua infância como forma, talvez, de tentativa de entendimento de si mesma, visto que até esse momento, ou seja, a vida adulta a mesma ainda não tenha sabido. Joana aborda dentre suas reflexões trechos vivenciados na adolescência como sua paixão pelo professor e seu ciúme pela beleza da esposa do mesmo. Chegando na parte mais atual de sua vida, ela planeja ter um filho com Otávio, apesar de saber que o mesmo tem um caso com Lídia que foi sua ex-noiva. O mais engraçado é que em nenhum momento Joana demonstra ter ciúme ou raiva declaradamente, apesar de que a separação entre os dois pode ter sido devido ao adultério e a incompatibilidade dos dois. Assim, ao chegar o fim do livro, ela conhece um homem que não tem nome no livro e depois de ter um relacionamento com o mesmo ele um belo dia vai embora deixando-a novamente só. Clarice termina o livro embarcando sua personagem a uma viagem que não tem destino definido, mas que se subtende que a mesma vai se encontrar em algum lugar. Ou seja, Joana passa o livro inteiro experimentando as situações, os relacionamentos, as pessoas natentativa de descobrir o seu eu interior e mesmo assim ela permanece eternamente nessa busca incessante de si mesma esperando um dia se encontrar e saber sua verdadeira identidade. Isso é bem Clarice mesmo, seus livros não são para entender com o intelecto e sim para sentir como se você estivesse ali no lugar da personagem sentido as coisas pela perspectiva da mesma sem se preocupar com o porquê daquilo. Bem essas foram as leituras feitas até agora.

    ResponderExcluir
  82. (2º livro) Escolhi ler um livro bem regional, Inocência, escrito por Visconde de Tauny.
    Inocência é um livro bem regionalista e conta com um narrador onisciente, tendo como foco os costumes e os valores sociais.
    Cirino seguia pelos sertões com seu amigo Meyer em busca de conhecer novos lugares, no caminho conheceu o Sr. Pereira (pai de sua amada, que viria a conhecer mais tarde).
    Cirino e seu amigo Meyer acompanham Pereira até sua casa afim de curar Inocência que estava muito doente. Cirino e Mayer pedem para se hospedarna na residência.
    Passados alguns dias, Cirino entra no quarto de Inocência e logo se apaixonam.
    Só havia um problema, Manecão, rival de Cirino não gosta nem um pouco de saber que os dois estão apaixonados.
    O desfecho da história ocorre com Manecão disparando um tiro contra Cirino que o leva a Morte.
    Inocência ao saber do ocorrido desfalece até a morte.
    Mayer no final do livro faz uma descoberta de uma espécie de borboleta que veio a se chamar Incência, em homenagem a linda e delicada moça do sertão do Mato Grosso.

    VANESSA BARBOSA - RA: 122699

    ResponderExcluir
  83. O 2º livro que escolhi para leitura foi “O apanhador no campo de centeio” um romance do escritor (Jerome David Salinger). A estória e sobre o jovem Holden Caulfield um adolescente que estuda em um internato privilegiado pela sociedade. Mas o jovem Holden é problemático não gosta de estudar e é expulso novamente da escola como já foi de outras 4 anteriores.
    Faltando alguns dias para a noticia chegar ao conhecimento dos pais e depois de uma briga com o colega de quarto (Stradlater) por causa da amiga de infância Jane, ele decide voltar para casa e no caminho reencontra velhos amigos e conheço novas pessoas.
    Em cada lugar que a adolescente passa faz novas amizades e começa a refletir do que gosta e não gosta nas pessoas. Um exemplo e quando conhece a mãe de um colega da escola o qual diz ser uma pessoa sacana, mas a mãe e uma pessoa tão simpática que ele acaba falando bem do filho para agradá-La. Outra vez ele encontra duas freiras que leciona inglês e historia e tem uma conversa agradável sobre leitura de livros e ele fica satisfeito com a conversa pelo simples fato delas não terem tocado no tema sobre religião, mostrando que se aproximaram do jovem apenas para uma conversa informal sem nenhum interesse. Em todos os lugares que ele passa encontra alguém e descreve suas experiências, fantasias e frustrações e traz a tona questões sobre existência. No final ele volta para casa e seus pais lhe dão assistência para ele voltar a estudar em Setembro em uma boa escola. O interessante deste livro é discrição que o autor faz do psicológico do protagonista e como se o próprio Holden tivesse nos dando uma entrevista.
    E uma obra que poderá agradar principalmente o publico jovem por abordar questões e dilemas do mundo dos adolescentes. Não gostei muito da leitura dessa obra confesso ter escolhido por causa do titulo, mas toda leitura e válida por que nos trazem novas experiências como leitores!

    Aline Winckler Espindola RA 122655
    6º semestre de Letras.

    ResponderExcluir
  84. Dilma Maria de Souza16 de novembro de 2010 17:53

    Dilma Maria de Souza
    Uma nova chance para amar de Adeilson Salles, é a primeira obra selecionada para a postagem, trata-se de um romance espírita, uma obra emocionante, que mostra como somos desconhecedores de nossas ações, tendo sempre a falsa ideia que estamos sempre corretos.

    A obra nos faz refletir sobre a vida, sobre nossos atos, como agimos e interagimos com as pessoas que fazem parte do nosso círculo de convivência.

    A história começa com Dr. Cássio Ventura um homem de cinquenta anos de idade, um advogado bem sucedido, tem uma boa posição financeira, casado com Lucy e pai de dois filhos Eduardo e Luzia.

    Dona Lucy era uma mulher muito dedicada à família e ao marido, Luzia era uma filha meiga, educada e noiva do Dr. Raul, Eduardo era um jovem estudante de direito que levava a vida com muita irresponsabilidade, só queria saber de noitadas, sempre chegando em casa no dia seguinte.

    Dr. Cássio era um homem frio, arrogante mal humorado, nada para ele estava bom, parece que algo lhe faltava, porém já havia alguns meses que ele sentia muitas dores de cabeça, levando a consultar com um médico que descobre um aneurisma cerebral. Cássio se desespera e fica perguntando como isso é possível, como aconteceu justamente comigo e o seu médico Dr. Figueroa que é espírita disse; “As doenças físicas apenas revelam o estado de enfermidade que cada um traz na intimidade do ser. Você precisa reavaliar a sua vida em alguns aspectos.” Ele sai do consultório desesperado chegando a casa passa mal e acaba se internando as pressas e fica quatro meses em coma.

    E nesta fase de sua vida que tudo começa a mudar, enquanto ele está ali imóvel naquela cama, seu espírito sai do seu corpo e começa a evoluir, e ele sem entender nada, pois não era um homem religioso e achava que estava tendo um sonho, só nesse momento percebeu o tamanho de sua arrogância.

    Passando alguns meses ele volta para casa com algumas seqüelas não andava e nem falava, mais com o tempo foi superando suas limitações voltou a andar e mudou de vida, foi ajudar o seu filho Eduardo encontrar o caminho, tentou consertar algumas injustiças que cometeu no passado. Eduardo casou-se e teve um filho e sua esposa morreu no momento do parto, sua filha Luzia casou-se com Raul um brilhante advogado que veio posteriormente tomar de conta dos negócios da família.

    Espero que vocês possam ler esta obra, é maravilhosa, foi uma experiência única.

    Dilma Maria de Souza RA 123749

    ResponderExcluir
  85. Dilma Maria de Souza16 de novembro de 2010 18:04

    O retrato de Dorian Gray – Oscar Wilde, é a segunda obra selecionada, a leitura desse clássico literário de Oscar Wilde é uma viagem fascinante pela literatura.
    A história fantástica de um homem que obcecado pela juventude não prioriza a ética e nem a gratidão para que seu ideal de beleza eterna seja destruído.
    O jovem Dorian era dotado de uma beleza ímpar, essa beleza encantava todos que o viam. Tal beleza inspirou um artista plástico a pintar um quadro para “eternizar” sua imagem. Esse homem que pintou seu retrato tinha muita estima pelo rapaz, uma amizade verdadeira que chegava aos extremos.
    Tamanho fascínio gerado pelo rapaz corrompia, arrasava e magoava aqueles que cruzavam seu caminho.
    Com o tempo se passando, todos reparavam que a beleza de Dorian continuava intacta, à medida que todos os outros envelheciam normalmente. A este fato deu-se a ideia de que ele poderia ter além da beleza natural um dom único de manter eterna essa beleza. Mas na realidade o que acontecia era que o retrato envelhecia ao invés do próprio Dorian, numa inexplicável “mágica” concebida pela pintura.
    O pintor descobriu esse fato e temeu pela descoberta desse acontecimento.
    Enquanto isso, o protagonista da história seguia sua vida arrebatando corações, magoando as pessoas que o amavam e obcecando-se cada dia mais com sua beleza sublime.
    Dorian vira um assassino para defender seu segredo e não perder a oportunidade de continuar jovem eternamente, ultrapassando todos os limites da sanidade. Até seu maior amigo ele assassina.
    Ao ver sua imagem no quadro, o que não podia ter acontecido, o efeito do quadro é invertido. Doryan morre, e com ele toda sua beleza.
    Esse romance é fruto da fértil e reconhecida criatividade de Oscar Wilde, um escritor de várias polêmicas e grande talento.
    Não podemos negar o efeito que tal obra é capaz de gerar do leitor, que entra no intricado mundo de Doryan Gray, e impulsionado pelo mistério e suspense da narrativa, pode lê-la em poucas horas, pois além de uma incrível história, o romance não é muito extenso.
    Dilma Maria de Souza Ra 123749

    ResponderExcluir
  86. O primeiro livro que escolhi se chama " Jogos do amor" de Elizabeth Chandler, ele faz parte da coleção "Meu primeiro amor", quando estava na oitava série eu lia alguns livros, porém nem todos, então decidi ler os outros que faltavam. O comecei por esse, que conta a história de Carly McFarlane, uma jogadora de basquete que aproveitou suas férias escolares para participar de um trabalho voluntário no acampamento Sunburst, que ficava dentro co camous da Universidade de sua cidade. Lá ela conhece Jack Ryder, e eles se tornam bem amigos, ao ponto de Jack fazer piada da paixão de Carly pelo atleta Luke Hartly, que estava treinando no campus também. Ao saber que teria chance com Luke, ela precisou se preocupar co outra coisa: sua melhor amiga Heather tinha a mania de se apaixonar e sair com todos os seus namorados, e como era uma nenia linda, Heather sempre conseguia fazer com que Carly se magoasse. Então Carly teve uma idéia: se eu fizer com que Heather se interesse por Jack, então terei tempo de tranquilidade para ficar com Luke. Essa idéia deu abertura para vários acontecimentos, era um jogo de muitos jogadores, mas no final aguém iria vencer e perder.
    É muito interessante os detalhesque autora coloca no livro, eu particularmente gostei muito, e mesmo sendo uma literatura juvenil, eu indico como um lazer, é como se voce lesse um filme de comédia romantica. Eu li esse em menos de 36 horas, considerando que eu tive de prar para trabalhar, estudar, fazer estagios e meus deveres domesticos, se não fosse por tudo isso eu teria lido em3 ou 4 horas, é muito bom. São 160 paginas divididas em 18 capitulos, vale a pena ler.

    Talita Salomé- 139196

    ResponderExcluir
  87. Aldana Velasquez Moraes 121713

    Olá pessoal, eu consegui ler três livros.

    O primeiro livro que eu li, foi Ninguém é Ninguém da Zibia Gasparetto, esse livro é espírita sendo que eu o escolhi para aprofundar meios conhecimentos sobre o espiritismo.
    Esse referida obra conta história de um casal chamado Roberto e Gabriela. Roberto é um homem muito ciumento, egoísta, e Gabriela alegre, e bondosa. O casal tinha uma vida tranquila até que Roberto é roubado pelo seu sócio e perde sua empresa, devido a isso Gabriela passa a sustentar a casa deixando seu marido furioso por depender dela.
    Roberto já sentia muito ciúme de sua esposa passa a ser uma pessoa possessiva, desconfiada, doente, chegando muitas vezes a armar situações para prejudicar sua mulher no emprego. Por causa de seu comportamento violento, Roberto consegue que Gabriela a deixe.
    Mas Roberto, inconformado pelo fim de seu até casamento acaba cometendo tragédia envolvendo morte e tristeza para sua família.
    Essa história nos faz refletir sobre o que é sentir ciúme da pessoa que amamos é até que ponto o ciúme pode prejudicar o relacionamento de um casal. Sendo que nas nossas vidas amorosas temos que ter autodomínio de nossos sentimentos, para não transformarmos o amor que sentimos pelo próximo em doença.

    A segunda obra que li foi da autora irlandesa Marian Keyes chamado Melancia. O romance conta história de Claire que tem 29 anos e acaba de ter uma filha e seu marido abandona ainda no hospital.
    Claire volta para casa de seus pais, muito depressiva, e com o corpo redondo parecendo uma melancia. Mas depois de um tempo ela resolve avaliar os pós e os contras seu relacionamento e da volta por cima.
    A obra Melancia é um livro de fácil compreensão com uma linguagem acessível a todos e com uma mistura de comédia romântica.

    O último livro que eu li foi da autora Agatha Christie “ O assassinato no expresso do oriente”, essa história se passa num trem luxuoso onde ocorre um assassinato durante uma tempestade de neve.Então para solucionar o crime o detetive Hercule Poirot é chamado para interrogar os passageiros, juntando todos as pistas possíveis para montar esse quebra-cabeça sendo que o assassino não saiu do trem.
    O livro de Agatha Christie foi muito interessante, porque eu nunca tinha lido nenhuma obra dessa autora. Essa obra faz com que leitor fique ansioso e intrigado para desvendar junto com o detetive quem é o assassino.

    Enfim pessoal eu recomendo os três livros porque a leitura destes foi muito prazerosa.
    Aldana Velasquez
    121713 6º semestre

    ResponderExcluir
  88. Aldana Velasquez Moraes 121713

    Olá pessoal, eu consegui ler três livros.

    O primeiro livro que eu li, foi Ninguém é Ninguém da Zibia Gasparetto, esse livro é espírita sendo que eu o escolhi para aprofundar meios conhecimentos sobre o espiritismo.
    Esse referida obra conta história de um casal chamado Roberto e Gabriela. Roberto é um homem muito ciumento, egoísta, e Gabriela alegre, e bondosa. O casal tinha uma vida tranquila até que Roberto é roubado pelo seu sócio e perde sua empresa, devido a isso Gabriela passa a sustentar a casa deixando seu marido furioso por depender dela.
    Roberto já sentia muito ciúme de sua esposa passa a ser uma pessoa possessiva, desconfiada, doente, chegando muitas vezes a armar situações para prejudicar sua mulher no emprego. Por causa de seu comportamento violento, Roberto consegue que Gabriela a deixe.
    Mas Roberto, inconformado pelo fim de seu até casamento acaba cometendo tragédia envolvendo morte e tristeza para sua família.
    Essa história nos faz refletir sobre o que é sentir ciúme da pessoa que amamos é até que ponto o ciúme pode prejudicar o relacionamento de um casal. Sendo que nas nossas vidas amorosas temos que ter autodomínio de nossos sentimentos, para não transformarmos o amor que sentimos pelo próximo em doença.

    A segunda obra que li foi da autora irlandesa Marian Keyes chamado Melancia. O romance conta história de Claire que tem 29 anos e acaba de ter uma filha e seu marido abandona ainda no hospital.
    Claire volta para casa de seus pais, muito depressiva, e com o corpo redondo parecendo uma melancia. Mas depois de um tempo ela resolve avaliar os pós e os contras seu relacionamento e da volta por cima.
    A obra Melancia é um livro de fácil compreensão com uma linguagem acessível a todos e com uma mistura de comédia romântica.

    O último livro que eu li foi da autora Agatha Christie “ O assassinato no expresso do oriente”, essa história se passa num trem luxuoso onde ocorre um assassinato durante uma tempestade de neve.Então para solucionar o crime o detetive Hercule Poirot é chamado para interrogar os passageiros, juntando todos as pistas possíveis para montar esse quebra-cabeça sendo que o assassino não saiu do trem.
    O livro de Agatha Christie foi muito interessante, porque eu nunca tinha lido nenhuma obra dessa autora. Essa obra faz com que leitor fique ansioso e intrigado para desvendar junto com o detetive quem é o assassino.

    Enfim pessoal eu recomendo os três livros porque a leitura destes foi muito prazerosa.
    Aldana Velasquez
    121713 6º semestre

    ResponderExcluir
  89. Anair Santiago Martins Ra: 124308 – 6º semestre

    ESAÚ E JACÓ
    O romance e tirado da bíblia de gênesis 25. Como na bíblia a história de Pedro e Paulo é uma disputa de amor e poder, na medida em que a história vai se desenrolando percebemos que o ódio é visível. Paulo é uma pessoa impulsiva e republicana e Pedro é dissimulado e monarquista, os dois são apaixonados pela mesma pessoa que se chama Flora, só que ela não se decide por nenhum dos dois. O narrador é o conselheiro que é narrado na 3º pessoa. Os dois irmões só iram dar um trégua no final do livro no leito de morte de sua mãe. Gostei muito da história, pois já havia lido a história de Esaú e Jacó na bíblia e isso foi o que me motivo a decidir por essa historia de Machado Assis, porque na verdade eu estou me identificando com estilo do autor escrever. Na verdade se nos tivéssemos, mas tempo com certeza iríamos ler mais.

    ResponderExcluir
  90. O 2º livro que escolhi para leitura foi “O apanhador no campo de centeio” um romance do escritor (Jerome David Salinger). A estória e sobre o jovem Holden Caulfield um adolescente que estuda em um internato privilegiado pela sociedade. Mas o jovem Holden é problemático não gosta de estudar e é expulso novamente da escola como já foi de outras 4 anteriores.
    Faltando alguns dias para a noticia chegar ao conhecimento dos pais e depois de uma briga com o colega de quarto (Stradlater) por causa da amiga de infância Jane, ele decide voltar para casa e no caminho reencontra velhos amigos e conheço novas pessoas.
    Em cada lugar que a adolescente passa faz novas amizades e começa a refletir do que gosta e não gosta nas pessoas. Um exemplo e quando conhece a mãe de um colega da escola o qual diz ser uma pessoa sacana, mas a mãe e uma pessoa tão simpática que ele acaba falando bem do filho para agradá-La. Outra vez ele encontra duas freiras que leciona inglês e historia e tem uma conversa agradável sobre leitura de livros e ele fica satisfeito com a conversa pelo simples fato delas não terem tocado no tema sobre religião, mostrando que se aproximaram do jovem apenas para uma conversa informal sem nenhum interesse. Em todos os lugares que ele passa encontra alguém e descreve suas experiências, fantasias e frustrações e traz a tona questões sobre existência. No final ele volta para casa e seus pais lhe dão assistência para ele voltar a estudar em Setembro em uma boa escola. O interessante deste livro é discrição que o autor faz do psicológico do protagonista e como se o próprio Holden tivesse nos dando uma entrevista.
    E uma obra que poderá agradar principalmente o publico jovem por abordar questões e dilemas do mundo dos adolescentes. Não gostei muito da leitura dessa obra confesso ter escolhido por causa do titulo, mas toda leitura e válida por que nos trazem novas experiências como leitoras!

    Aline Winckler Espindola RA 122655
    6º semestre de Letras.

    ResponderExcluir
  91. DAYNE C. SILVA RA: 144210
    17.11.10

    Querido John (Dear John)
    Categoria: Romance

    O livro Querido John é do autor Nicholas Sparks, com mais de cinco milhões de cópias vendidas só nos Estados Unidos é considerado um best seller pelo New York Times.
    O livro conta a história de dois jovens que se conhecem e não se separam durante duas longas semanas de férias na costa, que foi o bastante para se apaixonarem. John Tyree é um soldado americano e Savannah Lynn Curtis uma estudante empenhada, eles logo se veem obrigados a se separarem, pois os dois voltariam para suas atividades. Contudo, John faz a promessa voltar para Savannah no período de um ano, ela decidiu esperar seu amado terminar suas obrigações militares para finalmente ficarem juntos. Durante esse tempo, eles se correspondiam por meio de cartas. Mas ninguém poderia prever que nesse meio tempo aconteceria o atentado de 11 de setembro, onde, John se vê obrigado a se realistar no exercito e demorar a cumprir sua promessa. John se vê dividido entre seu amor e servir seu país. O desfecho dessa história é surpreendente. O que você faria com uma carta que mudasse tudo?
    Aproveite!!!!

    ResponderExcluir
  92. DAYNE C. SILVA RA: 144210


    Bilionários Por Acaso – A criação do FACEBOOK
    De Ben Mezrich

    O livro Bilionários por Acaso é do autor Ben Mezrich, é também considerado um best seller, a obra conta a história de dois estudantes que criaram o FaceBook, eles tinham problemas e dificuldades de se relacionarem com o sexo oposto, pelo fato de serem tímidos e sem jeito. Mas depois da criação deste site de relacionamento, eles se viram ganhando destaque e acima de tudo muito dinheiro. A trama envolve investidores poderosos e mulheres incríveis, além da busca pelo estrelato social e muitas intrigas. Com uma linguagem divertida e interessante, conta o fim da inocência através da rede social que mudou completamente a forma de muitas pessoas de relacionarem. Vale a pena ler!!

    ResponderExcluir
  93. O livro ao qual eu escolhi foi o romance Amar verbo Intransitivo, conta a história de um jovem, único filho homem da família seu nome é Carlos Alberto, tem 15 anos, seu pai contrata uma governanta de 35 anos para cuidar da educação do seu filho principalmente sexual, com um mundo cheio de prostituição, o menino Carlos fica preocupado com quem iria se relacionar, pois os jovens daquela época viviam levianamente, assim Elza vem para essa família para ensinar ao jovem Carlos o significado do amor e os mistérios do sexo, depois disso ela voltaria para o seu país Alemanha. Ambos se apaixonam concluindo até mesmo o ato sexual, mas Elza fica grávida, o pai de Carlos descobre , e já combina para separar os amantes, ela paga Elza, os oito contos de reis que ele tinha combinado com ela, logo depois que Elza recebe o dinheiro, ela vai embora, Carlos cresce e mais amadurecido percebe que o sentimento que ele tinha por Elza acabou, e ela já estava incumbida de cuidar de outro jovem, o amor que existia entre os dois acabou, e ambos seguiram seus caminhos.

    CIBELY NUNES LINDOCA RA: 123162

    ResponderExcluir
  94. Noite Na Taverna
    Conta a história de amigos Solfieri, Bertram, Gennaro, Claudius Hermann e Johann, eles se encontram em um bar, e ali começa descrever suas histórias cada uma mais horripilante, todos bebendo e contando as trágicas histórias que os rodearam, como a história de Bertram, ele se apaixona por Ângela quando ele estava na Espanha, mas seu pai fica doente e Bertram tem que voltar para Dinamarca, depois de dois anos que seu pai morreu ele retorna para a Espanha, e reencontra seu grande amor, mas ela estava casada e com filho, mas isso não impediu deles serem amantes, um dia Ângela o chama para ir até sua casa, estava tudo escuro, ele coloca as mãos sobre a mesa, e sente algo úmido ela tinha matado seu filho e seu marido, ambos fogem, ela ficava disfarçada de homem, mas ela o deixa, ferido e sozinho é ajudado por um senhor, o senhor tinha uma filha, Bertram foge, com ela, mas ele se cansa dela e acaba vendendo-a , ela acaba se matando. Bertram tenta se matar mas um navio o resgata, mas infelizmente o navio naufraga, ele luta pela sua vida, acabando matando o comandante, e a amada, esposa do comandante do navio, ele acaba sendo resgatado, por outro navio. Assim a história se passa entre esses amigos, acabando numa tragédia, a irmã de Johann chega e o mata, e se mata caindo nos braços do amado.
    Noite na Taverna é um livro muito bom principalmente quem gosta de histórias trágicas, eu mesma li quatros vezes, achei interessante a histórias desses jovens.
    CIBELY NUNES LINDOCA RA 123162

    ResponderExcluir
  95. Ubirajara
    Ubirajara é um jovem guerreiro senhor da lança, que era noivo de Jandira mas não era apaixonado por ela. Seu verdadeiro amor é Araci filha de itaquê, Ubirajara vai em busca do seu amor e chega na casa de Itaquê para disputar Araci com outros guerreiros.
    Itaquê chamou Ubirajara de estrangeiro e deram um nome de Jurandir. Chegou o dia da sua disputa Ubirajara ganhou tomou sua esposa, Itaquê queria saber o verdadeiro nome do estrangeiro, foi quando descobriu que Ubirajara era seu inimigo que tinha matado seu filho. Ubirajara voltou para seus guerreiros Tocantins para uma batalha com os guerreiros Araguaios de Itaquê . mas essa batalha não aconteceu e teve união dos arcos, teve a união das duas nações, dos Araguaios e dos Tocantins, formaram a nação dos Ubirajara que tomou o nome do heroi. Ubirajara com suas duas esposas, Araci e a esposa do chefe Tocantins Jandira será esposa do chefe Araguaia ambas serão a mãe dos filhos.
    Maria de Fatima Nunes de Souza

    ResponderExcluir
  96. Inocência
    Obra de Visconde de Taunay
    A História de Inocência é um romance que acontece quando Cirino chega no rancho Santa Ana na casa de Pereira Fingindo ser um médioco, mas com capacidade para curar os doentes só não tinha diploma. Cirino cuida de Inocência e apaixona-se por ela que é uma linda menina. Inocência já tinha um noivo que seu pai tinha escolhido era Sr. Manecão.
    Cirino e Inocência se encontravam escondidos por ser um amor proibido. Cirino deixa seu grande amor no sitio e vai atrás do padrinho de Inocência que é o único que pode salvar o amor dos dois. Neste intervalo Manecão chega no rancho para se casar com Inocência, ela desesperada diz que não quer se casar com ele porque estava apaixonada por outra pessoa. Seu pai pensar que o homem que Inocência ama é o Sr. Meyer um alemão que passou uma temporada na casa de Perreira e achava Inocência muito linda, mas o anãozinho Tico contou para eles que o homem que ela amava era Cirino, Perreira sentiu muito mal por ser um grande amigo. Manecão foi atrás de Cirino para matá-lo, e encontrou ele no meio do caminho voltando para Santa Ana e puxou a pistola o matou deixando-o no meio da rua. Lá vinha o padrinho de Inocência Sr. Cesário e viu Cirino caído no chão. Antes de morrer Cirino pediu para Cesário que cuidasse de Inocência e que não deixasse que ele se casa-se com Manecão, Cesário jurou e Cirino morre.
    Maria de Fatima Nunes de Souza

    ResponderExcluir
  97. NASSAR, Raduan. Lavoura arcaica. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

    Lavoura Arcaica começa num quarto de hotel, ali André, filho do meio de um casal de camponeses, está deitado no chão do quarto acariciando seu corpo, quando de repente, bate a porta o seu irmão mais velho, Pedro.
    Pedro está obstinado a levar André de volta para fazenda, para a casa deles, junto aos pais, irmãos e irmãs. Como argumento descreve a tristeza da mãe e o sofrimento de Ana, irmã pela qual André nutre uma paixão arrebatadora. Os irmãos não entram em detalhes do motivo pela qual ele saíra de casa, André apenas ouve calado, ora quer explodir e contar tudo ao irmão, ora se sente compadecido de si mesmo e de sua família e decide calar aquele sentimento que o envergonha.
    Pressionado, André acaba voltando para a fazenda, mas não demonstra felicidade, pois se sente culpado por amar e desejar Ana. Ao chegar é recebido com alegria e para comemorar a sua volta decidem fazer uma festa. Ana, que até então não tinha visto André, chega para a festa e dança sensualmente se insinuando a ele, o pai percebe o que se passa entre eles e de desgosto, morre.
    A história é trágica, não pelo falecimento, mas pelo amor “carnal” dos irmãos. Os conflitos psicológicos são devastadores e intensos.
    Utilizando uma linguagem rebuscada e sofisticada, Radauan exige uma leitura atenta, pois o autor não escreve de forma objetiva e concisa, não é uma literatura fácil, em diversos momentos é necessário voltar para entender o que está escrito nas entrelinhas, às vezes, mesmo lendo várias vezes, ficam dúvidas no ar, por exemplo, será que André teria tido relação sexual com seu irmão Lula?
    Enfim, uma obra-prima no trato com a linguagem, uma aula de cultura, de ética, de perseverança, de conflito entre a razão e a emoção, assim eu definiria Lavoura Arcaica.

    GISLAINE CAMARGO RA 121708

    ResponderExcluir
  98. Talita Salomé RA 139196

    O segundo livro que escolhi também é da Coleção "Meu primeiro amor", o titulo é "Mais que um amigo". A estrutura dele é diferente dos outros, ele conta a história por dois lados: o da Kelly e o do Steve. Kelly e Steve são amigos desde de infancia, ele é o garanhão que fica com todas as meninas, ela a feminista que achava o amor um besteira. Após uma longa conversa, os dois decidiram fazer uma aposta, quem se apaixonasse e levasse um/uma namorado/namorada ao Baile de Inverno venceria, e o outro teria que raspar a cabeça. Os dois começaram a sair com outras pessoas, ela com James Sutton, um musico que faz muito sucesso com as meninas da escola. Steve por sua vez começou a namorar a doce Rebeca, uma novata que acabara de chegar de New York. Tudo parecia bem, tanto Kelly quanto Steve, estavam com pessoas maravilhosas, porém ainda havia algo que os incomodava, um certo tipo de ciumes, saudades, vazio. Na verdade, o amor esteve na frente deles o tempo todo, mas eles não haviam percebido ainda.
    Esse livro foi escrito por Elizabeth Winfrey, a tradução não é muito boa, existem muitos erros ortograficos e de concordancia, eu até escrevi um bilhete, e coloquei dentro do livro, escrito assim "ligar para a editora". Mesmo assim, eu gostei da leitura, demorei um pouco mais para ler do que imaginava, mas é porque o final já era esperado, e o livro começa a ficar cansativo no meio, mas quanto mais ele se aproxima do fim, mais emocionante ele fica, voce acha que não vai dar tempo das coisas acontecerem, mas no fim Kelly e Steve descobrem que se amam e acabam indo ao baile juntos.Classico!
    Ler é muito bom, eu tenho descoberto a cada dia o quanto eu gosto de ler.


    Talita Salomé da Silva Dias RA 139196

    ResponderExcluir
  99. JÉSSICA REZENDE 139174
    O livro que escolhi para compartilhar com vocês é um romance espírita chamado "VIOLETAS NA JANELA", psicografado por Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho. Nesse romance, Patrícia (em espírito) narra como é a passagem da vida material para a vida espiritual e também sua adaptação ao outro plano. É um livro cheio de detalhes e é também encantador e fascinante já que desperta no leitor uma extrema curiosidade e a vontade de ler o livro todo em uma só sentada. Esse romance, termina com gosto de quero mais já que Patrícia, através de Vera Lúcia, escreve uma continuação que se chama "VIVENDO NO MUNDO DOS ESPÍRITOS".

    ResponderExcluir
  100. Olá! Bom o livro que escolhi foi Marley e Eu!
    Esse livro possui uma linguagem muito facil, pois se passa no dia a dia de uma familia. Esse livro é um um romance diferente na qual a familia pega um cachorrinho da raça Labrador, e então Jhon e sua esposa começam a criar um vinculo, um carinho muito grande por esse animal cujo o nome que lhe deram MARLEY. Bom no decorrer da história, Marley era muito bagunceiro e com o passar do tempo foi ficando cada vez mais arteiro e fazendo suas traquinagens. Bom em um certo momento Jhon e sua esposa precisam sair de casa e então eles contratam uma empregada para passar uns dias em sua casa para tomar conta do cachorro pois eles o tratavam como um filho, mas no fim a moça não consegue dar conta de Marley. Enfim tiveram que voltar para casa... Quando a esposa Jenny ficou grávida, Marley ficou muito contente pois sua percepção de cão lhe aguçou esse sentido, esse sentimento de que algo novo estava por vir, mas infelizmente ela perdeu o bebe, então como o cão tinha também forte ligação com seus donos, logo percebeu que havia algo de errado, Marley então chegava perto de Jenny e de certa forma tentava lhe consolar. Com tudo o que já tinha passado Jenny finalmente conseguiu ter filhos com John, e como Marley era muito importante para a familia, quando eles tiveram o primeiro filho, tiveram que mostrar para Marley que aquela criaturinha também fazia parte da familia assim como ele. O tempo se passa e Marley começa a ficar idoso e então ele desenvolve uma doença no estômago que é quase impossível de reverter. John e Jenny ficam muito preocupados e com medo do que poderia acontecer com Marley pois o amor que eles tinham por aquele animal era maior do que qualquer coisa no mundo inteiro. Marley fica reservado em um canto por causa das dores que sentia, resolvem então levá-lo no veterinário e não tinha solução, a única era o sacrificio, Jenny então se recorda de quando tinha ganhado uma corrente de ouro que John e Marley havia comido e ficaram dias esperando ele expelir a corrente, e John então volta para casa com o cão já sacrificado pois queriam enterrar seu cão no quintal, seus filhos fizeram desenhos, escreveram cartas para por junto com ele... Marley então morre.
    Bom eu amei esse livro, tem um final muito triste mais com certeza eu recomendo a leitura. Linguagem facil, um amor diferente, que um amor incondicional por um animal que é tratado como se fosse filho deles. Vale a pena ler

    JHEINIS RAMOS RA 122813 6º Semeestre

    ResponderExcluir
  101. JÉSSICA REZENDE 139174

    O segundo livro escolhido por mim foi "SENHORA" de José de Alencar. Posso destacar que esse foi um dos livros que mais gostei de ler na época do ensino médio. É um romance que retrata muito bem a sociedade e a critica também, mostrando toda a ambiçao,a vaidade e a falsidade que esxiste entre as pessoas. A personagem principal é Aurélia que vive vários encontros e desencontros com o personagem Fernando, que a princípio a despresa mas que depois a vê como sua senhora.

    ResponderExcluir
  102. Cristiane Felipe RA 144922

    Sr. Pickwick – em flagrantes

    Sr. Pikwick é um personagem criado por Charles Dickens, grandioso escritor do século XIX, que revelou ao mundo seu talento por meio de obras que surgiram em episódios e que seduziram a população inglesa, desde o mais simples proletariado até a Rainha Vitória.
    Essa obra de Charles Dickens retrata as aventuras de um engraçado senhor, Presidente do Clube Pickwick, que era uma figura estimada entre seus amigos, mas sempre metia-se em confusões.
    Os sócios do clube sempre estavam com ele, e em suas viagens nesse texto, ele conhece um “pilantra” que os engana, passa-se por sedutor ao ser pego com uma senhora numa situação inexplicável e ganha inimigos políticos nas eleições para o parlamento inglês.
    Podemos classificar a obra como uma novela, dividida em capítulos que narram a sucessão de acontecimentos na vida do gordinho e simpático Pickwick.
    Com uma linguagem simples, o autor de obras célebres como David Copperfield e Oliver Twist, faz dessa história uma divertida viagem ao mundo das letras.
    Após várias confusões, Pickwick e seus parceiros, acabam sendo conhecidos como os mais sagazes advogados da Inglaterra, após vencerem a ação que Sra. Bardell moveu contra Pickwick depois uma promessa de um casamento que não foi consolidado.

    Sr. Pickwick – em flagrantes. 1837. (125 páginas)

    ResponderExcluir
  103. Eliardo Faustino Ribeiro da Silva RA 12140817 de novembro de 2010 18:56

    O livro "As Horas Nuas" de Lygia Fagundes Teles, é um livro brilhante, instigante, que faz o leitor a cada página se sentir desafiado a decifrar a linguagem do narrador, que leva o leitor por caminhos por vezes desconhecidos, e impenetráveis. Rosa Ambrosio, personagem principal, atriz consagrada no teatro, porém, em decadência na carreira, por já estar anos na profissão, e não conseguir novos papéis e em decorrência disso torna-se alcoolotra. Narrado em primeira pessoa pela personagem, expondo de forma autêntica e sagaz, a decadência da personagem. Mostra-se a relação conflituosa com sua filha, por não concordar que ela namore com homens mais velhos. E narra também, os dois homens de sua vida, Gregório, pai de Cordélia, e Diogo, que era seu amante. Em várias digressões do tempo Rosa Ambrósio, volta ao passado, narra a velório de Gregório, deixando-a viúva, e a partida de Diogo que a deixou solteira.
    Passa a maior parte do seu tempo no apartamento, andando entre o quarto, sala e banheiro, e por vezes jogada no chão da sala. Dionisia, que seria "empregada" da casa, diversas vezes conversa com ela, pedindo a Rosa que levante-se, vá tomar banho, mas nota-se a reação já cansada de Dionísia. Outro personagem principal, que também narra em primeira pessoa é o gato Rahul, que conta em miudezas todos os detalhes da casa e o comportamento de sua dona, Rosa Ambrósio. O livro todo é alternado entre a narração da atriz e do gato.
    Ananta, a analista é uma personagem que esta constantemente aparecendo na narrativa, tentando ajudar Rosa, porém, a analista que também trabalha na Delegacia da Mulher possui o desdém da atriz. Depois na parte final do livro aparece Miguel, por quem Rosa teve sua primeira paixão e era primo de Ananta.
    Ananta some na narrativa, nesse interim Rosa e o delegado tentam solucionar esse caso.
    O romance de Lygia Fagundes Teles é de uma força incomparavel, com um fluxo de pensamento inpensavel. Levando a condição humana como elemento motriz. A autora leva o leitor para conflitos que são da essencia humana, como a perda de alguém, a solidão, os vícios entre outros. Um livro impar, de dificil leitura, pois o leitor é constantemente convidado a sair da zona de conforto e buscar novos caminhos rumo a descoberta dos personagens.

    Eliardo Faustino Ribeiro da Silva RA 121408

    ResponderExcluir
  104. Bom o segundo livro que eu escolhi é Orgulho e Preconceito de Jane Austin. Um livro muito gostoso e o romance é muito bonito que não dá vontade de parar.
    Relata a historia de Elizabeht Bennet que vive com seus pais e irmãs em um lugar humilde, sua mãe Mrs Bennet tem como filha favorita a mais nova Lydia que segundo Mrs Bennet ela é a mais bonita de todas. Mrs Bennet tenta de todas as formas conseguir marido e dote para a filha para que possa ajudá-los a sair da "miséria" e pagar dividas.
    Elizabeth é a mais reservada e não gosta muito quando sua mão tenta lhe promover enontros, porém não a decepciona. Logo chega na cidade de Meryton o Mr. Bingley, que chega fazendo alvoroso para as moças, pois tem pretenção em casar, chega então com uma amigo cujo nome Mr Darcy e sua irmã mimada Caroline Bingley. Mãe de Elizabeth se interessa muito pelo rapaz que já pensa em oferecer uma de suas filha e então começam a ter um romance, mas a irmã de Bingley não acha certo pois Jane (que foi a moça que ele escolheu) seja apropriada para ela. E então sua irmã Elizabeth observa e é observada ao mesmo tempo por Mr Darcy. No decorrer do romance ele não abre mão de seu preconceito com a familia e suas condições. Elizabeth era a mais despojada de suas irmãs, mas com o tempo seu amor por DARCY ERA INTENSO QUE NÃO CONSEGUIA FICAR SEM IMAGINAR AQUELE HOMEM PERTO DELA. Mas seu orgulho prevalece. No fim do romance sua irmã mais nova Lydia resolve fujir com um soldado que era meio inimigo de Darcy, então no final da história os dois felizmente ficam juntos depois de terem enfrentado barreiras dentre as familias. Mas no fim eles ficaram felizes e cada vez mais apaixonados.
    Esse é livro é muito bom de ler eu recomendo.
    que nos mostra a intensidade do amor dos dois apesar de tudo. Fantastica leitura.

    Jheinis Ramos ra:122813

    ResponderExcluir
  105. A 1° obra que escolhi foi “A BAGACEIRA” escrita por Jose Américo de Almeida.
    Valentim que era pai de soledade e padrinho de perunga fogem da fazenda do bondó e segue em direção ao engenho marzegão. No engenho Marzegão vivia dagoberto que era dono do engenho e seu filho Lucio. Lucio se apaixona por soledade a primeira vista e os dois vivem um romance, mas é interrompido porque Lucio voltou para recife para retomar seus estudos. Enquanto Lucio esta em recife estudando, Dagoberto seu pai violenta soledade e faz a de amante.valentim mata o feitor da fazenda achando que poderia ter tira a honra de sua filha, pois Valentim acaba preso. Lucio volta para o engenho já como advogado e fica sabendo de todos os acontecidos, resolve então defender Valentim. Lucio comunica ao seu pai que irá se casar com soledade, Dagoberto não concordando com a idéia, resolve falar toda a verdade para Lucio. Dagoberto, soledade e Perunga vão embora para a fazenda de Bondó, Perunga sabendo de toda verdade resolve matar Dagoberto por ter tirado a honra de soledade. Depois de muito tempo Soledade volta para o engenho com um filho e entrega para Lucio que herdou todos os bens de seu pai.

    Rosiane Vitorino de Oliveira RA: 139303

    ResponderExcluir
  106. o segunda obra que escolhi foi "O NOVIÇO" escrito por Martins Pena.
    Ambrosio era ambicioso e inescrupuloso era casado com Florência. A pedido de seu marido, Florência decide mandar seus filhos Emília, Juca e o sobrinho Carlos para o seminário para que pudessem ter uma vida religiosa, mas tudo foi um plano de Ambrósio, para adquirir sozinho a fortuna de Florência. Carlos não se conformou com a decisão de sua tia, por não ter vocação para religiosidade e também por ser muito apaixonado por sua prima Emilia. Rosa bate na porta da residência de Carlos se identificando como esposa de Ambrosio,Rosa foi sua primeira esposa, Ambrosio fugiu levando todo seu dinheiro. A partir dai vem átona toda a verdade sobre o marido de Florência que era bígamo.
    Rosiane Vitorino de Oliveira RA:139303

    ResponderExcluir
  107. Adriana Tavares Ra 14380918 de novembro de 2010 05:43

    O primeiro livro que li para esse semestre foi "Meu primeiro e único Amor" de Andréia Patricía. O conta a história de uma menina que se apaixona pelo seu amigo de infância, que mora na fazenda vizinha a de seus pais e que sua familía vê como seu irmão mais velho, ele sente como se fosse seu irmão mais velho, até o momento que ela em seu aniversário de 15 anos se declara para ele já com trinta anos de idade. Ele tenta fugir dessa paixão por ser bem mais velho que ela e carregar a responsabilidade de ser seu protetor "irmão mais velho". Com medo de decepciona-la ele arruma desculpas para se mudar para a cidade, onde monta um escritório para administrar os negócios da familía. Depois dela ter se declarado ele só a vê ocassionalmente por três vezes e quando ela tenta tocar no assunto ele sempre foge. Cinco anos se passam e ela fica sabendo que ele está noivo de outra mulher e sem pensar em nada vai para a cidade e luta por seu Amor. O livro tem uma linguagem bem fácil e você pode acessa-lo pela internet no endereço abaixo:
    http://www.baixelivro.com/2010/03/meu-primeiro-e-unico-amor-andreia.html

    ResponderExcluir
  108. Aldana Velasquez Moraes 121713

    Olá pessoal, eu consegui ler três livros.

    O primeiro livro que eu li, foi Ninguém é Ninguém da Zibia Gasparetto, esse livro é espírita sendo que eu o escolhi para aprofundar meios conhecimentos sobre o espiritismo.
    Esse referida obra conta história de um casal chamado Roberto e Gabriela. Roberto é um homem muito ciumento, egoísta, e Gabriela alegre, e bondosa. O casal tinha uma vida tranquila até que Roberto é roubado pelo seu sócio e perde sua empresa, devido a isso Gabriela passa a sustentar a casa deixando seu marido furioso por depender dela.
    Roberto já sentia muito ciúme de sua esposa passa a ser uma pessoa possessiva, desconfiada, doente, chegando muitas vezes a armar situações para prejudicar sua mulher no emprego. Por causa de seu comportamento violento, Roberto consegue que Gabriela a deixe.
    Mas Roberto, inconformado pelo fim de seu até casamento acaba cometendo tragédia envolvendo morte e tristeza para sua família.
    Essa história nos faz refletir sobre o que é sentir ciúme da pessoa que amamos é até que ponto o ciúme pode prejudicar o relacionamento de um casal. Sendo que nas nossas vidas amorosas temos que ter autodomínio de nossos sentimentos, para não transformarmos o amor que sentimos pelo próximo em doença.

    A segunda obra que li foi da autora irlandesa Marian Keyes chamado Melancia. O romance conta história de Claire que tem 29 anos e acaba de ter uma filha e seu marido abandona ainda no hospital.
    Claire volta para casa de seus pais, muito depressiva, e com o corpo redondo parecendo uma melancia. Mas depois de um tempo ela resolve avaliar os pós e os contras seu relacionamento e da volta por cima.
    A obra Melancia é um livro de fácil compreensão com uma linguagem acessível a todos e com uma mistura de comédia romântica.

    O último livro que eu li foi da autora Agatha Christie “ O assassinato no expresso do oriente”, essa história se passa num trem luxuoso onde ocorre um assassinato durante uma tempestade de neve.Então para solucionar o crime o detetive Hercule Poirot é chamado para interrogar os passageiros, juntando todos as pistas possíveis para montar esse quebra-cabeça sendo que o assassino não saiu do trem.
    O livro de Agatha Christie foi muito interessante, porque eu nunca tinha lido nenhuma obra dessa autora. Essa obra faz com que leitor fique ansioso e intrigado para desvendar junto com o detetive quem é o assassino.

    Enfim pessoal eu recomendo os três livros porque a leitura destes foi muito prazerosa.
    Aldana Velasquez
    121713 6º semestre

    ResponderExcluir
  109. Josiane de Almeida 6 semestre

    o LIVRO que eu escolhi para eu ler, foi sinais de esperança de Alejamdro Bullón, é uma leitura surpreendente dos acontecimentos atuais,nos faz refletir sobre a influencia da mídia em nossas vidas, sobre os problemas que cercam a humanidade como: fome, peste, desemprego, violência, enfim,,,, fala dos relacionamentos sociais, as famílias que nao conversam para trocar idéias, criando assim um distanciamento entre os membros da família, que é a base da sociedade, este livro tem uma linguagem moderna acessivel a todos os leitores independentemente da idade, é uma leitura maravilhoso ledo me sinto em compartilhar essa experiência............ E recomendo a todos este livro de um autor conferencista internacional, com outras obras tão boas quanto.....

    ResponderExcluir
  110. Ola, o livro que li é muito interessante já quando vemos o titulo "A menina que roubava Livro" me chamou a atenção em saber o motivo de uma pessoa querer roubar livros. Este livro narra a história de uma jovem chamada Lieset que não sabe ler, sua vida ela passa por diversos momentos triste, um deles muito marcante é quando Leiset viaja com a mãe e o irmão Wener, nesta viagem Leiset está sendo levada pela mão para ser entre a uma familia que ira lhe adotar.A viagem marca bastante sua vida pois presencia a morte de seu irmão no colo da mãe.No sepultamento do irmão Leiset rouba o seu primeiro livro que foi deixado cair do bolso do coveiro,este livro cxhama-se "Manual do Coveiro". Leiset é entre pela mãe a familia que vai lhe adotar, passa a mora em uma cidadezinha proxima a Munique.Neste periodo a Alemanh a esta em guerra onde os moradores são obrigados a se esconder para se proteger dos bombardeios, a familia se esconde no porão da casa.O pai adotivo de Leiset percebe que ela não sabe ler e começa a lhe ensinar, depois de um tempo ela ja começa a dominar a leitura e passa a ler para as crianças que estão com ela escondidas no porão da casa.A leitura para Leiset é lhe ajudou a ter vontade de sobreviver ao meio do caos em que viviam em função da guerra.
    Este livro nos faz refletir que através da leitura podemos superar todos os sofrimentos e angustias que passamos.
    Vale muito a pena ler "A menina que roubava livros".
    Claudia Beatriz W.Timm Ra: 128915 6ºsemestre

    ResponderExcluir
  111. Segundo romance- QUANDO NIETZSCHE CHOROU de Irvin D.Yalom.
    Este livro tem uma temática fictícia muito interessante. O tema central está voltado a descoberta da crise existencial que afeta o filósofo Friedrich Nietzsche, este que recebe ajuda de sua amiga Lou Salomé, que vai atrás de Josef Breuer, considerado pai da psicanálise.
    O livro começa com um bilhete que Salomé manda para Breuer, dizendo que precisa vê-lo com urgência.
    No encontro, Josef encanta-se profundamente com a convicção e a beleza da jovem, lembrando-se de sua paciente Anna O. por quem tinha fantasias sexuais e por quem se apaixonou.
    Salomé dava para Breuer cartas de Nietzsche para se familiarizar-se com o mesmo.
    Quando Nietzsche e Breuer se encontram, fica claro que as crises do filósofo era porque ele se colocava como ser único, indivisível, achava que não precisava da ajuda de ninguém. Nietzsche recusa a ajuda de Breuer. O filósofo relata que não pode ajudar a curar ninguém, muito menos a si mesmo. Depois de Breuer ter uma aproximação amigável e confiável, o filósofo aceita o convite de se tratar com o psicanalista. Breuer conta a Nietzsche seus tormentos sentimentais por Anna O. levando Nietzsche a desvendar essa tal paixão proibida pela moça. Assim, um ajuda o outro de formas relevantes e diferentes.
    O romance tem como cenário Viena, no final do século XIX, tendo uma mistura de realidade e ficção, literatura, filosofia e psicanálise.
    Gostei muito dessa obra, recomendo a todos, e tenho certeza que também gostarão.

    Nadielly Dantas RA:121391

    ResponderExcluir
  112. O livro que li no mês de setembro foi o romance Pergunte ao Pó, do escritor americano Jhon Fante, a obra narra a vida de um escritor sem inspiração chamado Artur Bandini, que sonha em escrever um grande livro e ficar rico e famoso, enquanto isso não acontece, Bandini vive morando em hotéis baratos e sobrevivendo com poucos recursos financeiros, até que um dia decide mudar de hotel por não ter mais dinheiro para pagar o quarto onde estava; transfere-se para um quarto na California onde ao lado da janela há uma palmeira que por vezes passa a ser sua fonte de inspiração, Arturo usa a mesma janela como porta de entrada e saída, poucas vezes usa a porta.
    O romance retrata a década de trinta nos Estados Unidos, dando ênfase ao preconceito sofrido por Mexicanos, muitas vezes o próprio Bandino foi confundido com um por ter a pele não muito branca e o sobrenome Bandini, o nome era italiano, isso ele fazia questão de ressaltar todas as vezes que fosse possível. mal tinha dinheiro para um café, sobrevivia de pequenas publicações de contos que eram realizados por Mencken, personagem que não aparece e se comunica apenas por cartas.
    Um dia num café Arturo se apaixona pela garçonete Camila, uma Mexicana que não sabia ler nem escrever em inglês, ele começa a ter um caso com Camila e ao mesmo tempo com Vera, uma mulher rica e deprimida por ter várias cicatrizes pelo corpo, até que um dia ela morre vítima de um terremoto em Long Beach, ele consegue sobreviver e se entrega ao amor de Camila, que outrora tratava com desprezo.
    Decidem se mudar para uma casa à beira da praia onde possa ter inspiração para terminar seu romance, nessa casa vive os melhores dias com a Mexicana, até que Camila começa apresentar sintomas de tuberculose, ela foge para uma cabana no deserto, Bandini sai a sua procura, quando a encontra está nos últimos minutos de vida, Camila morre em seus braços.
    Arturo Bandini finalmente consegue escrever seu romance e alcançar a posição desejada.

    Eder Manoel ra: 121403

    ResponderExcluir
  113. O médico e o monstro: Dr. Jekyll e Mr. Hyde
    A obra que escolhi se chama “O médico e o monstro: Dr. Jekyll e Mr. Hyde” de Robert Louis Stevenson e trata-se de uma estória envolvente, que contém suspense, mortes e crimes. O leitor se depara com diversas situações onde se misturam a realidade com a ficção, pois o livro revela o lado mais sombrio do ser humano vivenciado por Mr. Hyde, ao mesmo tempo em que ressalta as qualidades indispensáveis dos outros personagens Dr. Jekyll e Sr. Utterson.
    O livro é dividido em dez capítulos e conta a estória de uma vida dupla de um conceituado médico da Escócia. Os personagens do livro são o Sr. Utterson, o advogado, Dr. Henry Jekyll, o médico, e Edward Hyde, sem profissão definida.
    Após presenciar o momento em que um homem de aparência detestável, atropelou uma criança e que á deixou aos berros na calçada sem socorrê-la. Foi perseguido e trazido ao local do acidente, o monstruoso homem, que se chamava Hyde, disse que estaria disposto a pagar pelos prejuízos causados à família da menina e ele pagou com um cheque em nome do Dr. Jekyll. Após descobrir que o Mr. Hyde era o herdeiro secreto do Jekyll, o Sr. Utterson decide investigar quem realmente era Mr. Hyde e por que motivos o Dr. Jekyll deixava uma pessoa tão diferentes de seus princípios como seu único herdeiro. E o final é emocionante, pois se descobre que os dois personagens na verdade era a mesma pessoa, Dr. Jekyll que sofria de um distúrbio de personalidade era também o maldoso Mr. Hyde.
    Ingrid Andressa da Silva RA : 143796

    ResponderExcluir
  114. O 2º livro escolhido por mim foi "Romanceiro da Inconfidência - Cecília Meireles".

    Está obra a principio despertou em mim um grande interesse, por a história passar em Minas Gerais e tratar sobre história deste estado, que é o estado onde nasci.
    Neste livro Cecília resgata a história e ilustra Minas Gerais no século XVIII, desbravando detalhes e curiosidades ainda ocultas, por motivos políticos ou mesmo cultural. Ao longo da leitura, o fascinio rebuscado de Cecícilia enche os olhos, mesmo quando ela impõe seus conceitos e visões (crenças) de forma intensa e direta (no ponto analitico). Por moentos lemos passagens epicas, como a forma de tratar Tiradentes, passagens comparativas, como a biblia, quando ela compara Joaquim Silvério dos Reis o traidor de Tiradentes com Judas (quem traiu Jesus).
    Neste livro, ela também faz-se do uso de um outro recurso estilistico e literario ainda não visto no Brasil, que foi a inclusão da visão social, com enfase na luta pela liberdade, quando em varias passagens ela enfatiza a grande injustiça dos trabalhadores (mineiros) principalmente dos desbravadores de terra em busca de riquezas no solo, que têm a obrigação de pagar quase tudo a Coroa (Portugal).
    Ela resgate e ilustra o folclore mineiro, os costumes e retrata em vários contos deste livro, como realmente era a rotina daquele povo naquele tempo/espaço.
    " A partir de sua reflexão e dos questionamentos que apresenta ao litor, este Romanceiro atualiza a historia da Inconfidencia, uma história de avanços e reecuos, que permanece viva em nosso pís pois!" "A roda anda e desanda, e não pode parar: Jazem no fundo, as culpas: morrem os justos, no ar". (Cecília Meireles)

    ResponderExcluir
  115. Este livro que li mostra a indagação da presença de Deus em amenizar o sofrimento a dor das pessoas no mundo. O livro " A Cabana" retrata um fato ocorrido na familia de Allen, o seguestro de sua filha e o assassinado brutal da criança e seu corpo é abandonado em uma cabana.O pai depois de muitos anos já passados tem o convite para voltar ao local das férias onde sua filha foi raptada, mesmo contrariando a sua vontade vai com a familia passar o final de semana.O pai vai até a cabana com intenção de encontrar algo que lhe ajude a esclarecer quem fez tamanha crueldade com sua filhinha, acaba descobrindo que uma pessoa muito proxima da familia que estrupou sua filha. O pai fica sem respostas pois não sabe como agir, se deve julgar o próximo sabendo que ele é seu próprio filho.
    Este livro nos faz refletir que não devemos julgar as pessoa independente o que tenham feito.
    Claudia Beatriz W.Timm Ra: 128915 6ªsemestre

    ResponderExcluir
  116. Terceiro livro - CORAÇÃO DIVIDIDO de Janet Quin-Harkin

    A protagonista Amber Stevens, uma garota de Nova York, entra em desespero quando fica sabendo que ela e sua família irão para um sítio que fica nas montanhas do Wyoming. Ela fica abalada e desesperada em saber que terá que deixar seu namorado Brendan Cooper, e "sua" Nova York para morar em um vilarejo.
    Porém, ao chegar na cidadezinha ela surpreende-se com a postura dos jovens de lá. Todos queriam ser amigos dela, queriam andar com ela, ela era o ponto das atenções. Para ela tudo se torna interessantíssimo, até mesmo com as atividades que tem que cumprir no sítio, ainda mais quando conhece o atraente Rich Winte, que no início vira seu amigo, mas logo ela se apaixona intensamente por ele, e ele por ela.
    Amber, tem que escolher entre ficar naquela cidadezinha misteriosa, a qual todos gostavam dela, e onde ela descobriu o amor por Rich ou voltar para N.Y. retomando a sua vida urbana e ficar de novo com seu namorado Brendan. A escolha que Amber toma é certamente a mais correta.

    Eu também recomendo este livro para quem gostou da temática, que sentiu interesse ou curiosidade para saber o final da história que é surpreendente. É um típico romance de adolescentes, gostoso e interessante de ler.

    Nadielly Dantas RA:121391

    ResponderExcluir
  117. O segundo livro que escolhi foi o livro A Montanha e o Rio, da escritor Da Chen, a obra narra a história dos dois filhos do general chinês Ding Long, um é fruto de uma traição com uma camponesa que ao se suicidar jogando-se de uma montanha, dá a luz a Shento que fica preso num arbusto e é resgatado e criado por um velho casal, quando o casal morre, Shento vai para um internado, lá sobre vários tipos de abuso e conhece o amor de sua vida, Sumi que também mora lá.
    O segundo filho do general é Tan, fruto de seu casamento, Tan nasce em berço de ouro, tem tudo que uma criança gostaria de ter, tem a melhor educação, os melhores brinquedos e um avô que é dono de um grande banco e vive lhe dando lições de economia.
    Shento apenas quer saber quem é seu pai e por que o abandonou, quando descobre que seu pai é um importante general, manda-lhe uma carta e a resposta não é nada agradável, na carta Shento se sente desprezado, um bastardo. Só há ódio em seu coração e desejo de vingança, como havia fugido do internado por ter matado um dos homens que abusavam de Sumi, vivia fugindo até que um dia o capturaram e o levaram para um treinamento para formação de agentes de segurança do presidente, ele foi o melhor, em pouco tempo conseguiu galgar todas as posições hierárquicas e se tornou general, viu aí a chance de se vingar do seu pai e toda sua família.
    Tan era um jovem estudioso e tinha futuro brilhante, era admirado por todos. Certo dia conheceu Sumi e apaixonou-se, o coração da menina estava divido, não tinha noticias de Shento e estava encantada por Tan, os dois começaram estudaram ela começou a faculdade de direito e ele desistiu de história e resolver fazer direito também.
    Não terminei o livro ainda, é um livro muito interessante por ressaltar acontecimentos históricos que ocorreram na China no século XX.

    Eder Manoel ra: 121403

    ResponderExcluir
  118. Eliane dos Santos Gonçalves RA 3001817296
    vou comentar sobre o livro Fahrenheit e um livro cientifico pois conta a historia de uma sociedade que vive sem leitura nessa cidade nao tem livros somente maquinas e as pessoas nao podem ler e proibido ler todos os livros são queimados os bombeiros e que faz o papel de queimar e um livro que a pessoa pensar sobre a modernidade de hoje tudo esta virado para a modernidade e as pessoas estao deixando de ler um bom livro eu deixo um pensamento como seria hoje nossa sociedade sem leitura

    ResponderExcluir
  119. Eliane dos santos Gonçalves RA 3001817296
    Meu Pe de Laranja Lima
    e a historia de um menino muito levado chamdo Zeze pis ele era muito sapeca e inteligente andava sempre com seu irmão de mãos dadas ele era curioso um menino de uma familia pober e ao se mudar para uma casa maior ve em seu quintal um pe de laraja lima do qual vira o seu melhor amigo pois tudo ele conta tudo para essa arvore fica a maior parte do tempo junto a ela mas um belo dia seu pe de laranja e cortado e ele fica muito doente nao que conversa e nem comer e uma historia muito triste porem ele se recupera mas sem seu pe de laranja lima .

    ResponderExcluir
  120. Olá.. um dos livros que escolhi é ainda da saga de Crepúsculo, agora "AMANHECER" de Stephenie Meyer. Neste livro Edward e Bella finalmente concretizam seu amor, casam-se e durante a lua de mel, Bellla descobre que está grávida. Edward e todos de sua família ficam assustados, com medo de que a criança acabe matando Bella, e decidem fazer com que Bella interrompa a gravidez. Como Bella quer ter um filho de Edward, ela não aceita a proposta, mas paga um alto preço, pois como se a criança sugasse o sangue de Bella e com issso ela vai definhando, precisando de sangue para gerar o bebê.
    Os lobisomens temem que tipo de bebê poderá nascer,travando uma grande batalha com os vampiros, mas não conseguem matar a criança. O grande dia chega, o nascimento da criança. A criança nasce mas Edwar transforma Bella am vampiro para ela não morrer.Consegue - se provar que a criança é indefesa e que não vai fazer mal a ninguém, encerrando-se assim a batalha entre lobos e vampiros. E até o momento Edward e Bella estão muito felizes... até o próximo livro. Esse livro sempre deixa um gostinho de quero mais, quero ler o próximo livro!!!!

    TATIANA MONTEIRO DIAS - 6º SEMESTRE - RA: 17751

    ResponderExcluir
  121. Olá... o outro livro qqqque decidi ler foi "A CABANA" de William P. Young.
    Este livro conta um drama vivido por uma família, após a morte de uma criança. Durante as férias da família, o acidente acontece. A filha mas nova de Mac foi sequestrada e morta brutalmente, mas seu corpo nunca foi encontrado, somente um pedaço da roupa da menina suja de sangue.
    O pai da menina é o principal personagem do livro, pois ele vai atrá de explicações rligiosas para poder entender o motivo da morte de sua filha, pois era tão jovem e inocente.Não aceitando as propostas de filosofia cristã, o pai não se conforma, pois anseia por descobrir quem teria sido capaz de fazer um maldade tão grande com sua filha.
    Numa tarde de inverno, Mac recebe um bilhete pedindo que lhe encontrasse na cabana, onde ele ia se deparar com o pior pesadelo que uma pessoa pode ter, onde sua filha foi morta. Mac não sabia quem ele iria encontrar, mas mesmo assim foi. Dentro da cabana ele passará um fim de semana com Deus, Virgem Maria e Jesus Cristo e mudará sua vida para sempre.E com isso William P. Young criou uma fábula moderna sobre tolerância, superação e amor.
    Vale a pena ler.
    TATIANA MONTEIRO DIAS - 6º SEMESTRE - RA:17751

    ResponderExcluir
  122. Giceli Mujica RA 123684

    Olá pessoal, após ter lido A Marca de uma Lágrima, li o livro A Cabana. O enredo do livro gira em torno da exitência ou não de Deus. Um pai( Mack ) perde sua filha de uma maneira brutal e deixa de acreditar na existência de Deus. A dor é tão grande que ele se "FECHA" para o mundo e fica voltado para sua "grande tristeza" como ele mesmo a denomina.
    Só que um fato relevante irá transforma sua vida, Deus marcará um encontro com ele. Ele relutará mas acabará indo ao encontro, no qual indagará como pode existir Deus se permitiu que tamanha crueldade fosse feita com uma pessoa inocente. E Deus na sua humildade irá responder-lhe: "você irá deixar de amar um filho seu porque ele cometeu um erro?"
    E o desfecho da história gira em torno do amor de Deus à seus filhos.Por diversas vezes eu me questionei será que este pai tão envolto na dor da perda da sua filha não teria razão? Há mas, Deus na sua plenitude foi respondendo capítulo por capítulo que o verdadeiro amor é incondicional.O mais surpreendente é que este encontro aconteceu em uma cabana abandonada na qual havia fortes evidências de que Missy ( filha de Mack) fora assassinada lá. Pessoal, só lendo mesmo o livro para poder entender como um pai superou tamanha dor da perda de uma filha ainda mas, de maneira tão brutal. A morte em si já é uma perda, agora imagine uma morte associada a violência, ainda mais tratando-se de filhos, pois pela cronologia "normal" são os filhos que enterram seus pais e não o contrário.

    ResponderExcluir
  123. Dom Casmurro

    O grande motivo para ler este livro, foi o tema traição, que Machado apresenta ao leitor para que o mesmo avalie. Afinal, Capitu traiu ou não o Bentinho com Escobar, o seu melhor amigo? Para que se responda essa pergunta, nada melhor que ler o livro e tirar as conclusões. A narrativa em primeira pessoa deixa sempre a sensação de fazer parte da história. Bentinho, o personagem protagonista, é quem narra a sua própria história.O enredo: Bentinho, apaixonado por Capitu, sua companheira de infância, fora estudar no seminário, para ser padre, separando-se de sua amada. Para poder casar com Capitu, ele sai do semiario e vai estudar direito. Quando estava ainda no seminário, conheceu Escobar, que veio a se tornar seu melhor amigo. Bentinho e Capitu se casam e também Escobar com uma amiga de Capitu.Ambos os casais tem filhos. Bentinho coloca em seu filho o nome de Ezequiel e Escolar, de Capitolina. Inesperadamente, Escobar morre afogado, e então começa a dúvida que irá acabar com a história romantica de Bentinho e Capitu. No velório de Escobar, Bentinho ve Capitu muito triste e aguniada, parecendo ser ela a viúva, e vem a tona toda a desconfiança, misturado com ciúmes. Neste momento, o amor está a prova. Bentinho, como narrador, começa a supor situações em que realmente houve a traição, principalmente começa a desconfiar de seu próprio filho, seria mais parecido com Escobar do que com ele. O desfecho já conhecemos: o casal se separa, Capitu e Ezequiel vão morar no exterior, onde se encerra com a morte de Capitu e mais tarde do próprio Ezequiel. O fim triste de Bentinho e a dúvida ao leitor, é o que resta no fim desta narração. Uma narrativa forte e cheia de Flash-back que deixa claro a opinião e desejos do próprio narrador. Um último comentário seria a respeito de Capitu, que na leitura, parece ser uma mulher determinada, ou melhor, um pouco ousada, seria um dos fatos de Bentinho desconfiar da companheira. Mas não há melhor explicação que senão o ciúme que Machado põe nos olhos dos leitores com a sena do velório, fato este que faz desenrolar todo o drama da história.

    Francilene Ra 145193

    ResponderExcluir
  124. Meu Professor,Meu Heroi

    Ler este livro foi muito fascinante para mim.Primeiro porque está muito próximo a realidade de hoje e depois pelo perfil do profissional da educação que vive um dos personagens.A história é contada pela própria autora, que no final do livro se apresenta como uma personagem.Meu professor, meu heroi, de Adelaide Carraro, conta a história de um colégio, São Francisco de Assis, onde estudavam jovens de alto poder aquisitivo. A história está dividida em duas partes curtas e de fácil compreensão. A autora tem todo um cuidado para narrar e apresenta diálogos curtos com frases soltas e de linguagem coloquial, por isso ser tão gostosa a leitura, podendo ser lida em até dois dias. O enredo: Na escola São Francisco, chega um professor para substituir o Padre Xavier, professor de matemática, que havia sido assassinado.Padre João é muito misterioso e decide ajudar os alunos e também a combater o tráfico de drogas que aliciava os menores em torno dos portões da escola. Padre Xavier já havia começado a missão, mas com seu fim trágico, mostrou que é um trabalho difícil. Mário, um jovem aluno, 12 anos, simpático, se aproxima do padre João e nesta primeira parte do livro, o ajuda a combater e acabar com a mais perigosa quadrilha de traficantes de drogas do país. Porém, a conquista obtida pelo professor João e por Mário, teve suas consequências. Na segunda parte do livro, Adelaide conta a terrível luta do professor João para agora, ajudar seu amigo a se livrar das drogas, que ele imaginava ter abolido da escola. Os marginais, para se vingar da perseguição do professor, obrigaram Mário a consumir e revender a droga, passando a ser um dos maiores traficantes da escola. O professor contou com a ajuda de outro aluno, Celso, para descobrir como Mário conseguira traficar dentro da escola.Após conseguir prender os traficantes que se diziam amigos de Mário, Padre João se dedicou a recuperação do amigo, para que não tivesse que interná-lo em uma clínica. Após várias recaídas, os pais de Mário viram na internação um último caminho para tentar a recuperação, mas foi preciso que o Padre João tivesse perdido mais um aluno, que morrera devido Mário ter vendido uma alta dose de cocaína. O fim do livro é interessante! Mário foge do sanatório e volta para casa. O professor havia cumprido a promessa de prender todos os traficantes responsáveis pela situação de Mário. Marcos e Luiza, pais de Mário, ficam responsáveis mais uma vez em ajudar seu filho a volta ao lar e a vida. Adelaide, em um avião a caminho de Belo Horizonte, encontra Mário, agora piloto, que após ter contado a escritora toda a sua vida, lhe faz uma revelação, o Padre João era um Santo,antigo diretor da escola, já morto e que havia retornado para simplesmente o ajudar. Nada se tinha de provas para comprovar a existência , naquela época, do Padre João.
    Essa é uma realidade que nós, professores, poderemos encontrar em nosso caminho. Os alunos convivendo em meio as drogas e todo mal que poderão encontrar...
    Leiam!!!

    Francilene Ra145193

    ResponderExcluir
  125. Eliardo Faustino Ribeiro da Silva RA 12140818 de novembro de 2010 13:14

    "Os Ratos" de Dyonelio Machado possui uma narrativa densa e metodica para narrar a história de Naziazeno e sua busca de dinheiro para pagar o leiteiro. "Os bem vizinhos de Naziazeno Barbosa assistem ao "pega" com o leiteiro." Assim começa o romance desse fabuloso autor gaúcho, que retrata a angustia humana diante da impossibilidade econômica, de cumprir um débito de um elemento essencial para a alimentação de sua família que é o leite.
    O leiteiro sai da casa de Naziazeno furioso porque o personagem principal está devendo a ele. Adelaide, sua esposa, o indaga várias vezes para pagar o leiteiro e Naziazeno diz que assim aconteceu com a manteiga e o gelo, e porque eles não poderiam ficar sem leite, Adelaide fica indignada com a comparação. Assim, Naziazeno fica com essa ideia fixa na cabeça, ou seja, de como pagara o leiteiro. Vai para o trabalho, ele é servidor público e pensa em pedir dinheiro para o diretor, porém desiste da idéia. Pensa em pedir emprestado para o Duque e outros amigos. Encontra Costa Miranda que lhe empresta somente o dinheiro do almoço. É importante frisar que todo o livro se passa em um dia somente. Porém a personagem, gasta o dinheiro no jogo, ganha 37 mil réis, só que acaba perdendo tudo e ficando sem nada novamente. Logo após, o desespero volta a atormentar Naziazeno, porém ele encontra com Alcidez, que possui um anel para penhorar, e sugerem irem pegar esse dinheiro em alguma casa que realize essa penhora. Contudo, a casa que ele foram, estava fechada, por já estar no fim de tarde. Assim, Naziazeno sugere irem na casa de um comprador de ouro, que acaba penhorando o anel. E naziazeno acaba conseguido o tão esperado emprestimo. Leva o par de sapatos que estava no conserto para a esposa, um brinquedo para o filho, manteiga e queijo. Isso era noite. Conta com sua esposa o dinheiro do leiteiro, e colocam sobre a mesa. O casa vão dormir, porém Naziazeno continua com a divida do leiteiro na mente, e devaneia sobre o dinheiro em cima da mesa, se tem ratos na casa dele, e se eles poderiam roer todo o dinheiro. Na narrativa, acaba amanhacendo, e o leiteiro chegando.
    Essa romance psicologico, é bem escrito de forma a narrar de forma minuciosa a degradação de uma família da periferia, e com grandes carencias de recursos. A divida com o leiteiro é somente um pretexto para o narrador, atentar o leitor para outros temas importantes como a miséria, colocando os ratos como pano de fundo nessa história marcante e sublime.

    Eliardo Faustino Ribeiro da Silva RA 121408

    ResponderExcluir
  126. Anônimo disse...
    Para quem tem uma certa dificuldade com a leitura, A Viuvinha, de o escritor José de Alencar é uma ótima indicação de uma boa leitura com traços românticos e surpresas no enredo. O livro conta a história da Carolina e Jorge. Carolina é uma moça de pouca idade (o autor faz uma ótima e rica descrição dessa personagem) e recataca, onde vive com sua mãe, Jorge vive uma vida de pura bohemia, festas, mulheres, bebidas e gastando o dinheiro que seu pai deixou como herança, ao decorrer do tempo ele muda de postura e se apaixona pela Carolina, o dia do casamento deles é chegado e por fim, eles se casam, mas a partir disso a história toma um caminho muito inexperado nos deixando com vontade de devorar o livro para entender o que esse autor tão fantástico quer para o fim da história. Recomendo esse livro para todos os tipos de leitores.
    Fernando Nascimento de Brito. 6a semestre

    29 de setembro de 2010 09:21

    ResponderExcluir
  127. Por uma indicação, resolvi conhecer uma obra de um autor que não havia estudado, e foi uma ótima ideia. O livro “O diabo no Porta-malas” de o autor Marcos Rey foi o escolhido. As características marcantes desse livro, se dá ao modo urbano e misterioso que ele descreve a história. O romance conta a história de um garoto (chamado Mário) que presencia seu pai (Miro) julgado pela morte de um homem que fora encontrado no porta-malas de seu carro, ao ler esses acontecimentos deixa evidente que seu pai, é o assassino desse cadáver (que, criativamente, encontra-se vestido com uma roupa de diabo), mas Mário acreditando na inocência de seu pai, tenta por todas as formas resolver esse crime, mesmo não tendo provas para inocentá-lo. O livro não é grande e em menos de 7 dias pode concluir a leitura, ainda mais por conter uma classe de palavras bem cotidianas e apresenta algumas ilustrações ao decorrer das páginas, o que auxiliará você a embarcar nessa aventura muito interessante.

    Acadêmico: Fernando Nascimento de Brito R.A: 123752

    ResponderExcluir
  128. ASSIS, Machado de. Esaú e Jacó. 7. ed. São Paulo: Ática, 1997

    O SEGUNDO LIVRO ESCOLHIDO NESSE SEMESTRE FOI ESAÚ E JACÓ. O QUE CHAMA ATENÇÃO NESSE LIVRO É A INTERTEXTUALIDADE INTELIGENTE COM UM RELATO BÍBLICO.
    TANTO NA HISTÓRIA BÍBLICA QUANTO NA DE MACHADO, OS IRMÃOS NUTREM UMA RIVALIDADE ETERNA, NO RAMANCE ENQUANTO UM É REPUBLICANO O OUTRO É MONARQUISTA, SENDO ÀS DIFERENÇAS DE PERSONALIDADE ALGO CULTIVADO PELOS DOIS IRMÃOS.
    NO ROMANCE, OS IRMÃOS, DIFERENTEMENTE DA BÍBLIA, NÃO SENTEM INVEJA UM DO OUTRO E NÃO DISPUTAM A HERANÇA DOS PAIS, NO CASO, É O AMOR E A ATENÇÃO DE FLORA.
    A PERSONAGEM FLORA É UM EXEMPLO DE MULHER FRÁGIL E QUE, ESTRANHAMENTE, NÃO CONSEGUE DECIDIR ENTRE OS DOIS IRMÃOS, POIS ACHA QUE UM COMPLETA O OUTRO, SENDO INCOMCEBÍVEL ACHAR QUE SUA FELICIDADE SERIA COMPLETA SE TIVESSE QUE ESCOLHER UM APENAS.
    DIVIDIDA E CONFUSA, FLORA ACABA ADOECENDO, PREFERINDO A MORTE A TER QUE DECIDIR ENTRE UM DOS IRMÃOS.
    APÓS SUA MORTE, OS IRMÃOS SEGUEM SUAS VIDAS OPOSTAS E DISTANTES UM DO OUTRO, MAS AMBOS SABEM QUE O QUE OS UNIA ERA O AMOR POR UMA MESMA MULHER.
    O ENREDO É INTERESSANTE E FLUIDO, ONDE JÁ CONSTA AS CARACTERÍSTICAS DO GRANDE ESCRITOR QUE MACHADO É, A ANÁLISE PSICOLÓGICA E FIM SURPREENDENTE.

    GISLAINE CAMARGO RA 121708

    ResponderExcluir
  129. O livro que escolhi para a minha segunda leitura é tão encantador que falarei dele em primeiro lugar, O livro é "A Volta" de Bruce e Andrea Leininger com Ken Gross. Best Seler que chamou minha atenção no ato da propaganda feita pela coordenadora do curso na sala de aula; esperei anciosamente para chegar a minha vez para a leitura da obra. E esta espera foi muito válida, pois A volta é realmente uma leitura que prendeu minha atenção. A temática: reencarnação, já é um assunto que me atrai, mas ao ler este livro que traz um assunto que tanto me intriga e com toda a veracidade das duas vidas(James e James), ou melhor quatro vidas ( James, Bruce, Andrea e James), aliás, acho que estas também são poucas, pois retomam-se as vidas dos parentes de James Huston Jr., seus amigos, quando vai se tornando clara a confirmação da vida passada do menino James Leininger, que aos 2 anos de idade começa a ter pesadelos, ou melhor, sinais de sua vida passada.
    Com o passar do tempo e com as evidências que o pequeno James dá de que realmente foi James Huston, morto a 60 anos, fica difícil manter o ceticismo dos pais e estes começam a ter fé na reencarnação e a perceber que James Huston voltou para terminar algo que ficou pendente.
    Com momentos de extrema emoção, dentro dos acontecimentos familiares, dos depoimentos de James, das fotos que nos mostram as pessoas que viveram esta história e, além disto, saber que James cresce com esta bagagem de vida e que fez cumprir o que tinha de ser cumprido, tudo isto, torna este relato de Bruce e Andrea uma viagem à realidade desta família que faz questionar, refletir e querer ler e reler este livro buscando e compartilhando detalhes.

    Cristiane Maria da Silva RA 126469

    ResponderExcluir
  130. O primeiro livro que li e o segundo a ser comentado é a obra de Lya Luft, As Parceiras, livro que faz parte de uma trilogia com os livros A Asa Esquerda do Anjo e Reunião de Família, todos com a temática familiar e este, em destaque, fala sobre as mulheres de uma família que através de Anelise se mostra ao leitor sem feminismo, pois mostra o carma de uma família de mulheres doidas, problemáticas, sem sorte no amor.
    Anelise retorna ao casarão de sua família, ao sotão onde se refugiou sua avó Catarina, após uma vida sofrida que teve início em seu casamento forçado aos 14 anos de idade, que cheirava alfazema, mas que a assustava. Lya Luft, através de Anelise retoma a vida de cada uma das mulheres doidas e desafortunadas da família, a tia Beata, a tia anã, a irmã Vânia, com o intuito de dar a anelise a libertação deste fardo que persegue estas mulheres.
    Anelise teve como companhia, durante a passagem dos dias, seu cachorro Bernardo, que também a abandona depois de algum tempo, a empregada da casa, uma figura que aparecia em cima do moro e que só vem a desvendar-se no último capitulo do livro e seus fantasmas, sua saudades, seus arrependimento, amores e desamores.
    As parceiras foi um livro de uma leitura mais difícil para mim, já que o estilo literário de Lya Luft era desconhecido até o momento, mas tem um estilo intrigante e que faz querer ler mais, para entender mais.
    É um livro que merece ser lido, assim como os outros dois da trilogia que já estou procurando para ler, pois fala com muito verossimilhança da realidade familiar.

    ResponderExcluir
  131. Nome: Valdirene Hoffmeister faria Ra: 66926


    Markus Zusak

    A Menina Que Roubava Livros

    Em uma Alemanha nazista havia uma família, mãe, filho, e filha, uma menina de 11 anos, a heroína desta história, Liesel Meminger a roubadora de livros que obteve seu primeiro livro roubado no enterro do irmão, “ o Manual do coveiro”. E assim não parou mais, e quando sua mãe por medo dos alemães a levou para viver com uma família, Rosa e seu marido Hans Rubermam, e neste lugar seu conhecimento foi aperfeiçoado, já que Hans percebeu seu grande enterece por livros, a ensinou a ler no porão de sua casa.
    Ele a ensinava todos os dias com muita paciência, além de sem condições dava a menina livros de presente, que ela juntava com os que roubava da rua, e da casa da mulher do prefeito, a vida da menina não foi fácil, era cada vez mais difícil viver em meio a tanta miséria, e crueldade dos militares, mas o que amenizava sua dor além do carinho dos pais adotivos era um grande amigo Rudy que sempre queria roubar-lhe um beijo, mas ela as vezes até querendo nunca cedia, havia também um homem Judeu que se refugiou em sua casa, e a partir do convívio surgio uma grande amizade Max.
    O livro fala o tempo todo de Fuhrer e o poder que exercia sobre as palavras, sua arma de fogo “Plantou-as dia e noite e as cultivou observando-as crescer até que grandes florestas de palavras crescendo por toda a Alemanha, era uma nação de pensamentos cultivados” Fuhrer tomava as palavras para dominar, e Liesel para libertar e se refugiar, além de compartilhar tudo que aprendeu com as pessoas a sua volta. “ As melhores sacudidoras de palavras eram aqueles que compreendiam o valor delas”. E talvez por isso ela sobreviveu, foi a única sobrevivente da rua Himmel, assistiu a dor e a morte de todos que amava, e conviveu com essas perdas até uma idade muito avançada.



    Este livro é propriamente escrito para que entendamos que a palavra o conhecimento
    pode libertar, mais também aprisionar, quem não souber debater com ela........
    Essa é uma história muito triste mas, mostra a que ponto um homem pode dominar, e outros se deixar dominar “ o ser humano as vezes me espanta” palavras do autor.

    ResponderExcluir
  132. Augusto Cury

    O vendedor de sonhos

    Nome: Valdirene Hoffmeister faria Ra: 66926

    Todos os livros deste autor tem a intenção de provocar o debate, viajar no mundo das idéias e ultrapassar as fronteiras do preconceito, procurando entender a mente humana.
    O livro começa com um homem maltrapilho tentando inpedir um suicídio dizendo ao suicida “ não pense, pois se pensar entendera que a culpa, os erros, as decepções e as desgraças, são privilégios de uma vida consciente” e todos olhavam assombrados aquele homem a falar coisas que mexiam com as emoções e olhavam assombrados, e a muito custo o suicida desiste de acabar com a própria vida, e o vendedor de sonhos ganha seu primeiro seguidor. E assim saem pelas ruas observando, criticando a sociedade de uma forma sutil e aconselhando os seres humanos perdidos neles mesmos.
    E tudo isso era trabalhado com muita inteligência, calma, e conhecimento que prendia a platéia admirada “ Como um homem maltrapilho pode entender tanto de tanta coisa” todos queriam saber afinal quem é ele? Só posso responder que para saber é preciso ler, posso adiantar que, em nossas vidas existem perdas, e que uma dessas perdas fez com que esse homem viajasse em seu interior , analisando a si mesmo e o mundo a sua volta, sua vida, e compreendendo graves erros. E refletindo sobre eles se desprende de tudo que o prendia, e o segava, para não ver os verdadeiros tesouros que deveria cuidar com mais carinho, e agora não mais podendo resgata-los, se vê na obrigação de usar sua inteligência para ajudar outras pessoas a verem, pelos olhos dele, o que antes não via, e assim aprender o que realmente é mais importante antes que seja tarde demais.............




    Por favor não deixem de ler este livro, pois terão outra visão de tudo que os cerca ou grande parte delas, talvez compreendam como eu “ O vendedor de sonhos” e o verdadeiro tesouro que vale a pena comprar, investir e cuidar.

    ResponderExcluir
  133. Vim de última hora falar sobre o quarto livro que escolhi ler para o projeto República do Livro.
    Infelizmente, hão terei tempo de terminar minha leitura antes do prazo estipulado, e me arrependi de ter postado sobre minha terceira leitura antes de terminá-la, pois após seu fim, constatei que gostaria de ter falado também sobre o seu final.
    A quarta obra é o livro de título "Cotoco", de John van de Ruit.
    O livro conta a história de um garoto (John Milton), e a sua experiência em um internato na África do Sul, na década de 90.
    O autor mostra de forma bem cômica a forma de um garoto de treze anos ver a vida.
    Estou no começo da leitura, mas já me apeguei bastante à obra.
    Realmente não dá vontade de parar de ler.

    ResponderExcluir
  134. Li o livro A VIUVINHA de José de Alencar que foi indicado pela acadêmica Gisele Revoredo. Primeiramente me interessei em ler esse livro pelo fato de ter lido CINCO MINUTOS do mesmo autor e o titulo desse ter me despertado atenção.
    A história é uma carta a uma prima contando toda a sua história de amor de Jorge e Carolina. Jorge é um herdeiro de uma grande fortuna herdada de seu pai. O rapaz gasta tudo com prazeres. Após estar sem nada conhece Carolina na igreja, um dia em que teve vontade de ir na igrejinha que via da janela de seu quarto. Após certo tempo de romance resolve se casar. Na véspera do casamento sai da casa de sua amada e vai para a sua casa e quando chega em casa recebe a visita inesperado do Senhor Almeida que era amigo de seu pai e lembra Jorge de toda a desonra que ele cometeu com o nome do pai dele e diz que não permitirá que o nome do seu amigo fique sua depois da morte. Então lembra Jorge de que ele não possui mais nada e de que irá desgraçar a vida e honra de Carolina. Então Senhor Almeida vai embora e Jorge fica pensando o que fazer. Na manhã seguinte vai ver Carolina e ela percebe que ele está pálido e acha que é pelo casamento. A noite na hora marcada se casam com a presença do padre o Sr. Almeida e D. Maria mãe de Carolina. Depois que todos se vão e os dois entram no quarto para a noite de núpcias Jorge não tem coragem de consumar o casamento e oferece uma bebida a Carolina e dorme após beber. Jorge sai, desce a ladeira a baixo e é como se alguém de preto o acompanhasse. Ele segue em direção as pedreiras onde muitos tiravam a vida e se joga com um papel deixado no bolso: “Assim que encontrar meu corpo enterre em seguida, para poupar minha família e esposa dessa tristeza”. Cinco anos se passam e Carolina não tira o luto. Ela tem um rapaz que a observa sempre, Carlos. A sua mãe D. Maria não concorda em ela não tirar as vestes de luto, mas ela simplesmente ignora. Ela era conhecida como “a viuvinha”. O jovem Carlos paga dividas de honra e uma noite sua verdadeira identidade é revelada quando se encontra por acaso com o Sr. Almeida. E onde a historia é desvendada. Aquele alguém de preto que acompanhou Jorge a cinco anos atrás era o Sr. Almeida que sugeriu que ele colocasse o bilhete no bolso de um homem que tinha se suicidado naquela noite. Assim Jorge viajou e pagou as dividas de seu pai no exterior e voltou para terminar de pagar e paga a ultima que é com o Sr. Almeida e poderá reconquistar sua amada. Uma noite quando Carolina está em seu quarto percebe que alguém entra pelo porta e fica debaixo de sua janela e ela começa a conversar com essa pessoa. Isso acontece durante um ano toda noite aquele homem vem e coloca uma rosa em sua janela. Um dia Carolina fica quase que cara a cara com o vulto ele beija a mão da moça e some por alguns dias. Quando volta deixa a flor com uma carta que dizia seguinte: Amanhã à meia-noite no jardim. É a primeira ou a última prece de um imenso amor. Carolina vai decidida a acabar com toda essa história, pois devia honrar a memória de seu marido. É a primeira vez que troca de cor de veste. Veste branco, mas o colar e a fita no cabelo são pretos. Encontra com o vulto e fala que não pode viver esse amor, um beijo interrompe sua fala. No dia seguinte D. Maria e Sr. Almeida estão na sala, a mãe chama a filha para almoçar e ela diz que está esperando Jorge a mãe pensa que ela enlouqueceu, mas nesse momento a porta se abre e entra Jorge e Carolina de braços dados. Depois do almoço ele explica tudo a moça e eles vão morar em um sitio e é nesse momento que se revela o narrador, Carlota, uma amiga intima de Carolina.

    Elisângela Coradini Francisco RA: 122900

    ResponderExcluir
  135. O segundo livro que eu li é O SEMINARISTA de Bernardo Guimarães. Li pelo fato de terem me indicado há um tempo atrás, porque me disseram que se parecia em certa parte com um momento me que eu estava passando em minha vida. Então resolvi ler agora. E após ler percebi que muito pouco se parece, mas valeu a pena ler.
    O livro trata-se do amor proibido entre Eugenio e Margarida que começara com uma simples amizade de infância e se tornara paixão. Mas o casal é separado pelos pais de Eugenia que mandam-o para o seminário. E esse, mesmo não querendo, se dedica. Quando volta pela primeira vez encontra Margarida e volta aos mesmos lugares que iam quando eram crianças. Mas a mãe de Eugenio manda-o de volta para o seminário antes de acabar seu prazo. E em seguida manda uma carta para Eugenio como se fosse Margarida dizendo que iria se casar. Eugenio se dedica completamente no seminário e se ordena ao sacerdócio. Quando volta para a sua cidade para rezar a primeira missa recebe o pedido para fazer a extrema unção de uma enferma e ele vai quando chega lá vê que é Margarida e após os dois conversarem e ele falar da carta ela explica que não mandará nada. Os dois não mantém o impulso e mantém relações. Em seguida Margarida morre. Ao celebrar a missa de uma defunto Eugenio descobre que é Margarida enlouquece de dor e joga sua roupa de padre no chão e sai correndo pela porta da igreja desesperado, estava louco.

    Elisângela Coradini Francisco

    ResponderExcluir
  136. Elisângela Coradini Francisco RA: 122900

    O segundo livro que eu li é O SEMINARISTA de Bernardo Guimarães. Li pelo fato de terem me indicado há um tempo atrás, porque me disseram que se parecia em certa parte com um momento me que eu estava passando em minha vida. Então resolvi ler agora. E após ler percebi que muito pouco se parece, mas valeu a pena ler.
    O livro trata-se do amor proibido entre Eugenio e Margarida que começara com uma simples amizade de infância e se tornara paixão. Mas o casal é separado pelos pais de Eugenia que mandam-o para o seminário. E esse, mesmo não querendo, se dedica. Quando volta pela primeira vez encontra Margarida e volta aos mesmos lugares que iam quando eram crianças. Mas a mãe de Eugenio manda-o de volta para o seminário antes de acabar seu prazo. E em seguida manda uma carta para Eugenio como se fosse Margarida dizendo que iria se casar. Eugenio se dedica completamente no seminário e se ordena ao sacerdócio. Quando volta para a sua cidade para rezar a primeira missa recebe o pedido para fazer a extrema unção de uma enferma e ele vai quando chega lá vê que é Margarida e após os dois conversarem e ele falar da carta ela explica que não mandará nada. Os dois não mantém o impulso e mantém relações. Em seguida Margarida morre. Ao celebrar a missa de uma defunto Eugenio descobre que é Margarida enlouquece de dor e joga sua roupa de padre no chão e sai correndo pela porta da igreja desesperado, estava louco.

    ResponderExcluir
  137. Elisângela Coradini Francisco RA: 122900

    Li o livro A VIUVINHA de José de Alencar que foi indicado pela acadêmica Gisele Revoredo. Primeiramente me interessei em ler esse livro pelo fato de ter lido CINCO MINUTOS do mesmo autor e o titulo desse ter me despertado atenção.
    A história é uma carta a uma prima contando toda a sua história de amor de Jorge e Carolina. Jorge é um herdeiro de uma grande fortuna herdada de seu pai. O rapaz gasta tudo com prazeres. Após estar sem nada conhece Carolina na igreja, um dia em que teve vontade de ir na igrejinha que via da janela de seu quarto. Após certo tempo de romance resolve se casar. Na véspera do casamento sai da casa de sua amada e vai para a sua casa e quando chega em casa recebe a visita inesperado do Senhor Almeida que era amigo de seu pai e lembra Jorge de toda a desonra que ele cometeu com o nome do pai dele e diz que não permitirá que o nome do seu amigo fique sua depois da morte. Então lembra Jorge de que ele não possui mais nada e de que irá desgraçar a vida e honra de Carolina. Então Senhor Almeida vai embora e Jorge fica pensando o que fazer. Na manhã seguinte vai ver Carolina e ela percebe que ele está pálido e acha que é pelo casamento. A noite na hora marcada se casam com a presença do padre o Sr. Almeida e D. Maria mãe de Carolina. Depois que todos se vão e os dois entram no quarto para a noite de núpcias Jorge não tem coragem de consumar o casamento e oferece uma bebida a Carolina e dorme após beber. Jorge sai, desce a ladeira a baixo e é como se alguém de preto o acompanhasse. Ele segue em direção as pedreiras onde muitos tiravam a vida e se joga com um papel deixado no bolso: “Assim que encontrar meu corpo enterre em seguida, para poupar minha família e esposa dessa tristeza”. Cinco anos se passam e Carolina não tira o luto. Ela tem um rapaz que a observa sempre, Carlos. A sua mãe D. Maria não concorda em ela não tirar as vestes de luto, mas ela simplesmente ignora. Ela era conhecida como “a viuvinha”. O jovem Carlos paga dividas de honra e uma noite sua verdadeira identidade é revelada quando se encontra por acaso com o Sr. Almeida. E onde a historia é desvendada. Aquele alguém de preto que acompanhou Jorge a cinco anos atrás era o Sr. Almeida que sugeriu que ele colocasse o bilhete no bolso de um homem que tinha se suicidado naquela noite. Assim Jorge viajou e pagou as dividas de seu pai no exterior e voltou para terminar de pagar e paga a ultima que é com o Sr. Almeida e poderá reconquistar sua amada. Uma noite quando Carolina está em seu quarto percebe que alguém entra pelo porta e fica debaixo de sua janela e ela começa a conversar com essa pessoa. Isso acontece durante um ano toda noite aquele homem vem e coloca uma rosa em sua janela. Um dia Carolina fica quase que cara a cara com o vulto ele beija a mão da moça e some por alguns dias. Quando volta deixa a flor com uma carta que dizia seguinte: Amanhã à meia-noite no jardim. É a primeira ou a última prece de um imenso amor. Carolina vai decidida a acabar com toda essa história, pois devia honrar a memória de seu marido. É a primeira vez que troca de cor de veste. Veste branco, mas o colar e a fita no cabelo são pretos. Encontra com o vulto e fala que não pode viver esse amor, um beijo interrompe sua fala. No dia seguinte D. Maria e Sr. Almeida estão na sala, a mãe chama a filha para almoçar e ela diz que está esperando Jorge a mãe pensa que ela enlouqueceu, mas nesse momento a porta se abre e entra Jorge e Carolina de braços dados. Depois do almoço ele explica tudo a moça e eles vão morar em um sitio e é nesse momento que se revela o narrador, Carlota, uma amiga intima de Carolina.

    ResponderExcluir
  138. MARICI RA-134649
    Olá pessoal o outro livro que escolhi ler,foi Memórias de um Cárcere de Graciliano Ramos.Graciliano depois de se livrar da prisão,contou toda a sua trajetória de quando foi preso,uns dos principais motivos era de ele ser acusado por ter ligação de ser comunista.
    Grandemente Graciliano faz comentários de mulheres,políticos e homens que fez amizades por lá.
    Conta também da amizade que fez por lá com um homen humilde,e lá mesmo comenta que depois de se livrar da prisão vai publicar um livro.
    Seu amigo que esculpia peças de xadrex na prisão para passar o tempo,disse que iria ficar muito satisfeito se aparecesse em sua obra.
    Esta obra chegou a virar filme,com a autoria de Nelson Rodrigues.
    Nossa gosto de ler romances,mas acredito que se torna muito mais gratificante quando é fato veridico prende ainda mais o leitor,sabendo que isto foi tudo real.

    ResponderExcluir
  139. MARICI RA-134649
    A outra obra que li foi Felicidade Clandestina de Clarice Lispector.
    Clarice também aborda um fato verídico da sua infância.Ela comenta da sua vontade que tinha de ler livros,mas pela questão financeira precária,não tinha condições de comprar.
    Ao conhecer o dono da livraria demonstra a ele o seu interesse por leitura.O livreiro fica impressionado por seu interesse ,e comunica a ela que ia imprestar um livro,para se deliciar.
    Com o decorrer da conversar a filha do livreiro,que não tinha o minímo de interesse por leitura,fica inciúmada por ver seu pai elogiando Clarice.
    O livreiro manda Clarice buscar o livro em sua casa,Clarice mal sabia da ruidade que despertou na filha do livreiro,pois sua filha fez questão de esconder o livro só para não emprestar,mas depois a própria mãe da garota,descobre as faucatruas da filha,e empresta o seu livro.
    Além de ser um fato da vida de Clarice,é muito comum vermos isto na individualidade e egocentrismo que um adolescente possui.

    ResponderExcluir
  140. O terceiro livro que li foi “O Mundo de Sofia, Romance da História de Filosofia”.
    Nossa, esse livro prende mesmo a atenção, quanto mais eu lia, mais eu queria avançar na leitura!
    “Sofia”, como assim eu chamo, é um livro que conta a história da filosofia, seu principais acontecimentos, como o Big Bang, cita pensamentos de filósofos e pesquisadores como: Platão, Marx, Hegel, Darwin, Freud e muitos outros. Na busca de responder questões sobre a vida humana “de onde viemos”, “para onde vamos após morrermos”, “como o mundo começo” etc., a personagem principal, Sofia Amudsen, começou a receber cartas anônimas sobre essas indagações, ficou muito encabulada. Começava aí a sua descoberta pelo mundo da filosofia.
    Um livro misterioso cheio de reflexões que busca responder questões que afligiam a afligem o mundo.

    Vanessa
    RA: 122699

    ResponderExcluir
  141. Estou mandando novamente meu comentário, pois não sei se foi mesmo.

    O segundo livro que li intitulado “Inocência” do escritor Vinconde de Taunay é um livro bem regionalista. Possui traços dos sertões do Mato Grosso.
    A história gira em torno de Inocência e Cirino, que se apaixonam. No entanto, enfrentam obstáculos para viver esse amor. Inocência estava muito doente e Cirino (médico) aparece para curá-la. O pai de Inocência e seu pretendente Manecão travaram uma luta contra esse amor.
    A história atinge seu ápice quando Manecão e Cirino brigam por Inocência e Manecão o mata com um tiro.
    Inocência ao saber o ocorrido acaba por ficar mais doente, pois já possuía uma saúde frágil. Não aguenta e morre de amor.
    Meyer, era amigo de Cirino e pesquisador da natureza, no final do livro encontra uma borboleta rara e a batiza com o nome Inocência em homenagem a beleza que sempre apreciou da menina frágil do sertão de MT.

    Vanessa
    RA:122699

    ResponderExcluir
  142. O segundo livro que li intitulado “Inocência” do escritor Vinconde de Taunay é um livro bem regionalista. Possui traços dos sertões do Mato Grosso.
    A história gira em torno de Inocência e Cirino, que se apaixonam. No entanto, enfrentam obstáculos para viver esse amor. Inocência estava muito doente e Cirino (médico) aparece para curá-la. O pai de Inocência e seu pretendente Manecão travaram uma luta contra esse amor.
    A história atinge seu ápice quando Manecão e Cirino brigam por Inocência e Manecão o mata com um tiro.
    Inocência ao saber o ocorrido acaba por ficar mais doente, pois já possuía uma saúde frágil. Não aguenta e morre de amor.
    Meyer, era amigo de Cirino e pesquisador da natureza, no final do livro encontra uma borboleta rara e a batiza com o nome Inocência em homenagem a beleza que sempre apreciou da menina frágil do sertão de MT.

    ResponderExcluir